As broncas dos vizinhos
[Registre sua queixa ]  [Leia também as queixas do primeiro e do segundo trimestre de 2004, e do segundo e primeiro semestre de 2.003, e as queixas do ano 2.002]
Março 31, 2005. Solange pergunta "Por que o estúpido do engenheiro responsável pela obra (na Rua Conselheiro Furtado) não entra em contato com a CET para que seja providenciada uma alteração no tráfego para que as obras noturnas em áreas residenciais sejam feitas durante o dia?"
Março 30, 2005. Odair dos Santos Gonçalves Amaro relata que os "moradores da rua Sansão Alves dos Santos (Brooklin), estamos sofrendo com o desrespeito ao silencio, a região já é um local barulhento em função do transito e das obras no local, agora temos uma obra de um prédio de +- 40 andares que além do barulho da obra, de uns quinze dias para cá tem recebido antes das sete horas da manhã lideres sindicais que fazem junto aos seus alto-falantes o maior estardalhaço no local, outro dia até forró tínhamos nesse horário,todos nós temos o direito de reivindicar algo mas vamos respeitar o próximo, existem na região pessoas que trabalham e estudam até tarde da noite e aquele momento é o seu momento de descanso, idosos doentes, bebes enfim...poxa o local é residencial, cadê o respeito."
Março 24, 2005. Andrea D.M. "gostaria de reclamar sobre alguns fatos o 1º é sobre o ponto de onibus na Praça Embaixador Ciro de Freitas Vale sentido centro, esquina com a Rua Paul Valery está todo destroçado impossível ficar nele embaixo de chuva, não tem informativos de quais ônibus passam ali e seus horários, não tem um banco sequer para um idoso ou deficiente sentar enquanto aguarda o ônibus e o orelhão mais próximo e na outra esquina enquanto a pessoa vai até la para ligar o ônibus já foi embora,sem contar o ônibus 675 A São Judas/Parque Santo Antônio e os outros também que demoram uma eternidade para passar e quando passa são 3 situações ou o motorista não pára no ponto,ou não dá para entrar ou então vai-se pendurada na porta para não perder o dia de trabalho é um absurdo! e a SPTRAN S não faz nada o fluxo de passageiros pela manhã é muito mas infelizmente ninguém vê isso...é um martírio... A Praça da Ricardo Lunardeli tem pouca iluminação e está com o mato enorme, onde dá para qualquer um se esconder a noite para fazer qualquer coisa, o caminhão do lixo passa de madrugada por volta das 01:00 hora da madrugada na Joseph Pulitzer e imediações acordando todo mundo e deixando cair todo o lixo pelas ruas, o fedor é insuportável pela manhã, será que não da para passar mais cedo?se alguns destes problemas fossem resolvidos facilitaria a vida de muitas pessoas,evitando transtornos diários."
Março 24, 2005. Rafaela P. reclama "da falta de vergonha dos administradores do Clube do Teatro Brasil. No mês de Agosto do ano passado (2004), estava na faculdade quando dois rapazes representantes do Clube do Teatro Brasil entraram oferecendo os serviços deles (convites "gratuitos" para peças teatrais). Eles informaram que só poderia se tornar sócio quando pagássemos uma taxa no ato da inscrição. Eles falaram que voltariam no outro dia para pegar a entrada ou um cheque. Como no momento algumas pessoas não tinham o dinheiro para a matrícula, eles anotaram alguns nomes e pediram que assinássemos um papel APENAS PARA RESERVARMOS A INSCRIÇÃO e que poderíamos trazer o dinheiro no dia seguinte a aí sim nos tornarmos sócio. Eles disseram que sem o pagamento desta taxa não teria como nos inscrevermos. No outro dia eles voltaram à faculdade e eu informei à eles que não tinha conseguido o cheque e que por isso não ia me inscrever. O representante do Clube do Teatro Brasil, ficou irritado e simplesmente virou as costas e disse que era para eu me virar e cancelar a inscrição. Eu disse à ele que não teria o porque cancelar algo que nem havia se concretizado. Mas ele nem deu ouvido e foi saindo. Detalhe, levou o documento que havíamos assinado apenas para um "RESERVA" de inscrição. A revista Clube do Teatro chegou apenas duas vezes e a carteirinha que eles haviam comentado NUNCA chegou em minha residência. O que nunca parou de chegar foi diversos boletos para pagamento em banco. Tentei contato diversas vezes com o departamento de cobrança, que sempre envia intimações informando que meu nome iria para o SPC e SERASA, mas não tive respaldo algum. Cheguei a encaminhar uma carta à eles e não tive nenhum retorno. Isto é muito engraçado, pois na hora de vender (enrolar) seus produtos eles sempre nos dão uma atenção extraordinária. Agora quando estão errados (e eles sabem disto, pois se não teriam dado um retorno) eles fogem. Declaro mais uma vez que não irei pagar e ainda estou processando-os por danos morais. Gostaria de agradecer ao espaço cedido por vocês e alertar a todos os ouvintes para que tomem cuidados com estes pilantras de plantão. Creio que em breve estarei voltando a falar com vocês sobre o resultado desta situação e mostrando a todos que devemos colocar a boca no trombone. Mais uma vez agradeço,
Março 23, 2005. Um vizinho queixa-se que "Há alguns meses algum individuo tem despejado entulho na esquina das ruas Porto Martins e Guararapes (Brooklin), em frente a um ponto de ônibus... entulho este que já está invadindo o espaço da rua e incomodando os moradores da região, não só pela poluição visual, mas também pelos pneus e demais materiais, que podem causar proliferação de ratos e de mosquitos da dengue... Gostaria de saber o que pode ser feito a respeito... entrei em contato com a subprefeitura e me foi informado de que o caso só poderá ser solucionado em 30 dias, além do que nada garante que o individuo em questão continue a realizar o delito."
Março 22, 2005. Marcelo V. diz que "é Impressionante como os órgãos publico ditos competentes se omitem de tomar uma providencia contra a empresa Serraemar que aplica um gol[e destes lesando tantas pessoas. Ninguém sabe o telefone, endereço, site ou qualquer outra informação a respeito desses caras? Até quando eles vão continuar impunes? Agora só apelando para os caça fantasmas, já que eles aparecem e somem como num passe de mágica levando nosso dinheiro! "
Março 22, 2005. Ricardo Costa Barbosa queixa-se que "Os moradores da Rua Nove de Julho precisamente no trecho entre a Rua Elias Zarzur e a Rua Ministro Roberto Cardoso Alves vem, por meio desta reivindicar que sejam tomadas as medidas urgentes junto a Prefeitura de São Paulo ou junto á Subprefeitura de Santo Amaro e ainda junto a Eletropaulo para que seja removidos os troncos da enorme árvore da calçada que já estava comprometida a mais de 6(seis) anos e que a Prefeitura não tomou nenhuma medida sendo assim esta árvore caiu devido aos cupins e as fortes chuvas que caíram no dia 18/03/05 e que até a presente data nenhuma medida foi tomada para solucionar o problema pois a mesma se encontra na calçada e apesar dos moradores já ter ligado para a Prefeitura no telefone 156 por inúmeras vezes só obtendo dos atendentes protocolo e informando que o prazo para o serviço de remoção do entulho deixado pela árvore é de 1(um) a 7 (sete) dias. O que convenhamos é um grande absurdo e descaso, pois pagamos impostos para a Prefeitura o IPTU e na hora de reivindicar os nossos direitos como cidadãos somos tratados de maneira displicente, arrogante por parte dos atendentes."Isso é uma vergonha!!!". A Administração Pública deve sempre visar o interesse coletivo do cidadão. Já se passaram 4 (quatro) dias e os troncos continuam no mesmo lugar tendo inclusive aparecido rato, baratas, pernilongos, mosquitos nas casas desta rua trazendo sérios prejuízos a saúde dos moradores desta rua. Solicitamos que sejam tomadas todas as providencias no sentido da realização deste serviço e também a religação dos postes deste quarteirão, pois está trazendo sérios riscos aos moradores ao entrar e sair de suas respectivas residências quando os cidadãos pagam a Taxa de Iluminação Pública e que o serviço não está sendo realizado. Todos os moradores pagam esta taxa e agora nós moradores da Rua Nove de Julho exigimos a contra prestação, ou seja, o fornecimento de energia nos postes da referida rua."
Março 21, 2005. Alexandre Reis de Albuquerque queixa-se que no Jardim Mitisutani falta água há mais de 11 dias: "Sou morador do bairro Jd. Mitisutani, R Francisco Caminhoa, 162 -casa 24 - próximo ao bairro de Campo limpo na cidade de São Paulo. Nos estamos sem água a mais de 11 ( onze ) dias, e ate hoje a sabesp não sabe qual o verdadeiro motivo. Eles já vieram ate nossa rua, e não conseguem achar qual o problema, fico imaginando, como pode uma empresa com tantos "iso" de qualidade, e não tem ninguém capaz de localizar um problema?? Esta faltando capacidade para seus engenheiros ou falta vontade de querer resolver o problema? Fica esta pergunta, e solicitou este meio de comunicação para ajudar a solucionar esta pergunta, obrigado pela ajuda."
Março 21, 2005. Alexandre Reis de Albuquerque, que mora na Rua Francisco Caminhoa (Jd. Mitsutani) queixa-se que há 11 dias está sem água, e ainda nem previsão tem. "Sou morador do bairro Jd. Mitisutani, R Francisco Caminhoa, 162 -casa 24 - próximo ao bairro de Campo limpo na cidade de São Paulo. Nos estamos sem água a mais de 11 ( onze ) dias, e ate hoje a sabesp não sabe qual o verdadeiro motivo. Eles já vieram ate nossa rua, e não conseguem achar qual o problema, fico imaginando, como pode uma empresa com tantos "iso" de qualidade, e não tem ninguém capaz de localizar um problema?? Esta faltando capacidade para seus engenheiros ou falta vontade de querer resolver o problema? Fica esta pergunta, e solicitou este meio de comunicação para ajudar a solucionar esta pergunta, obrigado pela ajuda."
Março 22, 2005. M.V. diz que "é impressionante como os órgãos publico ditos competentes se omitem de tomar uma providencia contra a empresa Serraemar que aplica um golpe destes lesando tantas pessoas. Ninguém sabe o telefone, endereço, site ou qualquer outra informação a respeito desses caras? Até quando eles vão continuar impunes? Agora só apelando para os caça fantasmas, já que eles aparecem e somem como num passe de mágica levando nosso dinheiro! "
Março 18, 2005. Marcello Tardivo reclama: "Como não sei mais a quem recorrer, resolvi escrever no site, para que outras pessoas não caiam no mesmo conto que caí. Semana retrasada me cadastrei na promoção de sete dias grátis do site Manager Online. Usufrui os serviços do site pelo período promocional, e cancelei minha assinatura no último dia da promoção. Recebi um email do site agradecendo a minha escolha e dizendo do cancelamento da assinatura. Para minha surpresa quando fui checar meu extrato do cartão de crédito, percebi que o Manager Online estava me cobrando pelo plano trimestral. Entrei no site e tentei descobrir um telefone, ou email para que pudesse entender o porque desta cobrança. Depois de horas vasculhando o site, descobri apenas um email. Resolvi escrever e tentar receber alguma explicação. Recebi inúmeras e desencontradas explicações de pessoas que nunca se identificam no email. Pelo que consegui entender, o assinante da promoção tem acesso limitado ao número de vagas, e um dia eu acessei um link busca avançada de vagas e a partir daí, me tornei assinante do site. Acontece que em nenhum momento cliquei em nada disso, e nunca recebi nenhum email ou aviso de que havia me tornado um assinante. Recebi um email agradecendo pela escolha dos serviços junto com o cancelamento." O problema é que fica minha palavra contra a do site, que pode fazer o que bem entender. Gostaria de saber o que posso fazer nesse caso para que a cobrança seja cancelada.
Nota da redação: O internauta foi aconselhado a ir no PROCON: "O domínio manager.com.br pertence à empresa MANAGER ONLINE SERVIÇOS DE INFORMÁTICA SC LTDA(RUA AUGUSTA, 1939, CJ. 13, tel: 3086-4415), CNPJ 003.740.704/0001-99, cujo responsável figura como LEANDRO IDESIS (é o Diretor Executivo), que já foi gerente de Marketing Digital do grupo Catho."
Março 17, 2005. Roberto Coutinho, que mora na Rua José Abrantes, queixa-se que "AS CASAS DA RUA ESTÃO FICANDO COM RACHADURAS POR CAUSA DAS ONDULAÇÕES CAUSADAS PELO PÉSSIMO SERVIÇO DA OPERAÇÃO TAPA BURACO, QUE FAZ AS COISAS DE QUALQUER JEITO. ESTA RUA PRECISA DE UM RECAPEAMENTO URGENTE, POIS PELA ALTA VELOCIDADE COM QUE CAMINHOES E PRINCIPALMENTE ONIBUS TRAFEGAM, VAO DESTRUIR NOSSAS CASAS. E TEM TAMBEM QUE COLOCAR SINALIZAÇÃO DE VELOCIDADE , E FAZER SE RESPEITAR."
Março 16, 2005. Uma vizinha diz que "Tem um cachorro perto da minha casa, o mal cheiro esta terrivel o pior é que ninguem quer chegar perto da cachorro o cheiro é terrivel com quem eu poso recorrer"
Nota da redação: A vizinha foi aconselhada a contatar o projeto Focinhos Gelados e o departamento de Zoonose da Prefeitura.
Março 14, 2005. Cristiane diz que nasceu "em Moema há 32 anos e estou absolutamente revoltada com a quantidade de fezes de cachorros de estimação e a FALTA DE EDUCAÇÃO dos donos. As ditas "donas" acham que temos que olhar tudo sem reclamar porque ai se falamos alguma coisa! Pensam que só porque moram em Moema tem mais direito do que os outros? Dinheiro não é educação!!! Eu acho que se a solução é multa para quem não recolhe a sujeirada, imagine quanto dinheiro não seria arrecadado para uso em prol de obras de melhoria do bairro? Ninguém é obrigado a aguentar isso!!!!"
Março 13, 105. Wilson Antônio Da Silva ( DJ Branca) quer expressar seu "imenso descontentamento com o serviço da Telefônica, pois desde quarta dia 09/03/2005 nosso telefone esta com ruído e agora mudo. Esta liha pertencente ao meu pai Sr.: Darcy José Da Silva CPF 091133638/91 - mais que se encontra sob meus cuidados e uso pois sou eu quem pagava Speedy a mais de 3 anos(pois troquei pelo Virtua, por garantir a velocidade em contrato e de não cobrar aluguel de de Modem), pago linha inteligente, pago detecta, assinatura da conta e as ligações. Não só meu telefone estava com problema como o da minha irmã no mesmo quintal e outros telefones na mesma rua e quando vc liga para 103 e sempre a mesma coisa sempre acham que o problema é cabeamento interno, acho uma sacanagem pois no dia 10/03/2005 um técnico que nem sábia o que estava ocorrendo com minha linha pois veio olhar a linha de uma empresa e disse que vários telefones da mesma nesta mesma rua estavam com problema mais só seria consertado no dia seguinte isto já era 18:15/18:30 ai hoje Domingo dia 13/03/2005 com telefone ainda mudo vem um técnico arruma o telefone da minha irmã e vai embora e o meu continua mudo, pois ele disse que minha ordem não se encontrava com ele e que eu liga-se para 103 novamente e foi o que eu fiz falei com Marcia e depois com outra atendente do setor de diagnósticos e ela queria que eu fizesse outro protocolo para que um outro técnico venha arrumar o telefone pois ela disse que veio um técnico dia 10/03/2005 e constatou que não havia problema nenhum no cabeamento externo e o problema era interno(perdi a paciencia e desliguei pois*&¨%$$#@@). Pergunto eu como pode ser isso se eu não fui notificado por técnico algum pois o único técnico dia 10/03/2005 foi o que vio ver o telefone de uma empresa na rua e disse que vários estavam quebrados também e só no dia seguinte seriam consertados, agora pretendo quando for ser entrevistado no programa +VC com Ana Maria Braga da TV Globo falar deste ocorrido, vou falar no meu programa de rádio na Enegia 97 FM e na Brasil 2000, vou entrar com ação no PROCON visto que se vc não paga aconta e passa um determinado numero de dias de atraso a linha do telefone é cortado agora quando é vc não vejo os Senhores dando desconto ou abatimento, vou reclamar no Reclamar Adianta.com.br, no IDEC, e no site Brokllin on line, pois até agora Domingo dia 13/03/2005 as 11:52 meu telefone está mudo e quando ligamos para a telefônica somos tratados como idiotas ou crianças do tipo vcs não sabem o que aconteceu e o problema é com o fio(Cabeamento) interno de vocês logo um técnico estara indo a residência e no prazo máximo de 24 hrs, balela. Eu odeio a Telefônica."
Março 12, 2005. W.T. queixa-se que "Há um boteco bem em frente ao meu prédio que situa-se em uma rua estritamente residencial cujo barulho até altas horas da madrugada não nos permite dormir há muitos anos. Já registrei tres queixas no PSIU com intervalo de um a dois mêses mas nenhuma ação foi tomada. Muitos moradores da região também já registraram queixas repetidas vêzes sem resultado também. A total falta de consideração do proprietário do boteco em relação à vizinhança, o total descaso das autoridades e dois anos de noites insones estão fazendo com que eu considere seriamente a hipótese de mudar de endereço para livrar-me deste problema. Mas antes de tomar uma decisão tão drástica que certamente trará muitos outos aborrecimentos, gostaria de tentar tudo que for possível para preservar o meu patrimônio. É importante observar que este bairro não é um bairro degradado pelo instalação de casas noturnas sendo este boteco o único da rua. Gostaria de receber orientações para processar judicialmente o boteco em questão. Naturalmente este é um último recurso, mas acredito que as vias pacíficas de solução já foram todas tentadas."
Março 11, 2005. Claudia Martins Gomes diz que nosso site tem "grande prestígio na região da Chácara Santo Antônio" e "por isso, entendo necessário manifestar a minha insatisfação com um serviço prestado pela Italian Clean Lavanderia e Passanderia, que fica na Rua Américo Brasiliense, 1062.". Segundo o relato de Cláudia, "No dia 20/12/2004 deixei uma gravata para lavar no referido estabelecimento com uma mancha de gordura. No ato da entrega nada me foi alertado quanto a possibilidade de estragar a gravata quando da utilização de produtos químicos fortes para remoção da mancha e tão pouco, fui alertada que a mesma seria uma mancha irreversível ou de difícil remoção. Ocorre que liguei por várias vezes na lavanderia para ver se a gravata já estava lavada e disponível para retirada e a informação que sempre me forneciam era de que estava na central. Passaram 02 meses para que eu pudesse retirar o produto (no dia 18/02/05) e quando o peguei para minha surpresa estava totalmente desbotada e com aparência de velha. Sem exagero e com poucos conhecimentos de técnica de lavagem, mas a impressão que eu e outras pessoas que viram a gravata antes e depois é que ela havia sido esquecida em um balde com produtos químicos e retirada dois meses depois. Bom, o fato é que reclamei na lavanderia com a Sra. Bianca que disse passar para o seu encarregado o problema e que ele me ligaria, isso foi no próprio dia 18. O tal encarregado demorou mais de uma semana pra retornar, sendo que o produto ficou lá para eles verificarem. Em ligação posterior a Sra. Bianca fui informada que a lavanderia nada tinha a fazer e que era aquilo mesmo, ou seja, "tudo certo, nada resolvido", vc que fique com seus prejuízos e nos aqui continuamos prestando esse serviço sem responsabilidade."
Março 11, 2005. W.M. reclama do "bar FAVELA. Este boteco foi aberto com o intuito de acabar com a ordem das adjacências. É incrível como não existe autoridade neste país. A impunidade rola solta. O bar coloca o som no último volume durante a madrugada, os manobristas estacionam em cima da calçada e os malditos bêbados berram a noite toda. Não adianta reclamar, nada acontece. O que teremos que fazer para isso acabar? O monte cristo foi lacrado, pq este tb não é? ´Na certa o suborno do FAVELA deve ser maior do que o do monte cristo..... Eu não acredito mais na lei e nem no Brasil."
Março 11, 2005. Um vizinho diz que cada vez mais se decepciona "com nosso sistema de trânsito. Agora, venho colocar em pauta, qual a intenção das lombadas eletrônicas? Foi instalada, uma única lombada eletrônica, na Av. Giovanni Gronchi(zona sul-sp), deixando-a ativada por apenas algum tempo. Percebendo a possível confusão que causava de um lado da rua, sentido "subida"(contrário estádio do Morumbi), acordarão num dia qualquer e desligaram-na da tomada, sem avisar os motoristas, é claro. Quando numa noite qualquer, um ser 'superior', decidiu ligar na tomada de novo a tal lombada, sentido "subida", sem ao menos se preocupar em avisar os motoristas do Estado de São Paulo, de que aquela lombada, que há anos estava fora da tomada, foi reativada. É um absurdo, a falta de conscientização pública a qual, o órgão responsável, não faz questão nenhuma em informar os motoristas do Estado sobre mudanças diárias que ocorrem em todos os cantos. Assim, concluo que somos chamados de IDIOTAS, por não conseguirmos identificar a brincadeira jogada pelo nosso DSV, CET, sei lá quem, é a brincadeira da adivinhação. Olha, está funcionando...Nossa, parece que não está mais...FLASH...SURPRESA...Agora esta funcionando mesmo!!!"
Março 10, 2005. Patricia García Encina diz que é espanhola, mora há seis mese no Brasil e quer saber "por qué é tão complicado todo aquí?". Relata que contratou "uma prestação de serviços com a Lavanderia Gaivota( 11 3079 5556), localizada na Rua Manuel Guedes , 257, Itaim Bibi, para lavagem de um tapete feito em Embu das Artes, sendo deixado em 17/11/04 com orçamento no valor de R$ 49,00 e prazo de entrega de 10 dias. Eles asseguraram que tinham a capacidade de lavar o tapete sem risco. Compareci pessoalmente muitas vezes para retirar o tapete, sendo orientada que não estava pronto. Em 17/10/04 compareci para retirar o tapete e ao abri-lo verifiquei que o mesmo estava úmido e a parte central que era branca, com cores manchadas. A atendente e o dono informaram primeiramente e com ênfase, que a responsabilidade não era da lavanderia, porque o serviço foi feito por empresa terceirizada, mas que seria lavado novamente. Em 6/01/05 compareci novamente para verificar o tapete, que para minha indignação, apresentava o mesmo problema, e o dono, de maneira pouco cordial me informou que faria um ressarcimento de um novo tapete que seria comprado em Embu das Artes. Dois dias depois me ligaram afirmando que os artesãos de Embu iriam fabricar um tapete igual ao meu. Compareci no dia 20/01/05 para verificar a solução para o problema e para minha surpresa o tapete fornecido não era novo e sim o meu tapete, mais a parte central branca tratada quimicamente. Quando falei para eles que estavam me enganando, a resposta foi que os artesãos tinham enganado o dono da lavanderia. Isso não é surrealista? Visto que não existe solução civilizada para o problema me dirigi ao Procon para solicitar una indenização 10 vezes o valor do serviço solicitado, conforme disposto na cláusula 2 do contrato de prestação de serviços da própria lavanderia (24/01/05). A educação e a paciência das pessoas têm um limite especialmente quando as pessoas são enganadas e tratadas sem respeito. No dia 26/01/05 a atendente da lavanderia me ligou para informar que ela ia se responsabilizar pessoalmente para que em Embu das Artes produzissem um tapete igual. Evidentemente, não confirmaram o recebimento da carta do Procon. No dia 25/02/05 compareci no Procon para ver a resposta da lavanderia. Eles afirmam que não houve nenhum problema com o serviço prestado e que o tapete encontra-se em excelentes condições. Os atendentes do Procom aconselharam recorrer diretamente aos juizados especiais cíveis, vista a postura da lavanderia. Depois de tanta mentira e manipulação, só pretendo justiça, um novo tapete, e que feitos como estes não aconteçam a outras pessoas. Ainda espero a continuação desta novela surrealista tentando compreender se é uma questão de falta de educação ou falta de vergonha, ou se as coisas funcionam assim neste país para os consumidores, porque desde que cheguei é uma luta contínua também com as empresas espanholas localizadas no Brasil, como a Telefônica. Mais esa é uma outra história.
Março 09, 2005. M.J.L.P. agradece "a compreensão de estarem contribuindo p/que possamos fazer da nossa cidade um local um pouco melhor para viver.É o seguinte:Moro no Jd.Aeroporto,Zona Sul de São Paulo e venho enfrentando um problema muito sério.Alguns meses atrás a Av.Dr.Lino de Moraes Leme teve uma alteração que fez,parte dela,mão única.Parte do trânsito que nela fluía,está passando por dentro do meu bairro(que por sinal é altamente residencial).Um trânsito pesado mesmo(ônibus,caminhões,carretas e o fluxo de carros).A conseqüência disso é:asfalto danificado em várias esquinas,transtornos para quem mora aqui,pois nossa segurança e sossego foi por água abaixo,o barulho excessivo pelos veículos que passam,etc.A CET não toma providências,mesmo assim,segundo eles,a alteração foi feita pelo fluxo intenso existente na época em que a Av.Dr.Lino era mão-dupla.Mas pelo que vejo,a coisa está da mesma forma ou até pior,pois o trânsito entra pelo bairro e dá uma volta bem maior para sair na Av.João Pedro Cardoso.A mudança foi feita,eu imagino,de forma totalmente irregular,pois não houve um comunicado,um alerta,eles simplesmente mudaram o sentido do trânsito e assim ficou.Fizemos alguns protestos como fechamento das ruas e a CET ficou de estudar o caso e até agora nada.Gostaria de saber,eu como cidadão,vou precisar passar por isso,pois é impressionante o desrespeito que muitas autoridades fazem com a população."
Março 07, 2005. Uma vizinha relata que mora "moro no 10° andar de um edifico, meu vizinho de cima tem 6 filhos, moram em 9 pessoas, e barulho o dia inteiro, a partir das 6:00 hrs, da manha começa arrastarão de moveis, e quedas de objetos, ja tentamos conversar com o morador, mas ele com sua ignorância acha que e problema da construtora,ele ja foi advertido, o que temos que fazer, o mesmo diz que não quer ser incomodado com reclamações."
Março 07, 2005. C.K. quer "reclamar com os moradores do bairro do Jardim dos Estados. Meu portão é alvo de pessoas que tem cachorro e passam deixando seu bichinho fazer suas necessidades. Ensinem seus cachorros a fazer as necessidades em suas casas. Mesmo que recolham as fezes sempre fica sujo. Experimente seu cachorro fazer coco em sua sala e depois recolha com um saquinho, será que fica limpo mesmo? Claro que não! Acho que as pessoas deveriam pensar duas vezes antes de deixar seu bichinho fazer as necessidades na porta de casas ou mesmo na rua. Já existe bastante sujeira no mundo não é? Tenho certeza que isto é um problema que atormenta muitas pessoas. Pensem com carinho! Um abraço e obrigada."
Março 06, 2005. E.M.S. relata que mora "na Rua Marechal Gomes Jardim nº 30 - Vila Ré - Penha, uma rua estreita e o vizinho da frente para regularmente na contra mão e em frente a casa dele o que impede a minha saída da minha garagem, já solicitei que deixasse o carro um pouco acima ou abaixo para facilitar a saída do meu carro um santana que pela dimensão é dificultoso a saída, mas não adianta tanto pai como filho não estão nem ai, além de pararem na contra mão, não tiram o carro da frente da garagem, o que eu faço, Brigo com eles, Chamo a policia ou vocês podem vir até o local para multa-los ou resolver o problema. Neste exato momento o carro deles está parado, estou vendo que acabara em BRIGA... Muito obrigado e aguardo o retorno"
Março 06, 2005. R.K. queixa-se que na Rua Taubaté esquina com a Rua Renato Rinaldi "Foi aberto um bar recentemente com música ao vivo e karaokê em som exageradamente alto. Além do som se estender até depois da meia noite, quando os proprietários vão fechar o estabelecimento fazem uma algazarra, ora não me possibilitando dormir ora me acordando no meio da madrugada com a bagunça. Fora que às vezes preciso fechar minhas janelas para poder ouvir o som da televisão e fico morrendo de calor dentro do meu apartamento. Além da "conversa amigável" quem nuca dá em nada e que sempre nos é recomendado a princípio, que bases posso usar para brigar por noites de repouso a que tenho direito?????...Detalhe: a alguns poucos metros daqui outro estabelecimento se prepara p/ inaugurar com musica ao vivo. Gente eu preciso e tenho o direito de dormir concordam????? Me dêem algumas diretrizes por favor do que eu posso fazer além de rezar para que eles não tenham retorno financeiro p/ que fechem. Outro dia eu me iludi vendo uma viatura da policia parando em frente. Imaginei que tivessem tido alguma reclamação e eles teriam vindo para averiguar ou coisa parecida. Mas não....sei lá o que estavam fazendo por lá mas nada aconteceu. A polícia não toma nenhuma atitude se não houver reclamação nesses casos, mesmo sabendo da lei do silencio após às 22 horas????"
Março 04, 2005. M.O.A. diz que "OS MORADORES DAS RUAS SIMÃO BARBOSA FRANCO, NILO PEÇANHA E LUIS GUIMARÃES JÁ NÃO AGUENTAM MAIS TANTO BARULHO DE UMA CASA DE EVENTOS QUE FOI INAUGURADA HÁ POUCO MAIS DE SEIS MESES NUMA ÁREA ESTRITAMENTE RESIDENCIAL, ONDE NA MESMA FOI INSTALADA UMA TENDA PRA SHOWS, FESTAS, FORMATURAS E UM ESPAÇO FECHADO QUE , CREIO EU, QUE FAÇA PARTE DA CASA TBM. O FATO É QUE O BARULHO É DEMAIS , NINGUEM CONSEGUE DORMIR, FIZEMOS ABIXO ASSINADO PRA QUE TOMEM UMA PROVIDENCIA, O TELEFONE DO PSIU ACHO QUE FALECEU E ESQUECERAM DE ENTERRAR, NÃO SE CONSEGUE FALAR, É INCRÍVEL O DESCASO PARA COM OS MORADORES, IDOSOS EM SUA GRANDE MAIORIA, É UM ABSURDO, PRECISAMOS QUE ALGUEM TOME UM PROVIDENCIA!!!!"
Março 05, 2005. Wesley Alexandre N.S. reclama "contra a empresa LATA BAR e LANCHONETE LTDA , que atende pelo nome de E-MUZIK , uma Danceteria ou casa noturna da cidade de São Paulo na Vila Olimpia, muito bem conceituada entre pessoas de classe média e classe média alta. Recebi um e-mail informando que se enviasse um e-mailde resposta com meu nome e nomes de amigos, esses nomes seriam adicionados a “ Lista Vip “ , onde qualquer um que que costuma sair a noite sabe que entrar VIP é entrar de graça, então enviei o nome de alguns amigos, chegamos lá as 11:45 Hs , ficamos na fila da entrada , a fila foi dividida, tem uma fila pra homens e outra para mulheres. Muito bem , ai começam os problemas : Propaganda Enganosa : Fomos informados na entrada que aconteceu aproximadamente as 00:20 para os Homens , que teríamos que pagar a entrada de R$ 10,00 ( Que VIP é esse que cobra entrada ?? ) , até ai tudo bem , R$ 10,00 , não estava a fim de perder minha noite por um falso e-mail de mentiras, então os homens entraram na danceteria, as mulheres ficaram na fila. Incompetência e descaso : As mulheres que nos acompanhavam ficaram 2 horas na fila , entrando na casa aproximadamente as 02:00 Hs da madrugada, provavelmente eu imagino que seja para chamar a atenção das pessoas que passam na rua, vendo as mulheres na fila você vai supor que a casa está cheia de mulheres e vai mudar seu destino que é um lugar legal , para entrar em uma fria como é a E-MUZIK, minha amiga saiu chorando da E-Muzik , entrou , ficou 15 minutos e foi embora chorando por ter ficado duas horas na fila, procurei o gerente sem encontrá-lo para explicações. Na saída do estabelecimento, depois de problemas com os seguranças que me trataram muito mal, problemas com o cartão de débito VISA que não passava fiz uma retirada em uma agencia bancaria próxima e com boa fé efetuei o pagamento sozinho da minha comanda e de todos os meus amigos que chamei, afinal cumprindo a MINHA promessa para com eles de que entrariam na faixa, reclamei com o gerente sobre as duas horas que as meninas ficaram na fila, e ele sequer falou comigo , apenas escutou , ( Pelo menos isso ). Cobrança indevida : Exigi então um comprovante de pagamento , uma nota , e então voltei pra casa, muito decepcionado com a E-Muzik , qual não foi a minha surpresa ao ver que na nota apareceu uma cobrança estranha de TIPS , no valor de R$ 7,10 , sendo que eu não faço a menor idéia do que é TIPS , isso me motivou a colocar todas essas informações aqui pra que todo mundo saiba que tipo de lugar é a E-MUZIK, um bar que funciona como danceteria, que mente, que cobra alguma coisa chamada TIPS ( Provavelmente uma TAXA não informada sobre o uso do cartão/comanda ) , que deixa as pessoas horas na fila. Obrigado."
Fevereiro 28, 2005. MAURO, que mora em Jabaquara, diz que "A coleta de lixo da rua de minha residência está sendo realizada em horário impróprio, entre 2 e 3 da manhã, acordando e incomodando os moradores, além de violar a lei. Com efeito, a postura adotada infringe o art. 42, inciso II, da Lei de Contravenções Penais, tornando os agentes passíveis de responsabilização penal, sem prejuízo das INÚMERAS disposições legais que tratam do excesso de ruído, sobretudo durante a madrugada, dentre os quais merece destaque o Decreto nº 34569/1994, que instituiu o PSIU. Já reclamei no site da prefeitura, mas, até agora, não recebi resposta condigna (apenas encaminham de um lado para o outro)."
Fevereiro 27, 2005. Uma vizinha questiona "porque as imediações da Santo Amaro com a São Sebastião se tornaram local de instalação de vários "clubes para homens. É constrangedor."
Fevereiro 26, 2005. Uma vizinha diz que mora "numa rua estreita, onde há casa apenas de uma lado. Diariamente são estacionados veículos em frente as casas o que atrapalha muito a entrada e saída dos veículos das garagens. Gostaria de saber a quem posso reclamar e se há como solicitar placas de proibido estacionar."
Fevereiro 25, 2005. Arnaldo R.B. Miranda reclama que do Hipermercado Bergamini (Rua Luiz Stamatis, 431, Jaçanã): "Motores de refrigeração que funcionam a partir das 23:00 horas até as 05:30 ou 06:00 horas da manhã, todos os dias, com barulho que atrapalha o sossego de vizinhos e o meu próprio. Não tem dia que isto não ocorra. Solicitamos ajuda das autoridades competentes, pois temos o direito de descansar depois que é fechado o mercado, mas não podemos, o barulho e intermitente durante todas as noites. Me ajudem por favor........."
Fevereiro 24, 2005. Um vizinho reclama que "o dono da empresa Pronto Socorro do Vidro, localizada na Rua Barão de Jaceguai, 700 (tel. 5093-3636), se acha o rei da cocada preta. Ele sempre colocou banners anunciando sua empresa em postes na av. Roberto Marinho, ao longo do córrego. Também coloca uma placa enorme, amarela, na esquina dessa avenida com a rua Barão de Jaceguai e outra no muro do córrego, próximo ao retorno na altura da rua Antônio de Macedo Soares. Como se isso não bastasse, há algum tempo colocou uma placa gigantesca sobre uma casa de favela na esquina da av. Roberto Marinho com a rua Antônio de Macedo Soares. Bem, se as construções na favela já são irregulares, o que se dirá de um outdoor em cima de uma dessas casas. Mas ele ainda não está satisfeito. Agora começou a distribuir pelo bairro - rua Joaquim Nabuco, av. Vicente Rao, por exemplo - tabuletas como aquelas usadas para lançamento imobiliário, que ficam em pé nas calçadas. Se não me engano, esse tipo de propaganda só pode ser utilizada para lançamento de imóveis e mesmo assim tem que obedecer a algumas restrições quanto à sua colocação - não podem atrapalhar a visão do trânsito, por exemplo. Será que é possível fazer algo para deter essa empresa? Estou vendo o dia que eles vão obrigar os moradores do bairro a usar camisetas promocionais escritas "Blindex usados a partir de R$ 25"."
Fevereiro 23, 2005. OPM relata que "Perto de onde trabalho havia uma loja de sapatos, a Roselid Calçados (Rua Guaraiúva, 68). Esta loja ficava em uma casa laranja na Rua Guaraiúva, ao lado da casa número 68, no bairro do Brooklin. Eles tinham 2 cachorros grandes que aparentemente estavam lá para guardar a propriedade contra invasores. Há muitas semanas, antes do natal, eles saíram de lá, deixando a casa vazia e os 2 cachorros permaneceram lá. Em princípio, imaginei que os tivessem deixado para buscar mais tarde, mas o fato é que os dois coitadinhos ainda estão lá, um deles já está com as costelas marcadas contra a pele e nem fezes espalhadas pelo quintal há mais. Só pode ser porque eles não estão fazendo mais, porque não comem. Isso porque não consigo imaginar alguém indo lá pra limpar e não colocar comida e água pra eles. Não sei como ajudá-los, por favor, se puderem me orientar sobre como agir e/ou encaminhar esse e-mail para alguém que saiba o que fazer nesse tipo de situação eu agradeço muito."
Fevereiro 22, 2005. EHM questiona se "a Subprefeitura de Vila Mariana, vai seguir o exemplo da Subprefeitura de Pinheiros, que fechou o Bar Montecristo por excesso de barulho e falta de alvará? O Bar Favela (Lavandisca com a Jauaperí, Moema) continua a todo vapor, sem alvará para o tipo de atividade que exerce que não permitido em Z10, põe mesas na calçada nos fins de semana principalmente à noite quando a fiscalização é inexistente. A fiscalização pode, também, verificar o Restaurante ao lado, La Pepa, também em Z10, que não permite esse tipo de atividade. Espero que com a nova administração da Regional os fiscais (?) passem a exercer sua função em vez de comparecer somente para um chopinho amigo."
Fevereiro 20, 2005. S.V.M. relata que "Estava indo trabalhar pela Av Washington Luiz e ao desviar de um buraco enorme, logo cai em outro que danificou minhas rodas dianteiras e traseiras. Agora lhe pergunto onde esta meu direito, uma vez que pago todos os meus impostos."
Fevereiro 20, 2005. E.A.P. reclama que "os moradores do local, rua Carnaúba dos Dantas, 104, ouvem música no último volume e isso dói até o cérebro de tão alto e passam a madrugada toda nisso, bebendo e ouvindo música."
Fevereiro 14, 2005. R.F., que mora na Rua Manoel Cruz, diz que "há muito tempo que um cidadão sem o mínimo de respeito ao próximo estaciona seu caminhão com caçamba de entulhos em frente à nossas casas. Ele sempre chega umas 21 / 22hs, o caminhão faz um barulho horrível, além do mais ele deixa sempre uma caçamba cheia de entulhos na rua o dia todo e as vezes coloca a caçamba no caminhão às 22hs, fazendo um barulho insuportável. De madrugada, por volta das 4 ou 5hs da manhã ele vem para buscar o caminhão estacionado, aí o barulho fica mais insuportável ainda, pois com a cidade dormindo, qualquer ruído é notado. O caminhão é velho, solta cheiro de óleo diesel, e somos obrigados a acordar todas as madrugadas e ficar esperando que o caminhão aqueça, que o cidadão troque a caçamba ou coloque outra na carroceria, além de ter que ficar inalando um cheiro horroroso de óleo queimado, pois acredito que à muito tempo não se faz uma manutenção no veículo. Todos na rua, já não agüentam mais essa perturbação, temos crianças e elas acordam de madrugada assustada com o barulho, é um inferno, todas as madrugadas acordarmos com essa encheção de saco. Não há logo marca de nenhuma empresa no caminhão, somente um número de telefone, número esse que inúmeras vezes foi acionado para reclamações, mas parece que eles não se importam em onde o motorista guarda o veículo, uma falta de respeito com o próximo e falta de consideração sem tamanho. O motorista nem mora nesta rua, é residente da Av. das Belezas, deveria assim estacionar o caminhão enfrente à sua casa, mas não, deixa em nossa rua causando esse transtorno á todos que moram próximos. Alguém tem que chamar a atenção desse cidadão,que faz cara de antipático e de poucos amigos para que ninguém chegue perto para reclamar pessoalmente pois tem consciência do incomodo que causa. Já não agüentamos mais, ficamos intoxicados todas as madrugadas, um cheiro que impregna a casa e desperta o sono, principalmente porque temos que nos levantar cansados para o trabalho. Gostaria que pudessem nos ouvir e tomar alguma providência ou uma chamada de atenção, para que possamos voltar a dormir em paz, nós, nossas crianças e nossa família de um modo geral."
Fevereiro 14, 2003. I.S.C.G. "Gostaria de demonstrar minha indignação com o incidente ocorrido no ROCK BRASIL, rua Canário 1238, na madrugada de quinta pra sexta 11/02, em que um segurança da casa ASSASSINOU um jovem, Cláudio Oliveira a tiros na porta do estabelecimento. Infelizmente nenhuma providencia foi tomada quanto ao fechamento da casa."
Fevereiro 11, 2005. Maria Ap. de O. Toccacelli / Sergio Toccacelli reclamam que "foi feito um pedido de esgoto á mais ou menos três anos e meio atrás e ate hoje não foi feita a ligação e toda vez que entramos em contato com a SABESP, dizem que estão providenciando,mas toda vez que os funcionários vão ao local dizem que não podem fazer a ligação porque o cano de esgoto esta a mais de vinte e cinco metros de distancia ;Sendo que estou localizado numa avenida e só o meu imóvel e do vizinho que não tem o esgoto, os demais vizinhos dos lados,tem a ligação do esgoto, o mais engraçado é que quando os funcionarios da SABESP vão ao local trazem consigo o mapa de ligação de esgoto e começam á cavar e não encontrão o cano principal, me deixando uma pergunta no ar ,que alguem cometeu um erro e agora ninguém quer assumir. O numero do protocolo é 18060-04"
Fevereiro 09, 2005. N.R.G denuncia que o proprietário da casa na Rua Conde do Rio Pardo em frente ao número 128 "de nome Cícero está matando duas arvores com veneno. gostaríamos que fosse tomado providencia no sentido de cessar esta ação, pois não temos quase nada de árvore nesta rua. Obrigado pela atenção."
Fevereiro 08, 2005. G.B. que mora na Estrada da Encosta Bairro Eldorado queixa-se da "falta de respeito com os moradores que ha 10 anos espera o asfalto que já esta pago e a prefeitura de São Paulo só vai enrolando os moradores com esta chuva esta impossível entrar carros agora começa as aulas as crianças tem que se melar de barro. Isto é uma vergonha chega de promessas agora quero a solução ou vamos no jornal hoje e pediremos ao vivo uma solução ai talvez alguém vai se mexer."
Fevereiro 04, 2005. M.M.M. queixa-se do Condomínio Reserva Casa Grande (Capitulo II): "Em novembro, 2004 enviei uma reclamação a respeito do lixo deste luxuoso Condomínio. Fizeram uma calçada pequena, aumentaram o tamanho da lixeira, colocaram uma porta de ferro ... e eu até pensei que o problema seria resolvido. Só que o lixo continua sendo colocado no tal passeio as 17 horas, os catadores de lixo continuam revirando os sacos no meio da rua, com a complacência de dois seguranças que ficam permanentemente num portão de saída de carros bem próximo de onde isso acontece 3 vezes por semana. No nosso condomínio, a porta da lixeira é aberta na hora que o caminhão chega, e o lixo é colocado diretamente no caminhão coletor. Pergunto porque eles não procedem da mesma forma?"
Fevereiro 02, 2005. Maria do Carmo Tatini, vizinha do Campo Belo, "gostaria de conscientizar os moradores do bairro, principalmente os donos de animais, para que recolham as fezes e não deixem saquinhos na rua. Vamos imaginar que estamos em algum bairro da Suécia, Holanda, etc. Vamos exercer a cidadania, mantendo nosso bairro limpo. eu não tenho animal, gosto de caminhar pelo bairro, mas está ficando cada vez mais difícil, sem contar com as calçadas mal conservadas, a ousadia de algumas padarias e bares que ocupam as calçadas, a construção de guaritas no meio das calçadas, pode isso??, e ainda, motoristas extremamente mal educados que se acham no direito de estacionar sobre a faixa de pedestres, esquinas etc. eu nunca tanta falta de educação e de elegância. Por favor, vamos dar o exemplo!!!!"
Fevereiro 01, 2005. C.F.C. reclama mais uma vez "sobre o templo evangélico igreja Assembléia de Deus, em frente de casa. estou com esse problema de igreja em frente de casa de forma clandestina, e a ultima e essa agora. O que se resume aqui é o seguinte: "eles abrem e fazem barulho, eu abro tantas denuncias forem possíveis de fazer, porque dentro de minha casa não é extensão do salão deles. em 29/02/2004, houve uma vistoria do psiu e foi constatado o excesso de barulho. foi feita uma notificação. eles tinham 90 dias para se regularizar(acho que dias úteis) em 05/10/2004 foram multados e lacrados, pelo barulho, r$500 reais de multa e lacrados por falta de documentação. abriram a 50mts do local, e continuaram a fazer barulho. em 28/11/2004, eles em revelia a lei, abriram novamente o salão(rua rosario scamardi,34 jd do colégio cep05883000 sto amaro). A fiscalização foi avisada, e esse fato se caracteriza falta de respeito a uma atitude de um órgão publico. foi aberto inquérito policial na 47dp. hoje 01/02/2005, chego as 21hrs em casa, apos um dia de trabalho e eles como todos os dias apos 28/11/2004, estão funcionando, gritando berrando, e só o fazem, quando percebem uma movimentação em minha casa, que já registrou 58 decibéis de som deles dentro de minha sala, e esta sala esta a quase 30 metros da porta deles. o que se faz? esse caso é da sub prefeitura do campo limpo."
Janeiro 30, 2005. L.H.J.M. reclama dos "proprietários, os cãezinhos e os saquinhos de supermercado: Embora muitos proprietários continuem resistentes na remoção dos dejetos (nas calçadas) de seus pets, é visível o exercício de cidadania que alguns donos de cães vêm praticando aqui no bairro. Entretanto um novo comportamento surgiu trazendo um problema ainda mais sério. Andando pelas ruas, podemos notar vários saquinhos recheados que se acumulam pelos cantos das calçadas e encostados em árvores. É importante lembrar que, mesmo sendo recolhidos e embalados, a dejeção do animal ainda é responsabilidade do dono. Os pequenos saquinhos nem sempre são recolhidos pelos lixeiros (ou garis) e principalmente nesta época do ano (de muita chuva) é comum ver saquinhos boiando pela sarjeta escorrendo pelo ralo (boca de lobo). Uma postura adequada seria de que cada proprietário levasse para sua casa o saquinho de seu animal e então lá juntassem com o resto do seu lixo e só assim liberassem para coleta do bairro (2ª, 4ª e 6ª). Sendo assim, fica aqui meu manifesto.
Janeiro 29, 2005. Uma vizinha que que não pode "deixar de registrar aqui mais um abuso por parte de um mau funcionário da CET. Freqüentemente é estacionado na minha rua um caminhão guincho da cet (placa czx 3654), onde o motorista simplesmente larga o veículo e vai descansar num ponto de táxi próximo. O mesmo se senta, estica as pernas e fica assistindo tv, em pleno horário de expediente. Não consigo me conformar com tamanho absurdo. Já fiz várias queixas À prefeitura mas até agora nada foi resolvido e ele continua atrapalhando o fluxo de veículos na rua. Será que ele é pago para isso? "
Nota da redação: questionada se o motorista estaciona em local proibido, a reclamante respondeu: "O local que o motorista estaciona não é proibido, mas se trata de uma rua estreita, e atrapalha muito a entrada e saída dos carros das garagens. No sábado tive que fazer várias manobras para entrar com o carro, e sabe o que ele fez? mandou um garoto de bicicleta me perguntar se ele estava atrapalhando! Nem se deu ao trabalho de levantar e vir falar comigo. Fiquei indignada. Na rua que ele vai assistir tv, no ponto de táxi (Rua Darwin) é uma rua larga, que dá muito bem para ele estacionar sem atrapalhar ninguém. Mas ele gosta de atrapalhar."
As fotos abaixo foram obtida pela reclamante.
Janeiro 27, 2005. Uma vizinha diz que o imóvel na Rua Manoel Oliveira Bueno, 70 esquina com a Rua Augusto Ostemberg "está abandonado há mais de uma ano e à venda, os proprietários não aparecem para verificar seu estado com isso, existe uma epidemia de ratos no porão da casa e garagem que durante a noite invade nossas casas, o que devemos fazer já que os donos não tomam providencias."
Janeiro 28, 2005. Uma vizinha queixa-se: "Nem sei por onde começo...se aquilo é uma avenida- AV. YERVANT KISSAJIKIAN- eu sou a Cicarelli. Do lado do número 610 "desta avenida" tem um terreno que dizem pertencer a prefeitura que foi ocupado.. montaram uma favela de tijolos.. um lugar sujo, cheio de lixo.. com material de construção na calçada obrigando as pessoas a andarem pela rua que por sinal é toda esburacada. Neste local existe cachorros que latem a noite inteira na laje dessas casas deixando o condomínio inteiro sem dormir.Latem o dia inteiro, não sei como não ficam doentes..Dizem que não adianta reclamar pois é tudo da prefeitura!! Mais só tem lixo, mato e doença. Existe nesta "avenida" a SUB- PREFEITURA DA CIDADE ADEMAR que não responde pela região em nada e tem um depósito de lixo atrás,um terreno ao lado sujo e não usado que só tem mato.. um lugar escuro e perigoso. Bem atrás tem também um terreno abandonado apenas muita lama e sujeira, onde já começa também a haver ocupação clandestina. A "avenida" não tem calçada, guia de ruas.. apenas buracos.. MUITOS BURACOS..não sei o que é pior, cair num buraco na calçada ou morrer atropelada na rua pelas motos/carros que apostam corrida, ou pelos buracos da própria rua. Seria interessante que alguém soubesse que esse lugar existe...que a prefeitura fosse até lá. Será que é pedir muito calçadas? Limpeza dos terrenos baldios que existe? Será que a SUB-PREFEITURA DA CIDADE ADEMAR não consegue enxergar os terrenos imundos ao seu lado? Todos os terrenos que tem lá estão sendo invadidos e dizem que é da prefeitura por isso ninguém pode fazer nada. Sobre o transporte coletivo.. isso é pior ainda. Ônibus velho, sem vidro, que chove dentro,imundo, que passa um a cada duas horas de espera e quando passa.. passa direto pois tem passageiro pendurado em todos os lugares. A impressão que se tem é que estão levando "gado". Lá não existe nada.. nem farmácia, nem padaria, nem limpeza, nem cuidado, existe apenas buracos e sujeiras. Já enviei e-mails para toda a prefeitura, para o SPTRANS, para todos os vereadores e nada acontece. Reclamar prá quem agora???? Me ajudem!!! "
Janeiro 26, 2005. Solange Cristina H.E.diz que "A casa do lado da minha e alugada e moram nela a vizinha, uma filhinha de 4 anos e uma amiga, só que nos finais de semana, chega uma rapaziada, e vira uma bagunça, som alto até 4 ou 5 horas da manhã, uma gritaria e carros buzinando, a maioria das vezes é de fins de semana, mas ninguém consegue dormir, os vizinhos já ligaram para a polícia mas ninguém apareceu, ligaram também para a imobiliária,e aí parecia ter melhorado, só que este fim de semana começou tudo de novo, estamos apreensivos e sem saber o que fazer! Será que vocês podem nos ajudar?"
Janeiro 26, 2005. C.V. quer "registrar minha queixa de um enorme buraco a céu aberto em frente à minha residência, que está sendo completamente ignorado pela Subprefeitura de Pirituba desde outubro/2004. No início de 2003, foi realizado um serviço de conserto da galeria de águas pluviais neste local, pois a mesma quebrou e toda a calçada afundou, chegando a causar ferimentos em uma pessoa que passava no local naquele momento. No final de outubro de 2004, o mesmo problema começou a se repetir, a calçada começou a afundar e com a ocorrência de chuvas um enorme buraco se abriu, que com o tempo e o total descaso da prefeitura foi aumentando cada dia mais. Fiz inúmeros contatos telefônicos com a Subprefeitura e várias reclamações através do SAC- Sistema de Atendimento ao Cidadão, pela internet (protocolos 3499407, 3513772, 3705866, minha mãe entrou em contato com o Disque Buraco – fone 156 (protocolo CA1641485) e inclusive cheguei a reclamar junto à Ouvidoria da Prefeitura (protocolo 344/2005). Estas solicitações citadas foram feitas pela minha família, mas vários vizinhos também entraram em contato das mais diversas formas. Depois de muita insistência, no mês de dezembro/2004, uma equipe da prefeitura foi até o local e com a ajuda de uma retroescavadeira, abriu uma imensa cratera para realizar o serviço. Ao abrir, verificaram que existia um problema na rede de esgoto, que seria de responsabilidade da Sabesp. Entrei em contato com a Sabesp, que no dia seguinte foi até o local e realizou o serviço pertinente a eles. Como a equipe da prefeitura ficaria parada enquanto a Sabesp estava trabalhando, foram embora e garantiram que no dia seguinte voltariam para realizar o serviço pertinente à eles. Como a prefeitura continuaria o serviço no dia seguinte, a Sabesp deu baixa no serviço e deixou o buraco aberto. O problema é que já faz quase 1 mês e meio que isto aconteceu e a equipe da prefeitura simplesmente desapareceu. Ninguém sabe informar nada, a resposta mais concreta que recebemos em contato com a Subprefeitura, é de que todos os serviços estavam parados, pois com a transição de prefeitos, a prefeitura não estava mais pagando as empreiteiras, que se recusavam a realizar os serviços. Sinceramente não sei mais o que fazer, as chuvas têm sido intensas, a cratera em frente à minha casa está cada dia maior, não estou mais conseguindo guardar meu carro na garagem, o piso da entrada da casa está se abrindo, a parede da garagem está rachando, uma árvore ao lado do buraco está tombando, em função do calor existe uma proliferação de ratos e baratas, as crianças da vizinhança passam o dia correndo em volta do buraco e entrando e saindo do mesmo, havendo um altíssimo risco de acidentes e contaminação, a manilha colocada pela Sabesp se partiu, pois algumas pessoas jogam os mais diversos objetos no buraco. Face a esta lamentável situação, conto com a ajuda de vocês para que possamos fazer valer os nossos direitos de cidadão."
Janeiro 26, 2005. Um vizinho "Gostaria de registrar a seguinte reclamação: Por opção eu não tenho cachorro, porém há certos vizinhos que deixam os cães soltos ou até mesmo soltam por um tempo para que os mesmos façam suas necessidades na rua, o que lamentavelmente sempre ocorre, e a sujeira aparece na minha calçada e mesmo não tendo um cão sempre tenho que limpar a sujeira dos outros."
Janeiro 25, 2005. Um vizinho queixa-se que na Rua Estevan de Araujo Almeida frente ao número 217 há "uma igreja evangélica e não existe o menor respeito com o silencio , nem mesmo depois dás 10 horas , eles aumentam o som de uma tal maneira que não é possível nem mesmo escutar a televisão Acho que cada um pode ter a sua crença mas não precisa obrigar aos outros a ficarem ouvindo gritos a força do pulmão e cânticos desafinados e de baixo teor religioso Será que eles gritam assim pois pensão que Deus é surdo??? Pois que eu aprendi que rezar não é gritar e deve ser feito com respeito e Decência coisa que não acontece aqui pois não existe o maior respeito com a comunidade vizinha e nem mesmo decência em efetuar altos berros para clamar a Deus Acredito que Deus está até mesmo em nosso pensamento por isso se eles apenas elevarem o pensamento alcançarão o que querem , isso é se o que querem não for incomodar os vizinhos Porque eles não fazem algo de útil e denunciam a boca de fumo que fazem na porta da igreja pós o fechamento dela , ato totalmente conhecido pelos membros pois existe um comentário assíduo opor parte deles Não sei mais o que fazer pois minhas crianças só podem dormir pós 11 horas quando abaixam o som , isso retirando os dias que passam a noite inteira com o som ligado , mais uma vez pergunto cadê o respeito pelos semelhantes"
Janeiro 24, 2005. Alessandra R., que mora na Rua Venâncio Ayres, em Itapetininga, queixa-se que tem "um vizinho ao lado da minha casa que abusa da altura do som.É insuportável, chega a estremecer as louças dentro dos armários, as janelas, o portão...Como isso acontece mais nos finais de semana (sábado e domingo à tarde),gostaria de saber todos os meus direitos, com base jurídica,para depois poder reclamar.Conheço a "lei do sossego" no que diz respeito à perturbação no período da noite, mas não estou bem informada quando isso ocorre durante o dia. Gostaria muito de uma resposta fundamentada juridicamente. Agradeço desde já."
Janeiro 23, 2004. Nanci Aparecida de Matos Toledo diz que é "neta da falecida senhora italiana Ângela Monzillo Fernandes e o bairro do jd.Ângela tem o nome dela...porque ela tinha um açougue e matadouro. Fico triste ao ver Santo Amaro sujo com buracos a igreja já não e mais a mesma. Tenho 35 anos e minhas memórias são lindas.onde naquele tempo tínhamos um jardim para passear..com coretos tocando...romarias...o pãozinho da padaria 15.que nostálgico...morei a minha vida toda na rua barão de Duprat...perto do barateiro..que saudade de santo amaro ...mais limpa. ninguém limpa as ruas...o comercio coloca o seu lixo ..no meio das avenidas..o cheiro e ruim...que saudade de um santo amaro que não volta nunca mais....
Janeiro 23, 2005. Um internauta de Aparecida BH/MG pergunta se "sendo de outro estado mereço uma orientação de vocês?" e diz: "Aliás, vocês estão de parabéns em proporcionar ao cidadão a oportunidade de obter orientação sobre situações constrangedoras, mesmo que seja regional. Mesmo assim, apresento o meu problema para cuja resposta, se houver, agradeço antecipadamente. O fato é que tenho uns vizinhos que moram em um lote em frente a minha residência, terreno de herança que vem passando de pai p'ra filho etc. Um formigueiro de pessoas, que lamentavelmente dada a situação de pobreza em que vivem. Quer dizer, nem tanto. Não adquirem cultura suficiente para saberem - nem exigir os seus direitos, nem respeitar os dos outros. Uma dessas famílias composta por: Mãe, um monte de filhas com genros, geralmente aos sábados, domingos e feriados a tarde saem de seu barracão (meia-água) e vêm sentar na calçada da minha residência, que é de ardósia, munidos de acolchoados, travesseiros, panelas com comida, cervejas, cigarros, etc. Aliás, Senhores, sem contar que quando vem uma visita para minha residência e que essa pede qualquer informação, dizem que não conhece, e as visitas após ficarem procurando e voltam ao número da minha casa, eles dizem: olha é aqui. O problema é que eles não se misturam com a gente, etc. Quer dizer – ainda tentam denegrir a imagem da gente. Tudo – garanto a vocês, por inveja, pois vivemos em paz, com Deus no coração. Cabe acrescentar Senhores, que todos da minha família, procuramos tratar com respeito quem quer que seja. Mesmo não gostando dessa situação, nunca discutimos, brigamos. Só demonstramos não gostar. Mas percebe-se que fazem de propósito. Como tivessem o direito de assim proceder. É de ficar impotente diante de uma situação dessas. A gente paga impostos, para ser tripudiado por gente que se verificar bem, nada faz para melhorar o nosso País - só quer ver o circo pegar fogo. Também desrespeitam as leis municipais sem nenhum constrangimento. Chegaram ao ponto de construir em cima de um dos barracões que tem a parede colada ao muro da frente e instalarem um portão que abre p'ra fora e toma toda extensão da calçada, obrigando os viandantes deixarem a calçada e ir para a o asfalto, sem contar com o degrau feito e que ocupa metade desse passeio. Senhores, diante disto o que devo fazer? Eu dei azar em morar em frente a esse pessoal. É o único problema da rua, cujo bairro está há 15 minutos do Centro de BH. Eles não fazem bagunça em frente a nenhuma outra casa. Vocês não sabem o quanto peço a Deus para acabar com esse abuso. Pelo amor de Deus. Não divulguem meu nome nem o meu endereço.
Janeiro 23, 2005. K.A.A. queixa-se que "O “desgoverno”, que o governo tem estabelecido na cidade de São Paulo”, é extremamente inaceitável. Sofro na pele com o descaso da “Prefeitura”, moro na rua, Trav. João Marcelino dos Santos, Jd Tamoio, onde há buracos de “20 cm” de profundidade, a rua já foi apelidada de “Queijo Suíço” e há mais 3 anos, nós pedimos providências e até agora, tudo que conseguimos foi uma justificativa digna de uma entidade falida: “a Prefeitura não tem dinheiro”. Quero dizer que: nós moradores nem saímos mais de carro, pois a quebra do mesmo em função dos buracos é iminente. Gostaria que a “Senhora prefeitura”, juntamente com o Senhor “Governo do Estado de São Paulo”, me dissesse, onde está a verba arrecadada dos seguintes impostos: IPVA, IPTU, CPMF, ICMS, IPI, IOF, licenciamento etc... Eu como cidadão paulistano, fico extremamente indignado com toda essa situação, porque pago IPVA há 3 anos, e não posso tirar meu carro da garagem em função dos buracos. Esperamos, que o prefeito “Serra”, possa administrar melhor a cidade daqui para frente.
Janeiro 20, 2005. A.L.J. "queria deixar claro q li algumas reclamações sobre o barulho q tem acontecido nos finais de semana na rua correia de lemos em frente ao bar do Nonato...............queria pronunciar que as reclamações são sem nenhum fundamento..........pois a pessoa q reclama..essa tal de Alexandra....vive atirando bombas em cima do pessoal que se encontra em frente ao bar..............e quero deixar claro q o dono do bar cumpre com suas obrigações e sempre fecha o bar cedo.......o problema é a galera q fica na rua.....o bar apos as 0 horas fecha e o pessoal que o freqüenta fica na rua.............então senhora a. verifique antes de fazer acusações sem fundamento...........ah....quanto a suspeita de droga...........basta perguntar aos policiais que você mesmo disse que sempre estão no bar...........obrigado "
Janeiro 20, 2005. S.V. "Gostaria de saber porque as empresas de remoção de caçambas (sucatas) fazem a referida remoção à 1 da manhã, acordando toda a vizinhança.Obrigada!!"
Janeiro 18, 2005. M.A.R. queixa-se que "Em frente ao número 70 da Rua Uruçu (entre Indiana e Pe. Antonio José dos Santos, Brooklin) a rua está afundando. Há uma depressão que aumenta dia a dia. Os carros batem ao passar. Há um tráfego de caminhões pesados que abastecem o Supermercado Pão de Açúcar e aumentam o problema. Muito em breve um grande buraco vai interditar a Rua Uruçu no Brooklin Novo, entre Indiana e Pe. Antonio. Tudo indica ser problema de esgoto, de vazamentos anteriores na rua. Alô SABESP ! ! !"
Janeiro 18, 2005. L.H.J.M. diz que quer aproveitar este espaço para desabafar e deixar um recado: "No dia 15 deste mês por volta das13/14horas meu vizinho (um senhor de 73 anos) passou mal. Após conseguirmos (com a ajuda de mais dois vizinhos) coloca-lo no carro, a esposa dele e eu (dirigindo) subimos a Rua Nebraska com destino para o Hospital Santa Paula (Av. Santo Amaro). No cruzamento da Portugal com a Nebraska o farol estava fechado e um veiculo (na pista da esquerda) estava na minha frente. Quando o farol abriu no desespero de socorrer meu vizinho a tempo eu liguei o pisca alerta, comecei a buzinar e gritar: “DEIXA-ME PASSAR TÊM GENTE PASSANDO MAL”. Pois é, mesmo assim a insensível criatura que dirigia (infelizmente eu não lembro qual carro), continuou na minha frente quase zero por hora atrapalhando e retardando minha passagem. Quando eu consegui cruzar e entrar na Av. Santo Amaro ficamos janela – janela e minha esperança é que este abominável motorista tenha visto meu vizinho (desmaiado) no banco do passageiro. Porém, caso a postura arrogante e egoísta desta infeliz criatura não tenha permitido ver que não se tratava de uma brincadeira ou mero escândalo de nossa parte, fica aqui meu desabafo e meu recado: INFELIZMENTE MEU VIZINHO TEVE UM INFARTO AGUDO E FALECEU MINUTOS DEPOIS DE TER DADO ENTRADA NO PRONTO ATENDIMENTO DO HOSPITAL
Janeiro 04, 2005. E.B. queixa-se que "Para aliviar o transito da Berrini a CET criou a saída alternativa no retorno Berrini para rua Arizona,sem calcular que a rua Arizona na quadra entre rua C. monte alegre e Guaraiuva não suporta esta quantidade de veículos pois é uma parte estreita,como uma vila.A rua esta afundando em alguns pontos,com muito barulho para os moradores.O trafego é permitido para caminhões de grande porte. Os moradores gostariam que o trafego seja dividido indicando as ruas paralelas e a proibição de ônibus e caminhões.
Janeiro 17, 2005. L.H.J.M queixa-se que "A MÁFIA DOS CENTAVOS CONTINUA: Um tempo atrás eu questionei a possível existência de um pacto entre os comerciantes (Farmácias, Mercados e Padarias) da Av. Padre Antonio José dos Santos (NR: Brooklin) que nunca tinham os centavos para completar o troco. Com a maior cara de pau na hora do troco sempre vinha a pergunta: "Posso ficar devendo 2 centavos?". Pois é o problema continua! No último fim de semana quando eu fui ao Pão de Açúcar mais 2 centavos ficaram para o "caixa dois" da empresa. E acredite se quiser, no Banco Itaú (duas semanas atrás) o mesmo. O pior é que agora na hora do troco nem se pergunta mais "posso ficar devendo?".
Nota da redação: Leia: O Golpe do Um Centavo, de autoria de nossa vizinha Monique Rouquet.
Janeiro 23, 2005. André Machado Pereira diz que é "um verdadeiro Absurdo ter que ler o comentário do Sujeito "a" L.H.J.M No SITE... Ao invés de Prestar Serviço a comunidade , citando Buracos a serem tapados , Falta de iluminação no seu Bairro , Ou por alguma rua que passe para ir trabalhar etc...Fica ai se Lamentando por 2 Centavos ??? Pelo amor de Deus , Do jeito que vi , deve ser do tipo da pessoa , que alem de não dar esmolas no farol , Ainda pede um chiclete para os meninos de rua , Ora faça me o favor né gente , Tanta coisa para se preocupar Nessa Cidade , E tem gente quem vem gastar Seu tempo precioso para Reclamar de 2 centavos ??? Me passa seu endereço que eu jogo uma moedinha de 5 centavos para a senhora Poder dormir Feliz... Como diria meu avô: " Miséria pouca , Bobagem"
Janeiro 27, 2005. L.H.J.M. diz que "Embora o comentário do Sr. André M. Pereira (em 23/01/05) tenha um toque de cinismo e a intenção de provocar um bate-boca virtual (com a tentativa medíocre de descrever o meu perfil), respeito à opinião de internautas como ele uma vez que todos têm direito à liberdade de expressão. Afinal como diria meu bisavô: “...respeito é bom e todo mundo gosta”. Entretanto, o comentário do Sr. André M. Pereira fez-me pensar sobre o valor de 2! O que são 2 gotas à menos de Paracetamol no Tratamento da febre? O que são 2 sementes guardadas ao invés de semeadas? O que são 2 centímetros à menos de dilatação no momento de um parto normal? O que são 2 miligramas à menos de Atropina na prestação de socorro à uma vitima de um colapso cardíaco? E o que são 2 centavos à menos na hora de quitar (ou receber o troco) o IPVA, o IPTU, a Luz, a Água, o Telefone...? Mesmo que o Sr. André M. Pereira diga que “foi gasto um tempo precioso para reclamar 2 centavos” acredito que sua manifestação avessa tenha soado como comodismo e conformismo, atitude típica de muitos! Porém assim como diz o chavão popular “...eu sou brasileiro e não desisto nunca!” enquanto existir um site como este em que se pode colocar a “boca no trombone” para criticar, elogiar, denunciar e informar eu estarei aqui como venho fazendo desde 2002. Sugiro aos responsáveis pelo site que (se possível), assim como abaixo de algumas queixas existem a “NOTA da REDAÇÃO” e a sugestão “LEIA”, insiram em todas as QUEIXAS (BRONCA) um link onde cada interessado pela noticia possa fazer seu “COMENTÁRIO”!"
Fevereiro 08, 2005. André Machado Pereira diz que "Nada Justifica a ganância humana , como podemos ver em alguns relatos aqui de L.H.J.M Que se desdobra para tentar me convencer que 2 centavos farão falta em sua vida , basta fazer uma conta...suponha que em toda sua vida , lhe tomem 50 vezes 2 centavos no Carrefour , Pão de Açúcar , Extra , etc... Vc estaria perdendo 1 real , isso mesmo , 1 real , ou seja 100 centavos , Mas o que o senhor ou a senhora " Não sei o seu sexo pois escreveu abreviado" Não diz , é quando vai no mercado , coloca uma caneta bic em um saquinho , um pão de forma em outra saquinho , uma latinha de atum em OUTRO saquinho...Ou seja , O pão de Açúcar o qual vc crítica por não ti devolver 2 centavos , esta praticamente lhe dando saquinhos plásticos , Agora uma sugestão ao Pão de Açucar , Cobrar 1 Centavo de cada saquinho a ser usado para embalar suas compras , A "o" senhora "o" irá desperdiçar ??? Ou Esbanjar ???"
Nota da redação: Esta seção não é um fórum de discussão. O assunto está encerrado.
Janeiro 17, 2005. L.H.J.M que registrar sua "total indignação com a atitude de algumas pessoas contra o IDOSO, pois não foi a primeira vez que eu presenciei este comportamento na fila do BANCO BRADESCO C. MONÇÕES. IDOSO NÃO É OFFICE-BOY DE NINGUÉM. No dia 17 deste mês eu fui até o banco para realizar um deposito e como se não bastasse o demorado atendimento dos caixas (um estava no almoço e o outro constantemente interrompendo o serviço para atender ao telefone), no caixa preferencial um paciente e esforçado funcionário, tinha que atender aos idosos que chegavam ABARROTADOS de documentos para pagamentos. Antes que eu fosse atendida, eu notei que entrou na fila preferencial uma senhora de uns 70 anos e trá-la-ia, que mal alcançava o balcão por conta de sua postura arcada (corcunda). Pensem comigo. Como um familiar expõe seu idoso ao cansaço da espera pelo atendimento e às dificuldades na hora de realizar simples tarefas como "passe o cartão e digite a senha?" Como um familiar em sã consciência permite que seu idoso fique em pé, no mínimo por quinze minutos, esperando pela autenticação de tantos documentos que com certeza nem são dele? Será que os familiares não sabem que o idoso é um alvo fácil e muitas vezes quando saem do Banco contando o dinheiro correm os riscos de ser atacados por ladrões? Agora responda: É ou não é revoltante você ver este abuso e não parar um instante parar pensar? O IDOSO MERECE CONSIDERAÇÃO E RESPEITO, O ÚNICO PROVEITO QUE PODEMOS TIRAR DELE É ABSORVER SUA SABEDORIA..
Nota da redação: os idosos "abarrotados de documentos" são, geralmente, contratados informalmente por empresas para pagar suas contas sem que o office boy enfrente filas intermináveis. É o famoso "jeitinho" driblando o Estatuto do Idoso.
Janeiro 16, 2001. Sandra queixa-se: "pelo amor de Deus estou desesperada meu vizinho está me enlouquecendo com um barulho infernal do rádio de sexta até domingo de madrugada já estou com problemas nos nervos parece que moro ao lado de uma boate de quinta já pedi implorei mas nada adiantou a policia ñ resolve disk psiu nem atende estou desesperada me ajudem pelo amor de Deus."
Nota da redação: A legislação municipal regulamenta o nível de ruído emitido por estabelecimentos comerciais, e ainda em locais confinados. Portanto, em casos como este, o PSIU nada pode fazer. Quanto à Polícia Militar, sua tarefa é zelar pela segurança pública. Leia a resposta de um comandante da PM, o Capitão Pincelli, sobre uma situação similar: "a polícia tem um limitador que é a Lei. Se fizer qualquer coisa a mais do que está previsto é crime de abuso de autoridade. A perturbação de sossego está prevista no Código Penal mas há necessidade de representação, isto é, da queixa formal de quem está se sentindo perturbado. A partir daí vai é instaurado um inquérito que vai para o Ministério Público e se o promotor está convencido que é um crime oferece denuncia ao Judiciário, que vai decidir”. Portanto a única alternativa é a senhora registrar um Boletim de Ocorrência na delegacia do seu bairro. Pelas Leis vigentes, a polícia não pode -por contra própria- pedir a ninguém que abaixe o som; poderia ser processada por abuso de autoridade.
Janeiro 17, 2005. Pier Paolo M. Filippini relata que no "Dia 04/Dez/04, meu carro (Novo Palio) foi rebocado até a Concessionária FIAT Sinal (Av. Adolfo Pinheiro, 1000 esquina com a Rua Nove de Julho, Santo Amaro), onde foram encontrados os problemas de: bomba de combustível, pneus gastos, pastilhas de freios gastas e falhas nas travas elétricas.  Como o carro está na garantia, fiquei tranqüilo.  Tranqüilidade curta, pois só pude retirar o carro no dia 20/Dez, com a bomba de combustível trocada, mas os outros problemas ainda no carro. A concessionária alega que não irá resolver nada, pois está fora da garantia e devo pagar pelo conserto. Fui até o PROCON, onde abrir uma reclamação contra a concessionária, solucionando os devidos reparos. Como resposta, a concessionária mandou uma carta dizendo que o carro não fez as devidas manutenções. Detalhe importante: o carro foi comprado em Março de 2004, com garantia de 12 meses, expressas no próprio manual do carro, onde realizei as devidas revisões em Rede Autorizada FIAT, e fiz alinhamentos e balanceamentos a cada 5 mil km, tudo documentado. Assim, gostaria de entender como funciona a Garantia FIAT e demonstrar aos consumidores como a FIAT trata seu cliente. Até o momento continuo com o carro com barulhos nos freios, pneus quase "carecas" e travas praticamente manuais. Por esse motivo e outros: "NÃO COMPRE FIAT"
Janeiro 15, 2005. Um vizinho quer compartilhar com os leitores do portal sampa Online um e-mail que mandou à redação do SP/TV da Globo: "A matéria da FEBEM é nojenta: os "santinhos" dos internos castigados pelos brutamontes dos funcionários. E as torturas que esses animais internados na FEBEM infringiram em pessoas inocentes, seqüestradas, estupradas, assaltadas, assassinadas? Disso vocês não falam: interno da FEBEM só é vítima, e ainda por cima mostram a preocupação das mães. Por que essas vagabundas não se preocuparam em educar cidadãos de bem, e não assassinos e bandidos? É por causa de reportagens nojentas com esta que este pais está assim."
Nota da redação: Atualmente ladrão tem garantias que suas vítimas estão desarmadas. E daqui a pouco vai ficar pior: depois da eleição de Luiz Eduardo Greenhalgh (PT/SP), notório defensor dos direitos humanos para criminosos, estupradores, assassinos e ladrões, à presidência da Câmara, não queira nem saber.
Janeiro 14, 2005. Romero Cardoso de Ávila relata que adquiriu "um dormitório na loja WW Dellano (Analia Franco), o que ocorre, após o não cumprimento do prazo, na hora da montagem, danificaram o papel de parede o teto e quebraram meu lustre, e só entregaram o complemento da minha nota fiscal de setembro, agora em janeiro(com data de janeiro). Gostaria de deixar claro que após varias tentativas para solucionar o problema, fui informado no dia 11.01.05 pelo Sr. Elder – Gerente - (tel.: (11) 6673-8911), que como eu não tinha como provar que era o montador deles, eu não seria ressarcido. Agradeceria muito, se está matéria fosse publicada, uma vez, que após diversas tratativas, inclusive com a empresa Única no Rio Grande do Sul, que é fornecedora dos móveis Dellano, esse é o tratamento que estou recebendo. Obrigado."
Janeiro 14, 2005. Aurora Margerete Ferreira diz que comprou "um home theater nas Lojas Americanas em 30/11/04, fui liga-li na data de 13/01/05, constatei que o mesmo estava com problemas de oscilação de energia, o mesmo deu um estouro e saiu fumaça. Liguei imediatamente, informei o ocorrido eles me informariam que não poderiam trocar pois já se passaram 07 dias, me informaram um telefone da assistência técnica. Lá fui eu, chegando no local a mesma me informou que demoraria 07 dias para fazer orçamento. Perguntei a ela se o produto estava na garantia, e ela me disse que funciona assim: 01 semana orçamento, 01 semana para chegar a peça, isto é se eles tiverem a peça lá Peguei meu aparelho e sai daquele lugar. Liguei novamente para Americanas.com, me deram o telefone do distribuidor. Uma empresa como esta me dar o telefone do distribuidor para eu me virar? Muito cuidado nas compras feitas na americanas.com, na hora que você precisa , vai ficar rodando e esperando a atenção de um ser humano digno, ou posso dai uma idéia, compre de um camelô, pois com certeza ele trocará o aparelho para você..................."
Janeiro 14, 2005. R.V. quer "convocar todos paulistanos que pagam seus impostos em dia (ou não) Esta cidade está uma pouca vergonha, pago meu IPVA devidamente e o que vejo? BURACO, e + e + Buraco. Quero meu dinheiro de volta. Meu carro esta uma M**** Quem vai pagar a suspensão da criança? Seu Serra, Dona Marta. Quero minha grana de volta. Bando de Ladrão. Quem responde por esta falta de respeito???? Aquele barbudo vai ... quero minha grana
Janeiro 12, 2005. Um vizinho diz que reclama do seu "vizinho todo dia ele liga o seu maldito som no ultimo volume obs não têm hora p/ele ligar nem desligar o som no ultimo final de semana dia 08/01/05 ele promoveu uma festa que foi até o dia seguinte fui na prefeitura de diadema tentar resolver o problema eles falaram que não podiam fazer nada se eles não podem fazer nada quem pode? gostaria de ter uma resposta o mais rápido possível sobre o problema pois não agüento mais esse vizinho minha família sofre muito com este vagabundo que resolveu promover suas festas no local onde pessoas que trabalham querem paz nos finais de semana meu muito obrigado pelo espaço obs(ele coloca as caixas de som p/fora de sua casa som que têm 6000wats)"
Janeiro 12, 2005. Mauricio Balthazar reclama do "barulho e ruído causado por Igreja Evangélica Renascer em Cristo! Em nenhum cômodo do apartamento temos sossego, todos os dias entre 15H e 18H- 20:00 as 2:00 hs de Domingo das * as 12 e 17H as 22Hs, a tarde em tempo de aula meus filhos são prejudicados, a noite queremos descansar depois de um dia de trabalho, é impossível não se irritar ou mesmo tentar ajudar nos estudos dos filhos ou receber uma visita ou sentar na pequena varanda que lá estão estes desrespeitosos usando Jesus e parece intocáveis. Ressalto que eles poderiam colocar um vidro ou isolar melhor, que cantem, gritem fação seus cultos sem incomodar a vizinhança., pois a cada dia já que reclamações não funcionam, pioram ainda mais. Tanto que domingo pp 09/01/05 pessoas foram à porta reclamar, deram uma manerada mas logo começam de novo aqui no condomínio e residências próximas já ligaram no psiu, fizemos abaixo assinado à subprefeitura Lapa para o sub Prefeito Durigan e nem resposta tampouco ação! Que alguém nos ajude! Eles tem direito de praticar a Religião da maneira que acreditam e nós como cidadãos temos o direito de estar "dentro de nossos lares " em paz. Se pregam tanto Jesus e Deus, deveriam ter este respeito com seu semelhante.
Nota da redação: Esta é mais uma das heranças do nefasto governo de Marta Suplicy e do PT. Para obter os votos necessários para aprovar seus projetos (Esmola mínima, CEUs superfaturados, etc). dona Marta aprovou projetos lesivos aos paulistanos. Um deles é o que abrandou a multa para os templos evangélicos, permitindo que só fossem multados uma vez por mês. Leia: Qual foi o voto do seu vereador na lei que abranda a multa para o barulho dos templos?.  Ainda vamos pagar a herança: um dos líderes da tropa de choque de Marta Suplicy, Antônio Carlos Rodrigues, conseguiu aprovar, no orçamento de fim de mandato, uma verba de R$ 4 milhões (de nossos impostos) para um evento particular da sua igreja.
Janeiro 12, 2005. Marina G.P. vem "atraves desta solicitar atenção dos senhores em relação a um problema que vem me perturbando e a vários cidadãos tornando-se mais uma questão premente para nossa cidade já tão castigada por problemas vários como enchentes, violência, trânsito e outros: o barulho. Será que as pessoas se dão conta que vivem em meio a um barulho insuportável? Creio que alguns são inerentes (infelizmente) a uma grande metrópole como o trânsito, já que é dada tanta ênfase ao transporte individual fazendo do carro o sonho de consumo de 99% das pessoas (mas este é assunto para outro e.mail...), mas e aqueles que são provocados deliberadamente sem o menor respeito aos outros cidadãos que também convivem no mesmo espaço que é o espaço da cidade em última análise? Não há, a rigor, nenhum tipo de controle em relação a presença dessas malditas máquinas de música (radiolas) em qualquer "boteco" e que se espalham como praga pela cidade. A qualquer hora do dia e da noite estas estão gritando uma música da pior qualidade no ouvido de quem passa ou de quem tem o azar de ser vizinho. Isso sem mencionar os carros que param e, sem o menor pejo, abrem portas e porta-malas que exalam um som também altíssimo e os incomodados que se mudem... Salões de festas, barzinhos com músicas ao vivo e vizinhos sem o menor senso de cidadania que colocam músicas para o bairro inteiro ouvir também fazem o inferno do cidadão que quer chegar em casa e, ao menos em casa, ter sossego. Outro dia andando no Centro - lugar que eu adoro e que deveria ser o cartão de visitas da cidade como em outra qualquer do mundo, quase não conseguia falar com o vendedor de uma loja na rua 24 de maio, motivo? Camelôs tocando músicas altíssimas se espalhavam por toda a rua, o que me causou horror e uma tremenda pena das pobres pessoas que tem que trabalhar sob este suplício. Louvo o trabalho do PSIU, sei que são tremendamente eficientes pois conheço casos de vários estabelecimentos que foram fechados por incomodar a vizinhança mas, e enquanto o PSIU não chega? E o que fazer com o barulho feito por particulares, em casa? Já chamei a polícia várias vezes e eles agem como se não fosse trabalho deles zelarem pelo cumprimento da lei do silêncio... em uma dessas ocasiões, na noite do dia 24 para 25 de dezembro eu mesma acionei a ronda de meu bairro para tentar acabar com uma festa num salão na esquina de minha casa que funciona sem a menor condição de segurança e sem o menor cuidado em relação ao barulho que produz, e a resposta foi a seguinte:" é uma data festiva, não podemos fazer nada"! Isso porque já eram 3:30hs da madrugada e toda a vizinhança foi submetida ao barulho, confusão e gritaria de gente bêbada nas ruas desde as 21:00hs... Caro senhores e principalmente os senhores vereadores que já encabeçaram campanhas vitoriosas visando a melhoria da qualidade de vida do paulistano, gostaria, encarecidamente, que trouxessem à baila este problema, para que lançassem um olhar cuidadoso sobre isto, que aumentasse a capacidade de atuação do PSIU e, principalmente, que instruísse nossa polícia para agir "conforme a lei" e não parecer que está fazendo um favor... Aguardando retorno, antecipadamente agradecendo. Uma cidadã sofrendo"
Resposta da redação: Como assuntos similares foram reiteradamente discutidos em reuniões de Conselhos Comunitários de Segurança, permita-me lhe responder. Veja a resposta de um comandante da PM, o Capitão Pincelli, sobre uma situação similar: "a polícia tem um limitador que é a Lei. Se fizer qualquer coisa a mais do que está previsto é crime de abuso de autoridade. A perturbação de sossego está prevista no Código Penal mas há necessidade de representação, isto é, da queixa formal de quem está se sentindo perturbado. A partir daí vai é instaurado um inquérito que vai para o Ministério Público e se o promotor está convencido que é um crime oferece denuncia ao Judiciário, que vai decidir”. Portanto a única alternativa é a senhora registrar um Boletim de Ocorrência na delegacia do seu bairro. Pelas Leis vigentes, a polícia não pode -por contra própria- pedir a ninguém que abaixe o som; poderia ser processada por abuso de autoridade. E permita-nos lembrar que camelôs tem de ser fiscalizados pela Prefeitura de São Paulo, não pela polícia. No governo Marta Suplicy os vendedores de CDs piratas prosperaram e multiplicaram-se. Muitos devem ter visto um vídeo divulgado pelo SP/TV no qual um fiscal de dona Marta, que acabara de ser promovido, liberou um vendedor de CD pirata mediante o pagamento de R$ 2 mil de propina. No governo José Serra Gilberto Kassab prometeu que "a ilegalidade vai ser combatida com insistência e firmeza". É só aguardar e ver.
Janeiro 11, 2005. W.S. "Gostaria de pedir que retirassem um carro que está enfeiando a rua e está abandonado há meses na esquina da Rua Lourenço Sgarbi com Min. Álvaro de Souza Lima, no Jardim Marajoara. Já solicitei ao CET a remoção, mas não sei se somente isto será suficiente."
Janeiro 10, 2005. Ana Cristina G.L. queixa-se: "Boa Noite. Quero deixar aqui minha reclamação e saber como posso proceder no juizado de pequenas causas referente este assunto. Moro em um apartamento que a minha janela dá de frente com uma casa onde tem um cachorro que eles tiraram da rua que uiva a madrugada toda. Tanto eu como mais 5 vizinhos não estamos dormindo. O engraçado é que de vez em quando o proprietário vai lá dormir, dai o cachorro não faz barulho(porque com certeza nem ele aguenta os uivos e coloca o cachorro para dentro). Já chamei a polícia, mas ninguém mora lá, vem funcionários dar comida, mas não é o suficiente. Eu não tenho coragem de fazer mal ao cachorro, e ainda por cima ele foi abandonado duas vezes: a primeira pelo dono e a segunda por quem se diz adorar animais, mas os deixam trancados por semanas. Quero saber o que posso fazer legalmente, pois jé estou a ponto de enlouquecer."
Nota da redação: A vizinha foi orientada a ler a reportagem http://www.sampaonline.com.br/reportagens/latidodecaes.htm
Janeiro 07, 2005. Um vizinho queixa-se do "desrespeito com os candidatos de um concurso público ! Dna Marta abriu um concurso para vários cargos na Prefeitura de SP, e até agora, nenhum comunicado da Prefeitura foi enviado aos candidatos aprovados. Fui um destes aprovados, e, em contato com a fundação organizadora do concurso, VUNESP, eles informam que o serviço deles termina com a divulgação dos aprovados. Além de vários telefonemas em que ninguém sabe informar nada , enviei um e-mail a TODOS os vereadores da prefeitura através do site da PMSP, e não obtive NENHUM retorno DE NENHUM deles !!! Que consideração com os concursados não é ? Na hora de pedir voto..... Não eram eles que representariam os interesses da população ? ? Pra que disponibilizar os meios de comunicação " fale conosco" se de nada adianta ? Pra que o povo "paga" tanto investimento da PMSP em informatização se os " representantes" não utilizam para dar satisfação às questões da população ? Mais uma vez está comprovado que a Dona Marta usou do artifício de um Concurso Público para angariar fundos com as taxas de inscrição, para serem usados nas campanhas eleitorais ! É UMA VERGONHA !
Janeiro 07, 2005. Y.O. diz que mora "na Rua Rishin Matsuda e desde que construíram uma marmoraria no terreno do lado esquerdo de quem está olhando da rua, minha vida virou um inferno! Tenho 70 anos de idade, sou diabético, não posso mais trabalhar, tenho minha visão afetada pela diabetes, faço tratamento cardíaco e outra coisas mais. Construíram a marmoraria simplesmente jogando terra sem a construção de muro. Encostaram mais de 1 metro de terra no sobrado. A parede está toda escura de umidade, tentei salvar com impermeabilizante, mas com toda essa chuva a casa está toda úmida. O problema é a falta de respeito de simplesmente jogar terra sem fazer o tratamento apropriado para não prejudicar a construção do lado. Para agravar a situação do meu sobrado, a TAM resolveu construir uma garagem na frente de casa. Funciona 24 horas por dia. Até no ano novo tivemos que ficar agüentando as manobras dos ônibus na rua, quebrando calçadas, além de aumentar a poluição local. Imaginem toda a fumaça do ônibus entrando em casa. São na verdade vários por dia. De noite ele ficam buzinando para que o porteiro abra o portão. Não importa o horário, 1 da manhã, 3 da manhã, 5 da manhã...Haja paciência! Quando algum motorista esperto resolve além de buzinar socar o portão. Ninguém agüenta mais. Dureza. Quanto estou tentando descansar tenho que agüentar tudo isso. Estou tentando ver se alguém da prefeitura tome alguma providência, mas até agora nada.... Resposta da TAM: Sempre que terceirizamos algum servico, procuramos buscar parceiros que sigam a mesma filosofia de atendimento ao Cliente TAM. Informamos que seus comentarios foram levados ao conhecimento dos dirigentes desta empresa e estamos certos de que os mesmos estarao empenhados em tirar proveito dessas informacoes, oferecendo um servico a altura das expectativas de nossos Clientes.
Janeiro 07, 2005. I.S. queixa-se que "não bastando toda a poluição local (na Rua Duque Costa, Vila Sofia - Jardim Marajoara), a construtora Rossi tivesse construído o condomínio em área de manancial, onde a vaga de carro dos prédios da parte de baixa não poder se coberta porque fez parte de celebração de ajuste de conduta com o Ministério Público.....Quer mais desgraça? Apareceu um pequeno, lindo escorpião no banheiro de casa...... Quem vai tomar as providencias? Atrás do condomínio só tem o Cemitério de Congonhas.... Barata é bicho camarada que passeia por todos os lados. Com tanta fartura de barata, os escorpiões estão à solta. Tem alimento de sobra.... Quem vai tomar providência.... Vão esperar que alguém seja picado, morto ou que venha a ter seqüelas???? Isso que é pagar o preço de morar na cidade...."
Janeiro 04, 2005. Viviane manifesta sua "indignação é com relação aos buracos que encontro no Morumbi, principalmente após as chuvas.. Na rua Prof. Horácio Meirelles Teixeira há um buraco ENORME após uma valeta que faz com que os carros tenham que frear para evitar cair no buraco correndo o risco de uma batida na traseira. Na região do Panamby também há outros buracos, bem em frente ao parque onde há obras de grandes edifícios chiques, mas que deixam lá sesu buracos no asfalto. Na AV. Morumbi também há esse problema...está toda esburacada !!!! Fica aqui meu pedido para que se tomem atitudes em relação a esses buracos..já não nos basta o transito ainda temos que nos preocupar se cairemos ou não em um destes buracos."
Nota da redação: A queixa foi retransmitida via fax à subprefeitura de Campo Limpo.
Janeiro 04, 2005. Patrícia Medeiros que registrar sua "indignação pela falta de segurança na rua em que moro (Duque Costa, Vila Sofia - Jardim Marajoara), é carro roubado, arrombado e ninguém toma atitude, a policia não se responsabiliza e tampouco as administradoras do condomínio. Além disso, nos horários de entrada e saída do Colégio Magno, a rua fica uma verdadeira "zona", carros parados em fila dupla mesmo com a placa do DSV solicitando que não se faça isso. As placas de proibido estacionar foram retiradas da rua dificultando a passagem dos carros."
Nota da redação: A queixa foi entregue ao Cap;. Roberto Santos, comandante interino do 22º Batalhão da Polícia Militar
Janeiro 03, 2005. Marcelo A.S. queixa-se do trânsito na Av. Guarapiranga: "Enfrento diariamente um transito violento na bifurcação da Av. Guarapiranga com a Estr. do M'Boi mirim, o problema é que estas duas avenidas se transformam em uma e o transito fica caótico, além de que os ônibus que vem da av. Guarapiranga (sentido centro/sto amaro) tem que entrar no corredor, ai piora mais ainda, e pra quem pega ônibus, nem se fala, acumula uma quantidade grande no corredor e demora muito pra chegar no ponto. Para melhorar isso deveria ser feito um estudo pra ampliar as avenidas neste trecho, reduzindo a quantidade de faróis ou até eliminá-los."
Janeiro 02, 2005. Uma vizinha diz "de que adianta reclamar do barulho de uma aparelho de som com caixas na janela miradas para minha casa,se as autoridades não promovem uma pratica de respeito ao próximo como nos prédios! Não tenho privacidade em minha própria casa, não posso sair com meu carro pois os elementos se encontram sentados na rua que "são deles". E ainda por cima se eu fizer alguma coisa posso até ser morta ou acontecer uma tragédia em minha família por se tratar de pessoas de má índole". Nota da redação: a vizinha foi orientada via e-mail
Janeiro 01, 2005. Marco queixa-se "Com referencia a SERRAEMAR TURISMO, HOTEIS, CLUB 9CGC 02.736.979/0001-96 SEGUNDO CONTA ENDEREÇO À RUA URUGUAIANA,94 21º ANDAR CENTRO Rio de Janeiro. cep 22050-091 gostaria de ter mais informações pois também adquiri títulos deles e Estou no Pr. Curitiba"
Janeiro 01, 105. Paulo E., às 5 hora e 15 minutos da madrugada, queixa-se: " Moro em um condomínio pequeno sendo 4 proprietários e um locatário. (Vila Mariana). Este locatário, que reside no apartamento sobre o meu, há um ano e meio, possui um cachorro. O locatário costuma ausentar-se de seu domicílio, principalmente à noite, e o animal em questão nunca se adaptou e provoca imenso barulho através de latidos, uivos e golpes na porta do apartamento. Já tentamos de todas as maneiras conversar com o dono do animal e com os outros condôminos, porém sem sucesso. Sentimo-nos muito prejudicados, pois estamos há muitos dias sem conseguir dormir (vide o horário em que estou escrevendo). A situação é desesperadora! O que podemos fazer? Preciso de ajuda. Desde já agradeço".
Nota da redação: o vizinho foi orientado a ler a reportagem http://www.sampaonline.com.br/reportagens/latidodecaes.htm
Dezembro 30, 2004. Fábia Magali Correa queixa-se que fez a lista de presentes "na loja Ponto Frio e na troca (que aliás foi motivo de uma reclamação, pois demorou muito) e na efetivação da troca dos produtos da lista que ganhei dos convidados, precisei pagar uma diferença de R$ 130,31 e fiz o pagamento através do cartão de crédito, isto ocorreu no mês 11 porém foi cobrado no cartão 2 vezes o mesmo valor, que só me dei conta após ter pago o mesmo. Então no dia 18/11/04 entrei em contato com o site e avisei do problema, porém não resolveu, desde então venho ligando direto e eles me informam que alguém do setor competente entrará em contato comigo e isso só ocorreu uma vez quando a srta. Elisandra me ligou e informou que os meus produtos haviam sido entregues e eu informei a mesma que a minha reclamação não era essa e sim que debitaram 2 vezes do meu cartão o valor de R$ 130,31 e o correto seria debitar apenas 1 vez. Agora qdo eu ligo, ninguém acha as reclamações que eu fiz e gasto em média 30 minutos em cada ligação. Isso me mostra o qto o Ponto Frio é desorganizado e o quanto é indiferente ao cliente. Isso é um desrespeito!!! Vou acionar o Procon pelo ocorrido, já que por vias normais não tive êxito. Fui totalmente lesada
Dezembro 30, 2004. Fabia Magali Correa relata que comprou "uma máquina digital Samsung digimax 360 + cartão 64 mb (é um Kit das Lojas Americanas) e fui informada pelo site que teria 2 anos de garantia, porém a garantia que constava na máquina (folheto) é de 1 ano. Liguei para as Lojas Americanas e reclamei, pois foi um dos pontos fundamentais q me fizeram a adquirir esta máquina, mas eles me informaram q quem dá a garantia, ou quem oferece a garantia é a samsung e após ligar no número que me informaram 0800-124421 tive a informação que deveria entrar no site www.samsungcamera.com.br, mas que a garantia era de apenas 1 ano mesmo, portanto, estou super insatisfeita e tb surpresa pela falta de responsabilidade das Lojas Americanas na informação sem realmente apurar se isso seria cumprido e tb fiquei indignada pois no dia 30/12/04 falei 3 vezes com a loja e eles me informaram que eu teria que entender que foi um erro e que se eu quisesse poderia devolver o produto e somente após 60 dias seria devolvido o valor para o meu cartão! Ou seja, um verdadeiro absurdo e desrespeito ao consumidor!!!" Nota da redação: a queixa foi retransmitida à Assessoria de Imprensa das Lojas Americanas.
Messias envia uma mensagem à "senhora prefeita (Marta Suplicy): peço-lhe, por favor, que dê uma volta pela Praça da Sé ou mande o seu secretário competente, e vai verificar a que estado lastimável vocês permitiram este local chegar; há até favela armada em tal praça, depósito de papel velho, lixão, dormitórios de indigentes, etc. Por ser Vossa Senhoria paulistana, presumíamos que cuidaria da principal praça da cidade, mas pelo que se vê, nem por ela se interessa; o seu mote é "dane-se"; o problema é que pouco funciona neste país, porque se funcionasse o Ministério Público já poderia enquadrá-la pelo crime de prevaricação."
Leia também as queixas do segundo semestre de 2004, do primeiro e do segundo trimestre de 2004, e do segundo e primeiro semestre de 2.003, e as queixas do ano 2.002

[ Convide um(a) amigo(a) ] a ler esta reportagem

[ Imprima ] esta reportagem

Portal Sampa Online (http://www.sampaonline.com.br): o maior e melhor portal dos bairros da cidade de São Paulo