As broncas dos vizinhos
[Registre sua queixa ]  [As queixas do primeiro semestre de 2.003]  [As queixas do ano 2.002]
Dezembro 30, 2003. Luis queixa-se: "Pois é...a prefeitura terminou o recapeamento da Guararapes (Brooklin), mas pelo visto não concluiu o serviço. Se o fez, fez muito mal, pois as tampas de bueiro estão tão profundas que é capaz de permitir um "rapel" entre elas e o novo asfalto, que por sinal está ondulado. E as faixas de pedestre? Como estamos entrando em ano de eleição talvez alguém prometa um novo asfalto, mas é bom lembrar que a Dona Marta disse que o recapeamento da Bandeirantes ia durar muitos anos e quem passa por lá percebe as ondulações e os buracos. Ou a idéia de muitos anos da prefeita é mais de um, ou então...."
Dezembro 28, 2003. M.D.M. queixa-se: "Primeiro quero agradecer a vocês por esse site maravilhoso. Há muito tempo que eu procurava um local onde tentar encontrar providencias para tanta coisa errada que a gente ve no Itaim. Agora quero falar sobre a questão da zona azul que tem na nossa rua, uma rua pequena, cuja maioria é de moradores. Além disso, motoristas de táxi fizeram da nossa rua ponto não oficial, ficam parados em frente ao nosso prédio em verdadeira chacrinha, minha filha desce para passear com o cachorro e tem que ficar ouvindo gracinha desses desocupados que ao invés de ficar na rua procurando clientes, ficando contando piadinhas duvidosas e mexendo com a filha dos outros. O engraçado é que eles nunca não multados pelas mocinhas do CET que nutrem por eles grande simpatia. Varias vezes já as vi - e eu fico pouco no prédio pois trabalho - batendo papo debruçadas na janela dos carros deles. É pessoal, nossa rua é pequena, mas rende! Parece território de ninguém. Chegando na esquina com a Iguatemi, abriram dois restaurantes, onde os ricos e famosos acham que têm o direito de chegar, largar o carro no meio da rua e se você tem a infelicidade de estar atrás e com pressa meu amigo, lamento. Enquanto o ou a bela não descer da sua carruagem e não for devidamente escoltado(a) para dentro, você que se dane. Fico imaginando o dia que esse infeliz que está atrás feito um trouxa esperando for uma grávida ou alguém necessitando de pronto socorro. Vai ser uma tragédia, porque os nem os manobristas, nem o responsável pela movimentação à porta estão incomodados com os moradores tanto do prédio ao lado quanto os demais da rua que só querem passar. Nossa rua é pequena, estreita, e não há outra forma de sair. Quanto a isso o CET nunca apareceu para faZer ABSOLUTAMENTE NADA. Acho que isso TAMBÉM É PAPEL DO CET. CET NÃO É SÓ UMA FABRIQUINHA DE MULTAS AO LEU. DEVE ESTAR NA RUA PARA REGULAR O TRANSITO E O PESSOAL MAL EDUCADO QUE ESTA AI NA RUA FAZENDO BARBARIDADES E VOCÊ OLHA EM VOLTA E NÃO VÊ UM GUARDA. Quanto aos taxistas, não sei a quem recorrer, pois alem do incomodo de ter essa chacrinha na porta do nosso prédio, ainda há a questão do espaço,pois você chega à noite e eles ainda estão estacionados, tomando um espaço que já é pequeno para nos moradores e que ainda tem que ser disputado com os restaurantes que não se dignam nem a estabelecer um convenio com o estacionamento da esquina para facilitar tanto para eles quanto para nós.
Nota da redação: Na reunião mensal do Conselho de Segurança do Itaim de setembro, questionamos o assessor de imprensa da Subprefeitura de Pinheiros para que respondesse, na próxima reunião, sobre o mistério dos vendedores de cachorro quente, que ficam o dia inteiro no mesmo ponto sem serem incomodados pelas moças de Zona Azul. Nunca mais apareceu. 
Dezembro 28, 2003. M.D.M. queixa-se: "que na esquina da Rua Clodomiro Amazonas com a Joaquim Floriano (Itaim Bibi) "Há um homem com uma carroça que aparentemente deveria ser um catador de papeis, mas não é. Ele estacionou a carroça HA ANOS embaixo de uma arvore na Clodomiro, tem vários cachorros agressivos presos a uma corrente, que por varias vezes já se soltaram e avançam em todos os que passam por ali, as vezes as cadelas tem cachorrinhos que uivam e choram a noite inteira. Este homem de madrugada resolve consertar a carroça e mete o martelo a noite inteira na cabeça da gente. Eu não sei mais o que fazer. Já fui na Delegacia do bairro, eles dizem que não podem tira-lo de lá, liguei na Secretaria de Assistência Social dizem que ele tem o direito de ir e vir assegurado pela Constituição, liguei para a Secretaria de Zoonose pois é uma desumanidade manter aquele monte de cachorros presos numa corrente o tempo todo e até hoje ninguém apareceu. O fato é que trabalho, pago meus impostos, pago condomínio, ele fica embaixo da minha janela e já começo a ter idéias não muito humanitárias para me livrar desse tormento na minha vida, pois ele NÃO SAI DE LÁ.Pergunto: há ainda alguma providência que eu possa tomar antes de fazer uma loucura? Se não houver vou comprar uma espingarda de repetição e fazer um tiro ao alvo da minha janela ou uma operação pataxó, este sim, um inocente que não fazia mal a ninguém. Este homem, eu fui pedir a ele educadamente uma vez que procurasse um outro lugar para estacionar sua carroça e ele me xingou e disse que de lá não saia.Além de tudo há a questão da vigilância sanitária:: onde ele está há dois restaurantes dos quais ele pega restos de comida. Agora que começa o verão o fedor sobe até a minha janela e eu moro no 11o. andar... Não houve um só dia, uma só noite nos últimos ANOS que eu não seja importunada e não fique sem conseguir dormir por causa desse homem e seus cachorros.Eu trabalho e no dia seguinte tenho que estar inteira. Temos uma casa noturna próxima ao nosso prédio - Macao, que absolutamente não nos incomoda, a não ser quando sai alguma briga, mas o problema é que a cada um que passa ou estaciona os cachorros fazem um escândalo. O que quero dizer é que agora a minha sobrevivência depende da retirada desse louco antes que eu fique louca."
Nota da redação: Lamentamos informar que a Polícia está certa: a Constituição garante o direito de ir e vir, e ficar na rua não é crime nem contravenção. Permita-nos lembrar das palavras da Subprefeita de Pinheiros, D. Beatriz Pardi, em ocasião de sua pose, há três anos: "É inaceitável que num governo do PT haja gente morando na rua".
Dezembro 28, 2003. Lucia Helena J.M diz que "Agora virou moda!" e queixa-se dos comerciantes da Av. Padre Antonio Jose dos Santos, no Brooklin: "Toda vez que eu vou ao mercado DIA na hora de pagar a conta, o caixa nunca tem os centavos para completar o troco! Como se não bastasse a fila enorme que e disputada por idosos, gestantes e pessoas comuns(um total descaso com a Lei que garante atendimento prioritário). Outra vez quando pagava minha compra na DROGASIL (ao lado da ORTOBOM), também faltavam os centavos para completar o troco... Será que os comerciantes da AVENIDA estão em um esquema para arrecadar fundos... Pois e de grão em grão que a galinha enche o papo...
Nota da redação: Talvez seja hora de criar o movimento "posso ficar lhe devendo? ". Quando a conta for, por exemplo, R$ 10,28, você só dá para o caixa R$ 10,25, e diz "Posso ficar lhe devendo três centavos?". Qual será a reação do caixa? Se alguém fizer, conte para gente. Nós também vamos aderir.
Dezembro 26, 2003. Um vizinho queixa-se dos vizinhos da Rua Barão de Santa Marta- V.Sta Catarina "exatamente no n 400 paralela c/ a Av. Sta Catarina: Ao se ligar para o 190 e queixar-se de vizinhos altamente barulhentos durante a madrugada, a polícia informa que EU é quem tenho que receber a viatura. Oras! Estou reclamando de algo que basta que uma viatura passe e verifique com os próprios olhos (ouvidos), os danos causados às pessoas que precisam trabalhar no dia seguinte. Obs.: Foi solicitado dentro da política da boa vizinhança que abaixassem o som, mas eles se consideram "donos" do "pedaço". Será que as leis não funcionam mesmo? será que as festas tem que ser "compartilhadas c/ toda uma rua?"
Nota da redação: A legislação em vigor garante direito ao sossego. Entretanto, a perturbação ao sossego público acontece quando há uma vítima, isto é, alguém sente-se perturbado. Caso contrário, as autoridades policiais nada podem fazer sob risco de serem processadas por abuso de autoridade. A Legislação Municipal (cuja fiscalização compete à Prefeitura, não à polícia) estabelece, na Lei 11.501 de 11/04/1994 (posteriormente alterada pelas Leis 11.501 de 11/04/1994, 11.631 de 21/06/1.994 e 11.986 de 16/01/1996) padrões de decibéis que devem ser respeitados, mas só aplica-se a sons emitidos de locais confinados (ex: bares, casas de espetáculos, etc). O PSIU (Programa de Silêncio Urbano) é o órgão competente pela fiscalização, que deve ser acionada através do 156.
Dezembro 24, 2003. Lucia Helena J.M. queixa-se que "Outro dia eu (pedestre) estava aguardando o fluxo de veículos diminuir para atravessar o cruzamento Califórnia X Guararapes (Brooklin). No momento em que eu comecei a caminhar para a calçada oposta, uma motorista que vinha no sentido Califórnia - Bandeirantes, entrou na Rua Guararapes para estacionar na calçada de um salão de beleza que fica na esquina das ruas em questão.Eu fiquei furiosa pois além de ter feito uma conversão proibida (pois a Rua Guararapes é mão única)esta motorista por pouco não me atropelou. Embora não tenha uma faixa de pedestre pintada no asfalto, esta motorista ignorou minha presença. Quando eu questionei com esta motorista sua "barberagem", ela me insultou! Eu pergunto: ... -Quando é que os motoristas vão respeitar os pedestres e as leis de trânsito? Os cruzamentos do nosso Bairro são muito perigosos e nossas ruas são super estreitas.Será que os órgãos competentes nunca pensaram em sinalizações mais eficientes e tornar nossas ruas "mão única", para tentar melhorar o convívio entre motoristas e pedestres. Uma viatura do DSV, percorrendo as ruas do nosso Bairro, conseguiria boas multas! Bom fica aqui minha reclamação! Um Bom Ano de 2004 para todos da SABRON e que vocês continuem ajudando com GARRA nossa comunidade para solução das queixas.
Sueli Santi queixa-se: "Pasmem. A Sindica do Conjunto Residencial Place Vendome, endereço acima, após as 22:00 tranca todas as saída que dão acesso ao térreo,inclusive porta corta fogo também é trancada pela imbecil da Sra. Maria de Lourdes Scavoni - Síndica, para se ter uma noção do tamanho do problema temos: o condomínio possui 03 edifícios com 18 andares e 4 aptos. por andar perfazendo um total de 216 apartamentos, imaginem se ocorrer um incêndio, nós moradores deste conjunto iremos morrer pois a única saída é uma escada de 1 metro de largura que da acesso a garagem, os elevadores não poderão ser utilizados,e aí. Quando questionada a Sindica por tal posição e denúncia sua posição é clara aqui mando eu, e ainda, ri e afirma que neste País não tem fiscalização. Assim sendo estamos a mercê de uma louca e ainda, a mesma após o horário já mencionado desliga a água, é para que se morra mesmo, sem acesso liberado e sem água da rua, pois a mesma desliga tudo. Espero que a Prefeitura tome as devidas providências na fiscalização, autuação e que cessem esses desmandos, pois se acontecer algo neste local fica a Regional de Santo Amaro co-responsável, pelos danos e vítimas, pois está sendo comunicada neste ato. "
Nota da redação: Este tipo de situação tem de ser fiscalizado pelo CONTRU, que deve ser acionado através do 156. O envio de uma queixa à redação do site não caracteriza registro oficial de qualquer espécie, portanto a Subprefeitura de Santo Amaro, mesmo que alertada sobre o fato, não pode ser responsabilizada.. 
Dezembro 21, 2004. Rose diz:"Passei horas hoje conhecendo este site maravilhoso que encontrei por acaso enquanto navegava na internet procurando por fotos da São Paulo antiga. Fiz alguns testes (me dei mal na maioria, haha) e li várias páginas interessantes. Acabo de ler a seção "broncas" (e já enviei algumas também) e gostaria de fazer um comentário. Li todas as broncas e resumindo elas são sobre: lixos e fezes de cães nas calçadas, corte ilegal de árvores, buracos nas ruas, bueiros entupidos, barulhos provenientes especialmente de bares, prostituição, tráfego de entorpecentes, carros estacionados em lugares proibidos, etc. Infelizmente estas coisas estão presentes em todos os bairros de São Paulo, tirando nossa paz, sossego e saúde. Estamos todos indignados com o descaso de todas as autoridades e a verdade é que não temos com quem ou onde reclamar. O Disk Psiu, o Disk Denúncia, as reuniões do CONSEG, DENARC, as subprefeituras, os distritos policiais ... de nada adiante procurar nenhum destes órgãos para fazer nenhuma denúncia. Já tive vários problemas, dentre eles o tráfego de drogas na porta de um imóvel meu impedindo sua locação por mais de 5 anos, e nenhuma autoridade quis saber do caso. E pensar que votei em um deputado que se recusou a me receber para resolver este assunto que já era de seu conhecimento. É claro que devemos reclamar e tentar resgatar um pouco do respeito que nos é devido, mas lamento em dizer que eu já desisti de lutar e tentar resolver os problemas que afligem à mim e à toda a sociedade. Lamentavelmente as autoridades trabalham por interesse próprio, são corruptas e não estão nem aí para a sociedade que paga seus salários e também impostos altíssimos mesmo quando desempregada. Ninguém quer saber sobre a crise que nós trabalhadores enfrentamos, se podemos ou não pagar novos impostos (como a absurda taxa do lixo) e aumentos absurdos de impostos e tarifas públicas. Quem pode muda para outro país, e quem não pode, como a maioria de nós, fica por aqui mesmo, indignado e adoecendo cada vez que lê um jornal ou assiste a um telejornal. Que final triste o nosso ... e é melhor não reclamar muito porque a coisa vai piorar ainda mais ... Desculpem o desabafo.
Dezembro 21, 2004. V.P.D. queixa-se: "Esses carros de som que fazem propaganda de lojas e lanchonetes são insuportáveis para os vizinhos! É uma falta de respeito com mora e trabalha na região! Peço para que pensem em formas alternativas de fazerem propaganda!"
Resposta da redação: Essa é mais uma conseqüência da atitude negligente do Governo Marta Suplicy, que alega, como fez Pitta no passado, não ter fiscais. Entretanto, milhões de Reais foram torrados na contratação de cargos de confiança,  cujos destinatários, em grande parte filiados ao PT, devem contribuir com uma percentagem do seu salário ao caixa do Partido, garantindo assim uma polpuda renda mensal. Há legislação, bem clara, proibindo este tipo de propaganda, mas os fiscais de Dona Marta parecem nem perceber.  
Dezembro 21, 2004. Rose questiona: "Eu não entendo porque o aeroporto em Congonhas tem o nome "Aeroporto Internacional de Congonhas" - e também já vi em sites "Aeroporto Internacional de São Paulo" - já que faz somente vôos domésticos. A alteração do nome deveria ter sido feita há muitos anos quando da inauguração do Aeroporto Internacional em Guarulhos. Será que esta é uma tarefa muito difícil para os responsáveis?"
Dezembro 21, 2004. Rose queixa-se: "É enorme o número de pessoas que conduzem seus cães assassinos sem coleira e guia em nossas ruas. A multa estipulada para os infratores é absurdamente baixa sem dizer que dificilmente a polícia vai atender rapidamente a uma chamada de denúncia já que não são competentes nem para atender casos mais graves. Essa lei é uma piada e o valor da multa também! (Sou a favor da extinção destas raças de cães, pois minha mãe foi atacada por um, ficou com uma grave seqüela, o dono do cão não ficou nem aí e o promotor estipulou que pagasse míseros 500 reais, e parcelado! Nada funciona neste país mesmo!)"
Resposta da redação: Mais uma Lei recentemente aprovada, desta vez pelo Governo do Estado, que não serve para nada. Alckmin vetou a Lei original, que proibia a pose de cães potencialmente perigosos, e a substitui por uma que jamais vai ser cumprida.
Dezembro 21, 2004. Vanessa queixa-se: "Eu ainda não sei qual o novo nome da Av. Águas Espraiadas (e acho um absurdo esta mudança, mas esta é outra bronca). O fato é que sempre que passo sobre o viaduto da Av. Washington Luis não posso deixar de ver aquele monte de táxis estacionados na faixa da direita da avenida (sentido para a Marginal Pinheiros). Primeiro eu não creio que seja um lugar permitido para ponto de táxi (e se for é um absurdo maior ainda visto que a avenida tem um fluxo grande de veículos) e segundo, eu me pergunto: quem usa estes táxis? Certamente os moradores da favela ao lado já que não há outro tipo de moradia ou comércio no local. Se muitas das pessoas de classe média não podem pagar por uma corrida de táxi, como é possível que um morador de favela possa? Nada contra moradores de favela, não entendam errado. O fato é que está bem claro que quem utiliza estes táxis são traficantes de entorpecentes que podem arcar com este gasto. E a polícia não faz nada a respeito? Será que pensam que somos idiotas? Ou estão levando uma grana alta para fazer vista grossa ao que ocorre? Essa é a polícia brasileira, não vale nada."
Resposta da redação: A Av. Água Espraiada chama-se, agora, Av. Jornalista Roberto Marinho (leia a reportagem). Os táxis a que Vanessa se refere servem o Aeroporto de Congonhas; como não há espaço suficiente lá, ficam na Avenida. É permitido? Faça o cálculo: QuantidadeDeTaxistas * (2 + QuantidadeDeAmigos/Parentes/etc) = um monte de votos. É permitido, sim.
Dezembro 21, 2004. Roseli diz: "Na verdade não é uma queixa, talvez mais uma dúvida ... ou indignação. Naturalmente fiquei feliz pelo ator Norton Nascimento receber um novo coração sem ter que esperar tanto quanto milhares de outras pessoas que estão na fila de espera para um transplante há anos. A minha dúvida é: ele teve preferência pelo atendimento por ser uma pessoa conhecida ou porque realmente tinha um "problema congênito" (que foi o que alegaram para que ele "furasse" a fila). Com certeza muitos dos que estão na fila há mais tempo do que ele também apresentam algum problema congênito. Infelizmente nunca saberemos a verdade, especialmente em um país como o nosso. Taí a bronca! (http://www.roseli.rg3.net)"
Dezembro 19, 2004. Deisi Maria Pelegrini queixa dos "marmanjões que ficam pendurando saquinhos de balas no retrovisor dos veículos e quando a gente pede para não colocar ainda nos xingam como se fôssemos obrigados a comprar ou dar o dinheiro para eles. E outra coisa, retrovisor não é cabide, tem que ficar livre para enxergarmos quem está atrás de nós mesmo quando estamos parados."
Resposta da redação: O Código Nacional de Trânsito proíbe a locomoção de pedestres entre os veículos. Mas além dos "marmanjões" há os malabaristas, as distribuidoras de folhetos das imobiliárias, assaltantes, cegos, pedintes, etc. 
Dezembro 19, 2003. Marcello de Lima Tardivo queixa-se: "É cada dia mais difícil morar no Itaim. Ninguém cumpre as leis e pior, nenhuma providência é tomada. No terreno em frente ao meu prédio (Rua Tabapuã, 222), iniciaram-se obras para a construção de mais um prédio no bairro. antes mesmo de construírem o plantão de vendas, posso perceber o que vou agüentar nos próximos meses. Os operários desta obra, começam a trabalhas antes das 06h00 e só terminam Às 22h ou 23h. É impossível poder dormir ou descansar. são 06h30 e estou aqui escrevendo, pois é impossível dormir com tamanho barulho. Ontem, dia 18 de dezembro, foi preciso chamar a polícia, para que respeitasse a lei do silêncio. será que não existe nenhuma providência ?? vou ter que agüentar este desrespeito ?? Espero uma atitude da associação, pois estou de mão atadas !!!!"
Dezembro 15, 2003. Dalva Divino Lopes queixa-se: "Eu não acredito que mais uma vez estamos sendo vítima da falta de respeito das autoridades dessa cidade. Havia uma grande avenida de nome Águas Espraiadas, hoje passei por lá e seu nome mudou. Como se chamará daqui alguns 3 ou 4 anos ? Como é possível viver com integridade em uma cidade que muda os nomes de ruas, pontes, etc. quando há tantas ruas sem nome. Ainda mudarão o nome da Av. Paulista, da Praça da República. Gostaria que me informasse, se for de seus conhecimentos, o que poderá ser feito para que tal fato fosse "deletado" de nossa cidade, a quem posso direcionar minha reclamação, há algum movimento ou ação nesse sentido?"
Dezembro 15, 2003. Tatiana Ferreira diz que na casa da rua Profa. Maria Edivano Amaral Dick, 200 (Jardim Prudência), atrás do shop. morumbi, "mora Maria Ap. de Oliveira Bianchi e Gouveia, e seu filho Eduardo Fco de Oliveira Bianchi, A maria Ap. alega que seu filho se encontra no Mato Grosso o que é mentira, o Eduardo esta sendo procurado pela policia por falta de pagamento de pensão alimentícia ao meu filho de 8 anos, ela esta escondendo o Eduardo para ele não ser pego pela falta de pagamento. , se alguém souber/conhecer essa família, e ver o Eduardo rondando a região favor avisar a policia ou me telefonar (5042-2581)."
Dezembro 14, 2003. Antonino José Andreotti queixa-se: "Estive no 15 Distrito de Policia no Itaim Bibi no dia 14/11/2003 para lavrar um BO de Natureza ESTELIONATO o Nº do BO é 9344/2003 , fui muito mal atendido pelo atendente que fica em uma mesa próximo à entrada, fui encaminhado ao escrivão que lavrou o BO, posteriormente no dia 24/11/2003 após inúmeras ligações à Delegacia e nada esclarecido e orientado a mim como deveria ser o procedimento dalí para frente fui convidado a ir , se eu quisesse , não que eles me intimassem para ir prestar depoimento, fui à Delegacia depor e o escrivão Instaurou um Inquérito Polcial, de nº 975/2003, sob a alegação de iria encaminhar para o Fórum Criminal na Barra Funda , quando foi agora em 10/12/2003 liguei para a Delegacia que disse-me ainda não ter enviado o meu inquérito ao Fórum, eu fiquei sabendo que tenho 30 dias para entrar com uma Queixa Crime caso não o faça corro o risco de perder por motivo de decadência , eu gostaria de saber já que esse Distrito é uma Delegacia Participativa,então deveriam ao menos orientar ao Leigo lesado por estelionatários que está fragilizado pelo crime de foi vítima eles têm total sabedoria para orientar a nós leigos e não o fazem por quê , uma vez eu perdí um processo ,pois fiquei esperando que a Delegacia 70 da zona leste enviasse o INquérito Policial e nunca mandava quando mandou Inquérito já estava prescrito o prazo de entrar com a Queixa Crime.
Resposta da redação: A queixa do vizinho foi retransmitida ao Presidente do Conselho Comunitário de Segurança do Itaim Bibi.
Dezembro 13, 2003. Rosangela Lantermoz queixa-se que "as festas no bairro, perto da roque petroni jr, estão passando do limite em relação ao barulho. Desta vez , é a Escola de Futebol Rivellino , que está realizando uma festa , e o som está muito alto e já passa da meia-noite. Liguei para lá , mas a pessoa chamada João não está nem aí . Falei que não gostaria , chegar na festa com a polícia e mesmo assim , nem tomaram conhecimento. Pergunto aonde está o respeito com os moradores vizinhos ? E a lei do silêncio ? Para que vale? Antes era o problema com as festas realizadas no galpão da Durex , e hoje o problema é com a escolinha, Infelizmente , esse estabelecimento leva o nome de escola , que de por sinal de escola não tem nada ( respeito, educação, e moral ) , e depende também dos vizinhsos , que futuramente poderiam indicar , mas sabe como é ....... Gostaria de saber , se poderia ser feito algo para que isso não ocorra mais. Grata pela atenção"
Resposta da redação: A vizinha foi instruída a registro um B.O. no 96PD.
Dezembro 13, 2003. Marcelo Bäurich quer dar seu "apoio INTEGRAL ao "post" do Marco Antonio Zelic aqui neste mural online. Moro próximo dessa região citada por ele (Interlagos-Geraldo Santana-Yervant Kissijakian) e passar por este "milo" é mesmo um caos, em qualquer horário!! MARCO: sua idéia é ótima e deve ser reinvindicada com todo vigor! Aliás, muitos outros TUNEIS curtos e úteis como este deveriam ser feitos pela cidade inteira, mas o caras não investem em trânsito aqui! Realmente um ABSURDO!"
Resposta da redação: A assessoria de imprensa da SIURB nos informou, verbalmente, que não há nenhum projeto de desapropriação da área, e prometeu encaminhar resposta escrita por parte dos setores responsáveis.
Dezembro 10, 2003. Luis queixa-se que "A Prefeitura que inaugura CEU deixou a Guararapes um inferno. Depois de fresar a rua inteira, recapeou apenas parte ficando o resto pior que ante e perigoso. A parte recapeada, deixou tampas de bueiros muito profundas. É para isso que serve o dinheiro do altíssimo valor de IPTU e taxas que pagamos?"
Dezembro 02, 2003. Claudio Roberto Borges diz: Desculpe por usar este espaço, para agradecer a publicação da Queixa onde sou morador. E importante ter um aliado contra pessoas que não são Cidadãs.Fico orgulhoso de ler a Queixa na integra, as pessoas de bem tem que acreditar nas Autoridades, para que as Leis sejam obedecidas. O Cidadao tem que se mobilizar, somente assim possamos Vencer a Impunidade. Agradece também A CET, que veio Fiscalizar o local da Queixa e cumpriu o seu papel corretamente, pedindo a retirado do tal Veiculo. MUITO OBRIGADO POR ACREDITAR,A FAMILIA BORGES AGRADECE E DESEJA A TODOS UM FELIZ NATAL E ANO 2004, PORQUE A LUTA CONTINUA."
Dezembro 01, 2003. Marcello de Lima Tardivo queixa-se que "a cada dia que passa, torna-se cada vez mais difícil viver no Itaim. Minha noite de sono, é aguentar, Congaz, Sabesp e companhia, destruindo nossas ruas. As mudanças realizada pela CET em nossas ruas, só proporcionaram um trânsito mais confuso e caótico. A cada minuto, uma nova obra se inicia no Itaim. São operários trabalhando 24h, atrapalhando nosso sono e nosso cotidano. Pra completar, nosso querido governador, resolveu deixar os colégios funcionando nos fins de semana. Até que a idéia é interessante, pois tira as crianças da rua. Porém, quem aguenta os gritos, as buzinas e tudo mais, somos nós moradores e vizinhos de escolas como o colégio Ludovina. Não tenho mais sossego, nem tranquilidade. Será que não existe comunicação entre a Subprefeitura e a Associação? O Itaim cresce sem um planejamento e uma estrutura, e pelo que vejo, ninguém toma nenhuma providência."
Novembro 28, 2003. Uma vizinha do Brooklin queixa-se: "Moro em um condomínio e estamos todos indignados com o pouco caso referente ao cheiro inalável que exala na Av. Águas Espraiadas na altura do quarteirão da Av. Jurubatuba até a Av. Berrini. Passo por lá TODOS OS DIAS e presencio pessoalmente um homem com uma kombi descarregando sacos de lixo com "lavagem". Vários moradores já reclamaram c/ a Prefeitura que vem e simplesmente "limpa" o estrago feito e NÀO providencia uma abordagem em flagrante para multar esse "ser infeliz". A prefeitura não adora, inventar multas ????? Pois é, essa multa é nosso direito e ninguém faz nada!!!!!!!!! "
Novembro 26, 2003. E.S., que mora em Moema, queixa-se: "Moradores das proximidades do Chico Hamburger (av.Ibirapuera, esquina com av.Indianópolis), em Moema, estão tendo seu sono prejudicado pelo ruído excessivo do sistema de exaustão da lanchonete. O problema começou a ocorrer há uma semana e, embora o exaustor funcione o dia inteiro, à noite e de madrugada (o equipamento opera até as 4h da manhã)a situação fica insuportável, devido à diminuição do movimento. O fato já foi comunicado à gerência do estabelecimento que prometeu providências, mas até hoje nada aconteceu."
Novembro 26, 2003. Maria Cristina Pereira Ono queixa-se: "O semáforo para pedestres localizado no cruzamento da rua Sócrates com a Av Nossa Sra. do Sabará (Vila Sofia), não tem acionamento do mesmo na ilha do meio da avenida, ocasionando que diversas pessoas, se não atravessarem com rapidez, ficam presas na ilha, sendo que este semáforo foi patrocinado pelo Colégio Magister, devido ao grande número de crianças que atravessam ali..é necessário que se coloque um botão de controle na ilha do meio também."
Novembro 21, 2003. Leo F Braun queixa-se que a Rua Mal Bina Machado (no Jardim Marajara) está "totalmente esburacada", e que na Av Manuel dos Reis há "4 lombadas for do padrao. Pelo IPTU que pagamos merecemos asfalto e lombadas pelo menos iguais aos do Morumbi. Ja reclamei varias vezes mas até agora N A D A !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!"
Novembro 21, 2003. Marco Antonio Zelic queixa-se: "Imoral e absurdo é o projeto da prefeitura em prolongar a avenida que margeia o corrego Zavuvus fazendo-a passar pelo meio do Colégio Santa Maria. Não é um trecho muito longo, não chega talvez a 1km.Absurdo porque se for realizada , esta avenida desembocará em um pequeno cruzamento da avenida Interlagos,que já é um verdadeiro caos,isto é, não resolverá absolutamente nada.O transito atualmente flui de maneira difícil pela Rua soldado Geraldo Santana, devido justamente ao cruzamento desta, da avenida Interlagos e da outra avenida que vem de Americanópolis.Com o prolongamento proposto o transito apenas se deslocaria da Geraldo Santana e iria para esta porcaria.Que vantagem a circulação de veículos leva? Nenhuma.Com o mesmo dinheiro,que é público, poderia-se muito bem se construir um pequeno túnel pelo cruzamento da Interlagos com a Geraldo Santana e a av.que vêm de Americanopolis e o farol para todas elas seria eliminado.Com isso o trafego da Av. Interlagos melhoraria muitíssimo,o trafego da av. que vêm de Americanopolis também eo da Geraldo Santana ficaria livre.Não teríamos que passar uma porcaria imoral de uma avenida no meio da escola destruindo prédios, bibliotecas e outros ativos escolares,não precisaríamos passar a avenida entre,mas muito perto mesmo de um conjunto de vários prédios, não precisaríamos impermeabilizar o solo,destruir um pedaço da mata atlântica em São Paulo,afinal de contas a cidade tem tanto verde né,e no lugar onde está desapropriado atualmente construiria-se uma grande e bela praça! ao lado desta desapropriação existe um EMEI da prefeitura,que seria muito beneficiado assim como 0s quase 20.000 moradores da região. Imoral, porque foi dito pela regional que é um projeto de clamor popular!Clamor de quem?,quem é o autor desta barbaridade, onde está a lista do referido clamor,que estudos de impacto ambiental foram feitos.E o clamor popular de quase 100.000 assinaturas que estão sendo coletadas contra esta porcaria,podem me responder?Digníssimo sub-prefeito e vereadores não seria melhor para todos jogar este projeto na lata do lixo e executar por exemplo esta minha sugestão? Ganharia o trânsito, a população com uma nova praça, a escola com sossego,a cidade com a preservação da mata atlântica, as empreiteiras com a construção do túnel em vez da avenida,e vocês muitos votos."
Resposta da redação: Todas as queixas sobre a canalização do córrego Zavuvus foram enviadas à assessoria de imprensa do SIURB  (Secretaria de Infra-estrutura Urbana e Desenvolvimento), que prometeu uma resposta.
Novembro 20, 2003. Cláudio Borges queixa-se que na Rua Josefina Piaza Zona (Planalto Paulista) "DOIS VEICULOS PLACAS:BYH-0580 E CHA-4453, IMPEDEM O TRAFEGO DE OUTROS NO HORARIO DAS 20:00HS AS 05:00HS, ALEM REALIZAR O MAIOR BARULHO AO SAIREM. NESTA RUA, SOMENTE DA PASSAGEM PARA UM VEICULO, ASSIM ESTES VEICULOS IMPEDEM A ENTRADA DE OUTROS VEICULOS, EM SUA GARAGEM NA RESIDENCIA.ESTA RUA NAO E PASSAGEM PARTICULAR E SIM UMA VIA PUBLICA QUE NAO PODE SER OBSTRUIDA POR VEICULOS E PESSOA QUE SUGERAM ESTAR ACIMA DE QUALQUER LEI.NO CASO DE UM ATENDIMENTO DE URGENCIA SOLICITADO POR EX., FICA IMPEDIDO DE UMA VIATURA PASSAR POR ESTA RUA.SOLICITEI RACLAMACAO JUNTO A CET E DSV, ATE O MOMENTO IGNORAM ESTE PROBLEMA. ALEM DE TER RECLAMADO NO SAMPA ONLINE, E NAO SER ATENTIDO. OBRIGADO."
Resposta da redação: no dia 23 de outubro de 2003, às 11h41, enviamos e-mail ao vizinhos questionando: "Nos foi solicitado um esclarecimento. Porque este veículo impede o trânsito? É muito grande? Estaciona em local proibido?" A falta de resposta do vizinho impediu o prosseguimento de nosso trabalho.
Novembro 20, 2003. Márcia Pereira queixa-se da Rua Guararapes: "Muito bem, já foi comunicado por esse jornal (e não pela prefeitura, como seria obrigatório) que a obra de recapeamento da Gurarapes foi suspensa devido a um problema da empreiteira com a Prefeitura. Já faz mais de 10 (dez) dias e nada foi feito, nenhuma providencia foi tomada, nem uma outra explicação foi dada. Quem passa por esse trecho, se sente no Raly dos Sertões, como eu não possuo um Jeepe ou outro utilitário, gostaria de saber onde devo apresentar meu pedido de indenização pelos estragos causados no meu carro. Assim como eu, inúmeros cidadãos que pagam impostos em dia. também esperam providencias urgentes ou ressarcimento dos danos causados aos seus veículos nacionais ou importado ou a imediata retomada das obras com as devidas desculpas das partes envolvidas."
Eis a resposta da assessoria de imprensa da Subprefeitura de Pinheiros: "A Subprefeitura de Pinheiros informa que acionou sua Supervisão de Obras Públicas que constatou que a empresa responsável pelas obras na rua Guararapes tem até o próximo dia 30 para entregar as obras conforme previsto em contrato."
Novembro 20, 2003. E.S. queixa-se do Parque das Bicicletas (Av. Indianópolis esq. Alameda Iraé): "Freqüento o Parque das Bicicletas diariamente e sua conservação tem deixado a desejar. A cobertura dos quiosques foi retirada devido à queda de uma telha sobre uma criança, mas não houve reposição (se é para evitar outro acidente, que tal sapé?)A área tem sido locada para eventos, o que tem seu lado positivo, pois gera receita. Mas a cada um deles ocorrem interferências e degradações, que posteriormente não são recuperadas. No mais recente (test-drive Fiat Dobló) perfuraram os canteiros e deixaram terra na trilha, que está lá até hoje. Procuro pessoas que, como eu, se interessem pela preservação do parque, para analisarmos a criação de uma associação de usuários que possa reivindicar um tratamento digno ao local. A propósito, no próximo dia 30 de novembro haverá eleições para os conselhos gestores dos parques municipais, mas o Parque das Bicicletas não está incluído. Contatos pelo email ajudeoparque@ig.com.br"
Nota da redação: a queixa foi retransmitida à Assessoria de Imprensa da Subprefeitura de Vila Mariana.
Novembro 18, 2003. Um vizinho do Brooklin deseja registrar sua indignação "com os motoristas do bairro. É verdade que os motoristas que circulam por São Paulo talvez sejam alguns dos mais conscientes das leis vigentes de trânsito. Todavia, gostaria de registrar que não têm obedecido ao sinal mais simples e que está instalado em vários dos cruzamentos do Brooklin: a placa "PARE". Principalmente, aquela do cruzamento da Kansas com a Nova Iorque. Sabemos que o significado desta placa é uma ordem e obedecê-la significa parar o carro. Parar absolutamente - o que nas aulas de Cinemática da Física significa velocidade zero ou equilíbrio estático. Não poucos são os acidentes e brigas de trânsito pela inobservância desta lei. Há tantas pessoas circulando pelo bairro, crianças, mães com filhos pequenos, idosos, e trabalhadores. E minha preocupação tamém os abrange pois pequena é a cortesia dos motoristas com os pedestres. Gostaria de sugerir uma campanha no bairro do Brooklin para que os motoristas fossem conscientizados - observar uma lei de trânsito tão simples é igualmente importante a catar as sugeiras que nossos cães fazem nas ruas. Devemos preservar o Brooklin que é um dos poucos bairros em São Paulo no qual vemos moradores, transeuntes e visitantes caminhando durante o dia."
Novembro 16, 2003. Graziella Cristina J.O. queixa-se: "Como mãe de três alunos do Colégio Santa Maria, venho registrar aminha queixa contra a SIURB que tem o projeto de canalizar o córrego Zavuvus e construir uma avenida cortando o colégio ao meio! Estarão destruindo não só um pedaço precioso de mata atlântica, utilizada pelos alunos para estudos do meio ambiente, como também espaços significativos tanto para alunos, como para a comunidade carente da região, como biblioteca, laboratórios e salas de aula. Nós pais, parentes e amigos da Comunidade Santa Maria estamos nos mobilizando com um abaixo assinado e peço a todos os moradores do bairro que se sensibilizaram com esta notícia, nos ajudem participando e enviando e-mails aos orgãos competentes para que possamos impedir esta idéia absurda de abrir uma avenida no meio do colégio! Com certeza existem outras soluções para o trânsito da região, sem destruir um espaço vital para toda a comunidade!"
Novembro 13, 2003. Uma vizinha queixa-se da " Viação caieiras (sinonimo de porcaria e falta desrespeito) Hoje mesmo cheguei As 23:30 no ponto do colinas e o ônibus que deveria sair às 23:55 só saiu 24:13 min., Assim fiquei passando frio Por 43 min. e por fim o ônibus que já estava lá desde as 23:50, mas parado fora do ponto, ainda saiu fora do ponto, e quem estava no ponto teve que se deslocar até aonde ele estava para pegar o mesmo. O fiscal falou quando fui perguntar sobre o horário do Ônibus que a viação deixa que ele decida o horário que deve sair, o horário que está na placa não é para ser cumprido. Que saudade da lotação e da viação Lago azul. Pois O monopólio não permite outra viação em nossa cidade, Assim somos vitimas indefesas dessas criaturas."
Novembro 13, 2003. Isabel Solimeo pede "aos vizinhos que ajudem o Colégio Santa Maria a impedir a SIURB a passar uma avenida pelo meio do colégio, colocando em risco os alunos e acabando com a tranqüilidade dos pais, pois estranhos estarão circulando de carro e à pé por dentro do colégio. O colégio está recolhendo assinaturas para impedir isso, peço que colaborem e mandem emails para a Siurb, para assembléia legislativa, para a prefeitura, mostrando-se indignados pela falta de respeito com as instituições. Se deixarmos fazerem isso com colégios, amanhã poderá ser as nossas casas, pois a prefeitura tem o poder de desapropriar o que ela quiser, quando ela quiser. Se não formos solidários, quando chegar a nossa vez, quem nos ajudará?"
Novembro 12, 2003. Verônica queixa-se que "As calçadas do lado índios e pássaros de Moema estão muito largas e sujas de cocô de cachorro! É uma grande ignorância dos donos que saem pra passear com seus animais e não levam uma sacolinha junto! Eu faço tudo a pé pela região, é desagradável o cheiro e ter que ficar desviando... peço que, quem quer que seja que passeie com os animais, tenha um pouco mais de educação e respeito próprio!"
Novembro 13, 2003. Isabel Solimeo afirma que "a regional de Santo Amaro quer passar uma avenida pelo meio do colégio Santa Maria, prejudicando a segurança, os projetos pedagógicos e sociais que exercem (serão destruídos alguns prédios com a biblioteca que serve aos alunos e a comunidade) e destruindo a parte de mata atlântica que o colégio preserva. favor ajudar a reclamar junto aos órgãos competentes."
Novembro 7, 2003. H.K.C.N., que mora na Guararapes (Brooklin) queixa-se que "Faz quase um mês que começaram a recapear a minha rua. Quebraram tudo e não consertaram mais. Por que? Isso é um absurdo. Passei noites sem dormir por causa do barulho e essa prefeita não é capaz de acabar o que começou!!!"
Resposta: Segundo Cristina, da SOP (Secretaria de Obras Públicas) da Subprefeitura de Pinheiros, a obra parou porque a empresa -por algum problema com a Prefeitura- deixou de fazer o serviço. A Subprefeitura parece que está tentando reiniciar a obra, e já foi marcada uma reunião com o dono da empresa para tentar solucionar o problema.
Eis a resposta da assessoria de imprensa da Subprefeitura de Pinheiros: "A Subprefeitura de Pinheiros informa que acionou sua Supervisão de Obras Públicas que constatou que a empresa responsável pelas obras na rua Guararapes tem até o próximo dia 30 para entregar as obras conforme previsto em contrato."
Novembro 3, 2003. Cristiana S. R. Bispo diz que observa "um crescente número de bares na região, o que me traz a seguinte preocupação: Moema estaria se transformando em uma Vila Olímpia? Me preocupo com qualidade de vida e também com a desvalorização dos imóveis."
Outubro 28, 2003. M.M.G queixa-se que na Rua Maestro Jorge Galasti nr. 149 foi aberta uma "espécie de oficina não sei bem o que é, mas tem varias ferramentas que são um barulho infernal: como lixadeira, furadeira, martelo, maquinas de solda etc. è insuportável o barulho ele trabalho num local residencial nao tem limite, são todos os dias ate de domingo. fica de frente para minha casa a rua e estreita e assim o barulho e mais alto. Agradeço muito se puderem me ajudar pois tenho problemas de saúde e o barulho incomoda."
Resposta: A primeira medida é solicitar, na subprefeitura onde está localizado o comércios, uma vistoria da Licença de Funcioamento do estabelecimento. Isso pode ser feito na própria Internet ( http://sac.prefeitura.sp.gov.br ) ou através do 156. Note que, mesmo que totalmente irregular, a Lei dá ao intimado 30 (trinta) dias para apresentar a documentação. Só após esse prazo começa um processo de fechamento administrativo, que pode demorar bastante tempo.
Se ele estiver legalizado, então o jeito é reclamar no PSIU, já que trata-se de local confinado. A reclamação também pode ser feita via Internet ou via 156.
Novembro 5, 2003. Alessandra R. queixa-se da "vizinha de cima. Ela faz barulho até altas horas e embora eu tenha reclamado diversas vezes, inclusive para o sindico do edifício, ele não faz nada. Estou pensando em acioná-los judicialmente, tendo em vista as alterações do novo código civil no que diz respeito aos condomínios. Posso fazer isso? Posso ir na delegacia também? Obrigada."
Novembro 4, 2003. Um vizinho queixa-se: "O atendimento nos caixas da agência Santo Amaro do Banco do Brasil é um total desrespeito. Fui sexta-feira descontar um cheque e a fila, de mais de 30 pessoas, era atendida por dois caixas que demoravam uma eternidade. Desisti. Fui ontem e a a fila dava quatro voltas. Novamente desisti. Porque vocês não fazem uma pesquisa de satisfação entre os usuários da agência? Ou será que os moradores da periferia que a freqüentam não merecem ser tratados como gente?"
Novembro 3, 2003. A.C.C.F. queixa-se que "Faz um mês que fiz uma reclamação via e-mail (número 2331416) para a Subprefeitura de Pinheiros e a minha solicitação está sem andamento. Há um estabelecimento, salvo engano sem alvará da prefeitura, um bar, na rua onde moro (Rua Doutor Sodré esquina com a rua João Cachoeira), rua residencial, em que toda sexta-feira há música ao vivo e gritarias até 2 horas da manhã, o estabelecimento não possui acústico e o bar é aberto para a rua, ou seja ouvimos perfeitamente o som. É um descaso enorme da prefeitura, os moradores não têm sossego, já houveram inúmeras reclamações e a prefeitura nada faz!"
Novembro 1, 2003. Uma vizinha queixa-se do vizinho da casa ao lado, possui quatro cães de porte grande que latem o dia todo e a noite também. Ja tentamos resolver o problema pessoalmente dialogando com o mesmo, o que não surtiu nenhum efeito. Que atitude devo tomar? O que vocês me aconselham?
Novembro 01, 2003. Um vizinho questiona: "Gostaria de saber se são legais esses cartazes colocados nas vagas de estacionamento de rua dos bares da Vila Olímpia e Itaim Bibi dizendo 'área de embarque e desembarque'. Parece-me que a cada bar aberto temos que 'desistir' das vagas de estacionamento de rua em frente deles - pra sempre..."
Setembro 27, 2003. Robert Cabili, que mora na Rua Dr. José Áureo Bustamante, 230, perto do Shopping Morumbi, diz que "a Durex deve estar mal das pernas. Eles não conseguem vender seus produtos e de bronca resolveram incomodar toda a vizinhança à noite. Eles locam um espaço para shows - aqueles Bate Estaca!!!! Já fui com a policia, já fiz BO, mandei carta registrada em cartório e nada. O pessoal do PSIU não atende, não toma nenhuma providencia. Eles aproveitam que o poder público é uma m... e f... a vizinhança. Eles deviam tomar vergonha na cara e se dedicar a vender produtos deles e não f... a vizinhança. Hoje vai ser mais uma noite daquelas não dormidas. Bate estaca a noite toda. são 15:00h e eles estão testando, já está cansativo. Vamos castigá-los não comprem nenhum produto durex. É a nossa vingança!!
Setembro 24, 2003. Rosane de Melo Cortez queixa-se que "no início da Rua Henri Dunant, próximo ao Shopping Morumbi, virou um depósito de lixo. E o pior de tudo é que existe um córrego a céu aberto cercado de mato bem na curva da rua, onde já caíram vários carros. Está se tornando insuportável morar nessa rua pois não conseguimos dar conta de matar os mosquitos. Peço que seja tomada uma medida urgente para a canalização do córrego e limpeza do mato".
Nota da redação: A queixa de vizinha junto com os registros fotográficos (abaixo) foi enviada ao Sr. Subprefeito de Santo Amaro, cuja resposta segue: "Já encaminhei para nosso depto de Serviços, para providências, mas sei que este logradouro é mesmo problemático, estamos estudando uma ação que possa ser definitiva."
Rua Henri Dunant Rua Henri Dunant

Fotos do local (Rua Henri Dunant)

Outubro 31, 2003. Lucia Helena J.M. diz: "Venho atravez deste comunicar minha indignação com alguns proprietários de cães! Aos Domingos (eu e minha família) freqüentamos a Missa na Paróquia São João de Brito e quando saimos da Igreja, gostamos de passear antes de voltar para casa. Um dos poucos lugares agradáveis (ao ar - livre) do nosso Bairro é a Praça Pública localizada em frente à Igreja.  Como se não bastasse o lixo que lá é jogado, uma freqüente atitude de proprietários de cães vem tornando cada vez mais impossível o lazer nesta área.  Os cães caminham soltos sem coleira e defecando por toda parte.  Eu adoro animais e sou proprietária de três cães e de acordo com a Lei 11616 (13/07/94) -que diz sobre cães conduzidos com coleira - só passeio com os meus cães desta forma.  Não sei se é falta de informação para alguns proprietários, mas a falta de fiscalização facilita a atuação destes ignorantes. Acredito que não adianta a colocação de faixas para conscientização, acho
que seria de maior impacto um fiscal (ao vivo)para multar e ensinar estes proprietários! Será que as providências necessárias só serão realizadas quando um
acidente acontecer! Sei que é utopia de minha parte mas, fica aqui registrado minha profunda indignação com esta situação!  Um Abraço para o pessoal da SABRON, que estão trabalhando com GARRA para melhorar o NOSSO BAIRRO.
Outubro 27, 2003. M.F. queixa-se do "Barulho excessivo no Posto Shell (Av Giovanni Gronchi 6600), loja Select. Fazem barulho até alta madrugada, inclusive em dias de semana. O PSIU não toma nenhuma providência, nada é feito."
Outubro 26, 2003. William B.S. queixa-se que "Já faz mais de 1 mês que a prefeitura descascou a rua (Rua Guararapes -Inteira- da Av. Santo Amaro até a Av. Eng. L. C. Berrini) para arrumar, mas até hoje nada, tenho amigos que moram na rua e não estão suportando a poeira, espero que autoridades tomem providencias !!"
Resposta: Segundo Cristina, da SOP (Secretaria de Obras Públicas) da Subprefeitura de Pinheiros, a obra parou porque a empresa -por algum problema com a Prefeitura- deixou de fazer o serviço. A Subprefeitura parece que está tentando reiniciar a obra, e já foi marcada uma reunião com o dono da empresa para tentar solucionar o problema.
Outubro 26, 2003. Patrícia queixa-se que "Faz uma semana que dois postes de iluminação (Rua Oiti) estão queimados, tornando a rua escura, onde devo reclamar ou avisar desse problema???"
Outubro 26, 2003. Patrícia queixa-se que "Av Regente Feijó é uma via de duas mãos e existe uma faixa continua que não permite em teoria que os carros do sentido bairro centro entrem na rua oiti e nem os carros que estão na oiti entre na regente sentido bairro centro, ninguém respeita a sinalização e fica um caos, acho que se permitirem esse cruzamento de sem sinalização, farol ou algo o transito fica difícil e existe a possibilidade de problemas de acidente, para onde reclamar."
Outubro 26, 2003. Uma vizinha queixa-se que "O posto BR que fica na Rua Oiti com Regente Feijó incluiu uma loja de conveniência que fica aberta 24 horas, vendendo bebida alcoólicas e espaço para as pessoas estacionarem e ficarem do lado de fora do estabelecimento, todos os finais de semana é uma barulheira sem tamanho, carros e motos acelerando, musica dos carros no último volume com as portas abertas, discussões, berros etc....não consigo dormir, já fiz inúmeras reclamações e liguei para polícia que algumas vezes foi ao local. O posto de gasolina informa que não pode fazer nada, acho que vender bebida alcoólica 24 horas e permitir espaço como se fosse um bar, desrespeitando a vizinhança não aflige o proprietário, que não se responsabiliza, tenho uma janela quebrada da sala por reclamar um dia as 4:00 horas da manhã e o segurança do posto informar a garotada que houve uma reclamação do vizinho e tal, ficaram passando e acelerando na porta da minha casa e quebraram o vidro. O que posso fazer????"
Outubro 25, 2003. Uma vizinha afirma ter "Tenho ouvido comentários de que no final da Rua Min Roberto Cardoso Alves/Rua Isabel Schmidt será construído um albergue no imóvel que estava desocupado. Ainda não tenho a confirmação de que isso é verdade, mas se for, deixo desde já registrado minha insatisfação o medo das conseqüências do albergue. Pois sabemos que o lugar não abrigará apenas moradores de ruas mas também marginais."
Outubro 24, 2003. Viviane queixa-se que "No último domingo (18/10/2003) encontrei uma caixa com 3 gatos na porta de minha vila. Moro no Brooklin há 5 meses e quase não acreditei que este tipo de comportamento poderia acontecer neste bairro, gostaria de pedir gentilmente aos donos de animais que quando tem cria, encaminhem seus filhotes a donos, ou se não quiserem filhotes CASTREM SEUS ANIMAIS!!!!!! Pois assim não teríamos que conviver com um problema cada vez mais sério de animais abandonados no bairro, que cada vez mais transmitem doenças a todas as pessoas. A conscientização da população é a única salvação a este problema que como a violência estamos, cada vez mais acostumados a fechar os olhos."
Outubro 17, 2003. Viviane queixa-se queixa-se: "Os moradores da rua Hernani Pires de Campos Seabra estão cansados de verem carros estacionados em frente as casas, onde os mesmos são deixados, atrapalhando a entrada e saída de veículos das garagens. O que poderia ser feito para acabar com esse problema?"
Outubro 14, 2003. A.S. queixa-se que a praça localizada na Rua Vito Bovino "apesar de diversos e-mails a prefeitura de São Paulo,solicitando limpeza,poda de arvore ,iluminação ,segurança,etc. etc. por ser uma das poucas áreas verdes da região mesmo assim sofre atualmente de total abandono por parte da atual administração,nossa praça outrora ocupada por crianças e aposentados que vinham reunir-se para o tradicional domino agora graças ao abandono e ocupada por marginais drogados lixo e até escorpiões já estamos cansados de tanto desrespeito com moradores de classe media que pagam impostos taxa de luz de lixo etc. Espero que a resposta venha al menos nas próximas eleições eliminando para sempre da administração publica estes que fazem pouco caso dos direitos básicos dos cidadoes paulistas."
Outubro 13, 2003. E.S queixa-se do Hipermercado Extra do Itaim: "Tudo começou qdo fui fazer o cartão, demorou meses. Depois de ter apresentado uma renda otima, ganho um limite ridículo de 400 reais, que liguei para a Fininvest para aumenta-lo e a atendente disse que so poderia aumentar para 480 reais e ainda por cima nao aumentou! Pago a fatura no dia certo por debito automático e tenho que aguardar de 3 a 5 dias úteis para validar o cartão. Depois de ter que subir rampas e rampas ate chegar no Extra, andar igual um camelo, nao encontro diversos produtos basicos, que seriam obrigatórios num hipermercado. Fora o açougue que eh de péssima qualidade. Nunca tem file de frango e qdo tem, eles cobram para fatia-lo, onde ja se viu uma coisa dessas? Sera que ninguém mais quer trabalhar?"
Outubro 13, 2003. E.S. queixa-se do PROCON: "fui lesada e mandei um e-mail para ele e não tive retorno nenhum! Onde será que chegaremos? Será o fim do mundo?!"
Outubro 13, 2003. E.S queixa-se: "Minha queixa e contra um salão de beleza - Voila - era cliente ate eles me depositarem um cheque pre datado para o outro mes, apenas dois dias apos eu ter dado o cheque. E gostaria de comunicar esse fato ate para alertar outras pessoas que possam passar por isso."
11 de outubro. Um vizinho queixa-se: "Moro próximo a uma quadra de samba (União Parque Curicica, Estrada da curicica, 163) as sextas~feiras tem um evento de baile funk, com isso ninguém consegue dormi, pois são 03:35 horas da madrugada, eu e minha família estamos acordados,a minha filha tem 2 anos e não consegue dormi com o barulho, ja liguei para policia e nada aconteceu, isso não e normal, tenho os meus direitos com a lei do silencio.
10 de outubro. V.R. queixa-se que "ma Esquina da Rua Barão de Jaceguai com Água Espraiada há uma obra, em que funcionam geradores a diesel (provavelmente) e caminhões, o dia inteiro. Fora o barulho, que é insuportável, a emissão de gases, é pior ainda. Não é possível trabalhar, está nos intoxicando. Já reclamei para diversos órgãos e ninguém faz nada, pior, um joga a responsabilidade no outro. Não há fiscalização para esse tipo de poluição emitido por máquinas numa obra???".
Setembro 23, 2003. André Machado queixa-se da "RIDÍCULA Opinião dada pelo Senhor Vereador e tão falado em Santo Amaro , Gilberto Natalini no dia 19 de agosto de 2003 na Gazeta de Santo Amaro: Lendo a opinião do senhor vereador que em sua opinião disse o seguinte " Corredores de ônibus sim ; ameaça ao meio ambiente não" Ora senhor vereador Gilberto Natalini , muito me estranha sua opinião pois nela o senhor apenas critica , e não apresenta Sugestão... Em relação as tais Arvores a serem cortadas ou replantadas em outro lugar , Quero dizer a todos , que são simples eucaliptos que não trazem nada de bom a quem mora por perto , ou ao próprio clube banespa , pois a espécie dessa arvore é uma das que mais atrai raios em nosso país ; segundo lugar , O senhor deveria opinar também sobre as dezenas de hectares devastados na construção do rodoanel feito pelo seu partido o PSDB do Senhor Geraldo Alckmin , Terceiro , Já esta mais que na hora de Santo Amaro deixar de ser um bairro Com ruas mais parecendo vielas de cidade de interior , Basta o senhor olhar para a avenida Vereador José Diniz e observar que ela é a passagem de milhões de pessoas que a utilizam com freqüência para ir a seu trabalho ou retornar a seus lares . Fiquei absolutamente triste e pasmo ao saber que o senhor teve essa " infeliz" opinião. Defender a natureza e o meio ambiente é uma coisa , agora defender 1 seringueira e algumas arvores de eucalipto que apenas servem para atrair raios e alimentar fornos de padaria é outra coisa. Sou favorável SIM a construção do corredor de ônibus na avenida Vereador Jose Diniz , Pelo bem de Santo Amaro e de milhares de pessoas que nela passam como eu , todos os dias . E para não falar que não dei minha sugestão como fez o Vereador Gilberto Natalini Do PSDB de sp que apenas deu a sua opinião , mas não sugeriu nada de importante ao projeto do corredor , Sugiro que as arvores a serem cortadas em frente ao clube Banespa , sejam podadas , retiradas com raiz e replantadas a 1,5 km a frente , No futuro PARQUE DO CORDEIRO , ESQUINA COM A RUA BREVES COM A PROFESSOR RUBENS GOMES DE SOUZA.
Setembro 15, 2003. Jorge Marmion reclama: "Permitam-me expressar minha profunda insatisfação com a marca Eletrolux. Há alguns anos comprei uma lavadora de roupas Brastemp. Funcionou perfeitamente, sem quaisquer problemas, até que pela própria ação do tempo começou a apresentar, esporadicamente, alguns defeitos. Quando começaram a ser freqüentes, decidi que estava na hora de trocar de lavadora. Movido por não sei quais motivos (talvez acreditei que os "mais de 40 anos de experiência na fabricação de eletrodomésticos" resultassem na fabricação de produtos de qualidade) comprei uma Eletrolux LE100. No começo funcionou às mil maravilhas, mas de repente começou a tremer violentamente. Pensando que talvez houvesse sofrido uma desnivelização, nivelamos-a novamente. A tremedeira sumiu, mas agora faz um barulho ensurdecedor quando centrifuga. Chamamos um técnico, o Sr. Moisés, da Engetec, que diagnosticou inúmeros problemas, devidos, segundo ele, à má qualidade do produto. Preço do conserto? R$ 440,00, quase metade do preço da lavadora. E, garantiu, em menos de dois anos teria de consertar novamente. Na hora de comprar qualquer outro produto para nossa residência, a Eletrolux, podem ter certeza, estará no topo de nossas prioridades: para evitar a qualquer custo, mesmo que em oferta.
Setembro 15, 2003. Eduardo Carrilho Vital relata que "Estamos tendo problemas com uma denominação da Assembléia de Deus (na Rua Manoel Garcia, 30), os cultos ocorrem de Seg à Sab das 19:20 às 22:00 Hrs e aos Dom das 8:00 às 22:00 Hrs. è um perfeito descaso de nossas autoridades pois já tramita 02 inquéritos policiais, o Psiu esteve na minha casa e notificou. A sub-prefeitura da Casa Verde através do DR Alberto Calvo, não toma nenhuma providência. O ano que vem tem eleições".
Nota da redação: Para saber em quem não votar, leia: Qual foi a posição do seu vereador na votação do substitutivo ao Projeto de Lei N° 203/01 sobre o abrandamento da Lei do Silêncio para templos?
Setembro 12, 2003. Yoná diz: "Pela influencia e dimensão que o Sampaonline tem, gostaria de solicitar intermediação, em beneficio do bairro Brooklin, que seja tomada providencias com relação à iluminação na ilha do cruzamento da Av. Agua Espraiada com a Av.Eng.Luis Carlos Berrini. É um ponto extremamente perigoso, e justamente na ilha do cruzamento não há iluminação, mesmo em algumas circunstâncias havendo a presença da policia. É fundamental e de extrema necessidade a instalação de poste de iluminação neste ponto, pois já é considerado um dos maiores índices de assaltos. Sei que esse tipo de situação envolve muita burocracia, mas por isso, eu, uma singela cidadã, que zela por este bairro onde nasci, gostaria de me sentir um pouco mais segura nessa avenida, e peço a intervenção de vocês, pois com certeza têm mais voz ativa do que eu. Muitissimo obrigada".
Setembro 2, 2003. Nome queixa-se que "Há um escadão na rua Firminópoles (Jd. Vista Alegre - Brasilândia), altura do 1490, em péssimo estado de conservação. Há buracos, mato, não hé degraus e a iluminação é péssima".
Elaine Maria J.L., após um caloroso "Bom dia!!!" queixa-se: "moro na COHAB II faz 22 anos e tenho uma vizinha de cima que mudou há + ou menos 3 meses e esta no apartamento pagando aluguel, só que levanto 5:30 da manha e chego em casa + ou - 6:00 e 6:30, e o barulho tremendo , quer dizer ela vez daquele apartamento um oficina de Costura ahhhhhhhh tenha dó sei que ela precisa trabalhar mas tenho direito a descanso, aquela máquina de overlok que não deixa ninguém assistir televisão, a sindica do prédio ja falou com ela mas pelo visto não esta adiantando nada tem dia que é 10:00 da noite o barulho na minha cabeça, peço ajuda de alguém , onde devo recorrer para isso acabar depois a gente que esta mais tempo é a ruim, poxa pago minhas contas em dia... Alguém por favor pode me ajudar... Obrigada Elaine"
Agosto 31, 2003. A.P. queixa-se: "Há muito tempo nós estamos enfrentando um problema que parece que não tem jeito: o barulho que as prostitutas fazem à noite, bem ao lado da Igreja de São Judas (Av. Jabaquara esq. Av. Piassanguaba)! Se já não bastasse a presença delas ali, em área residencial, há também uma barraquinha que fica noite toda servindo-as. Ligam rádios em volumes absurdos, gritam, cantam, brigam, fazem da rua um circo. Não respeitam horário, pode ser meia noite, até 4, 5 da manhã. Muitas vezes acordei com os gritos deles, e o mais frustrante é saber que não tem a quem recorrer e muito menos um que resolva. Não estou sendo preconceituosa, cada um trabalha no que escolher, mas daí a desrespeitar e perturbar os outros é questão de todos. Não tenho como reclamar em algum órgão público, o PSIU só resolve barulhos de estabelecimentos. Gostaria da colaboração de alguém que sabe como prosseguir em uma atitude que resulte em sucesso. Obrigada"
Agosto 29, 2003. M.V. pergunta: "Gostaria de saber por que ninguém toma as devidas providências em relação aos INÚMEROS ônibus que ficam estacionados na Av. Aguas Espraiadas e nas travessas entre a Av. Portugal e a Berrini, as vezes eles chegam a tirar a visão do motorista como por exemplo o que esta sempre parado na Rua Gabriel de Lara entre a Bartolomeu Feio e a Av. Água Espraiada. Muito obrigada e parabéns a equipe do site pois ele esta cada vez melhor."
Nota do editor: a queixa da vizinha foi retransmitida ao Sr. Luis Durães, presidente do Conselho Comunitário de Segurança (CONSEG) do Brooklin, que respondeu: "Deixa comigo ! Essa e´ uma briga antiga e ainda vai durar muito mais ! Mas, como e´ na nossa area e pode ser ate considerada um problema de seguranca, vou encaminhar o assunto aos orgaos competentes e registrar a reclamacao da moradora na proxima ata. Nao prometo nada a nao ser muito empenho na tentativa de resolver o problema informado.
Agosto 29, 2003. G.C.A.V diz: "Trabalho aqui nesta rua há 6 meses e desde então já me cansei de ver acidentes no cruzamento da Juriti com a Jauaperi. hoje 29/08 as 8:00 teve mais um que aconteceu e graças a um Milagre ninguém se machucou. por sinal somente aconteceu pela falta de sinalização de preferencial e de um semáforo, existe neste cruzamento um grande numero de veículos todos os dias e por conta disso alguém ainda poderá SE MACHUCAR, Gostaria de antes de acontecer isso fosse colocado um semáforo neste cruzamento"
Agosto 28, 2003. Um vizinho do Campo Belo queixa-se de uma padaria que, segundo ele, "é muito cara, mas ao extremo! Deveríamos fazer um protesto.. é td muito caro.. deveriam entender que nem todo mundo que mora no Campo Belo tem din din!".
Nota do editor: como o vizinho não se identificou, achamos por bem não identificar a Padaria.
Agosto 26, 2003. Um vizinho queixa-se que "A Feira livre de quarta feira (NR: na Rua Barão Jaceguai), já é um tormento para os moradores que têm que retirar seus carros com antecedência, o cheiro, o barulho etc. Mas o que me incomoda é que os feirantes não respeitam as calçadas que deveriam estar livres para passarmos e com a demora na desmontagem, ficam aqui até as 16:00h. Acho um abuso"
Agosto 25, 2003. Mari queixa-se que "a assistência "cellular pioner" Passo Fundo RS, (054) 311-8111 não resolve o problema de conserto de celular samsung . laudo diz que consertou, diz tambem que trocou , mas na verdade aparelho continua sempre com problema."
Agosto 25, 2003. Mauricio Moreira, que mora desde 1994 em Moema, queixa-se que "a Rua Gaivota que é uma das poucas ruas do bairo que ainda tem mão dupla. O trânsito nesta rua piorou demais e os constantes acidentes, freadas bruscas e brigas ao trânsito estão se tornando insustentáveis. Moro nesta rua desde 1994 e de lá para cá o volume de carros aumentou demasiadamente. Tenho uma solicitação a fazer e gostaria que a AMAM ( Associação dos Moradores e Amigos de Moema )a levasse à diante. Solicito que a exemplo do que ocorre com a grande maioria das ruas deste fantástico bairro, a Rua Gaivota também tenha somente uma mão de direção . A largura da rua e o comércio nela existentes não comportam o tráfego atual de veículos em duas mãos de direção ."
Agosto 22, 2003. Maria V.G., do Brooklin, gostaria " por favor de pedir as autoridades competentes que fizessem algo para controlar os pernilongos que atingem o nosso bairro.Está insuportável a situação.
Resposta do editor: A queixa da vizinha foi retransmitida a Beatriz Pardi, subprefeita de Pinheiros.
Agosto 21, 2003. Monique queixa-se que vai ter de mudar de profissão: " Não me importo nem um pouco quando me chamam de "Maria Encrenca", pois é verdade que reclamo de absolutamente tudo que não for correto. Reclamo da operadora de telefonia que me cobra ligações em duplicata, reclamo da péssima qualidade da pizza elaborada e comercializada por uma rede de supermercados, reclamo de outro supermercado que me sonega um centavo de troco...
Reclamo até mesmo do autor de um livro que tem coragem de vender uma brochura repleta de erros de digitação, mal montada, com páginas invertidas, não creio que deva licenciá-lo poeticamente pelo desleixo...
Reclamo do apresentador de televisão que inventa o verbo "criterizar" (juro que não o encontrei em qualquer dicionário da língua portuguesa)...
E por aí vai....
Reclamo, reclamo e reclamo!
Mas está se tornando muito difícil reclamar neste país. É simplesmente insuportável trocar três frases com qualquer " profissional de atendimento ao consumidor". Eles VÃO ESTAR CHECANDO, VÃO ESTAR VERIFICANDO, VÃO ESTAR ENCAMINHANDO, VÃO ESTAR CONTATANDO, VÃO ESTAR PROVIDENCIANDO, VÃO ESTAR...
Por que é que eles simplesmente não CHECAM, VERIFICAM, ENCAMINHAM, CONTATAM ou providenciam com urgência suas matrículas em um curso de português?
Para não me alongar, não vou mencionar outros vícios como o "com certeza" ou o "no caso"...
Atenção empresas (operadoras de telefonia, supermercados, etc): contratem pessoas que tomem as atitudes pertinentes em lugar de ficar tomando... Isso cansa!
Se nenhuma providência for tomada, terei que desistir do hábito de reclamar".
Resposta do editor: "Vamos estar publicando sua queixa nas próximas horas". :)
Agosto 20, 2003. Um vizinho do Brooklin queixa-se:Li a respeito das queixas de roubo e furto em veículos no bairro, sou testemunha de um furto de radio nas imediações da r. Porto Martins que esta registrado no 96 DP. No dia em que tudo ocorreu, alem de ter ficado por mais de duas horas na Delegacia ainda fui destratado pela Delegada de plantão, mas estou aqui para dizer que fiquei todo este tempo de espera junto com a mãe do criminoso que me confessou que ja havia denunciado o próprio filho varias vezes por roubos e furtos na região e que só tem PAZ em casa quando o mesmo esta preso,mais nada fora feito, e que ele sempre escapa, este mesmo ladrão que foi condenado no começo do ano com meu testemunho ja esta solto e com seus amigos de roubos. ATENÇÃO: EU JÁ OS VI VÁRIAS VEZES PELO BAIRRO, SÓ ESTOU FAZENDO ESTA DENÚNCIA PORQUE TENHO MEDO DO QUE PODE ME ACONTECER QUANDO FOR RECONHECIDO, ELE E SUES AMIGOS DE ROUBOS COSTUMAM FICAR ENTE UM ROUBO E OUTRO NA NOVA QUADRA DA RUA PORTO MARTINS com RUA NOVA INDEPENDÊNCIA DURANTE O DIA E A NOITE TODOS QUE PASSAREM OS VERÃO POUCO MAIS À FRENTE SENTADO NA CALÇADA PRÓXIMO DE UM ORELHÃO QUE FOI TODO PICHADO POR ELES, ANTES DA RUA TEXAS. 
AGRADEÇO A ATENÇÃO, E PEÇO DESCULPAS POR NÃO ESTAR ME IDENTIFICANDO. 
Resposta do editor: A queixa foi retransmitida ao Sr. Luis Durães, presidente do Conselho Comunitário de Segurança (CONSEG) do Brooklin.
Agosto 16, 2003. Jose Francisco Almeida diz: Há uma praça (na rua Lindolfo Gomes, Santo Amaro) que a gente do bairro gosta de fumar maconha e as Senhoras em volta ficam reclamando a toa... Pára de chatear, tomem uma providencia ! Se informem sobre Maconha e reflitam !
Resposta do editor: Nos informamos, refletimos mas ainda não conseguimos entender. Qual é a providência que o reclamante deseja?
Agosto 08, 2003. André Machado queixa-se: "Minha reclamação vai para a SUBPREFEITURA de Santo Amaro que esta favorecendo a empresa responsável pela restauração do Borba Gato que se deu inicio a quase 1 ano e ate agora nada foi feito , Ao contrário , cercaram o local com a tela protetora da empresa da qual não citarei o nome , pois creio que ja se fez muita divulgação dessa empresa e resultado nenhum foi obtido , Cadê o nosso tão glorioso vereador Gilberto Natalini do PSDB que " diz" que defende os direitos dos cidadãos e munícipes de São Paulo ? Cadê o meu direito de ir tirar uma foto do Borba Gato ? E que tal se nossos vereadores Como o Gilberto Natalini parasse de fazer reunião para tentar passar a cidade o que ele fez e o que deixou de fazer , e tomasse as medidas necessárias para essa empresa cumprir o que esta escrito no gigante painel ao lado do Borba Gato... " BREVE , MAIS UMA OBRA RESTAURADA..." observo essa placa há meses e nada foi feito alem de divulgarem o Próprio nome da empresa às custas do pobre povo Paulistano. Querem restaurar ? Tudo bem , mas só inutilizem o espaço público as vésperas de se fazer a obra, e não a meses como acontece Na Estátua do Borba Gato , Vereador Gilberto Natalini ????? Cadê o senhor ? Não passa mais na avenida Santo Amaro não ? VAMOS FAZER ALGO !"
Nota do editor: Em 4 de julho recebemos uma carta do Sr. Cristóvão José Zygmunt Wieliczka questionando a obra. Retransmitida ao Sr. Subprefeito de Santo Amaro, obtivemos, em 7 de julho de 2003, a seguinte resposta: "esta obra é da Secretaria de Cultura e ela também nos intriga, já enviamos oficio a mesma para que nos informe sobre o assunto, assim que obtivermos resposta, lhe comunicaremos." Continuamos aguardando.
Agosto 03, 2003. Cristina L.Q. quer "deixar registrado que venho fazenda solicitações no site da Prefeitura para resolver o problema de 02 árvores em meu portão. E eles mencionam que o serviço já foi feito, simplesmente podaram as árvores e depois disso eles cresceram mais ainda, com perigo de cair. Comprei a casa há somente 02 anos e se algo acontecer a quem devo reclamar. "
Nota do editor: As evidências fotográficas apresentadas pela vizinha foram encaminhadas ao Sr. Subprefeito de Santo Amaro.
Agosto 01, 2003. S.S. questiona: "Em um bairro que não pára de crescer e se modernizar como Moema, até quando o Shopping Center Ibirapuera permanecerá sem reformar os cinemas, que por sinal são apenas 3, e a sala 3 é minúscula?!Creio que o motivo não é falta de recursos financeiros..."
Nota do editor: "O e-mail da vizinha foi retransmitido à Administração do Shopping".
Agosto 01, 2003. M.d.V deseja "reclamar sobre o estado das calçadas do nosso bairro, cheias de buracos, calçamento irregular, portões que avançam sobre o passeio, alem da sujeira imensa que existe nelas. Mas o destaque é a calçada que circunda a escola municipal que fica na esquina da Rua Pde.Antonio Jose dos Santos com a Rua Arandu, que está com o calçamento quebrado, cheia de lixo e mato, dando uma péssima impressão sobre o bairro e sobre a Regional que o administra, sem falar que a escola ao lado é municipal.Que belo exemplo para os seu alunos! Fora o perigo de se caminhar por ali, ainda os carroceiros, vendo o estado de coisas, se sentem justificados para jogar restos de tijolos e demolição nas ditas calçadas, "para ajudar a tapar os buracos", como me disse um deles quando eu reclamei. Acho que mereceria uma reportagem com fotos, para ver se a vergonha aflora à face do nosso Administrador Regional, um bairro tão valorizado, cheio de grandes empresas, tratado dessa forma!"
Resposta do editor: "Estamos retransmitindo seu e-mail à Prof. Bia Pardi, Subprefeita de Pinheiros. Permita-me lembrar que a manutenção das calçadas é responsabilidade do Munícipe, cabendo à Prefeitura vistoriar o estado das mesmas, e em caso de irregularidades intimar o proprietário a consertá-las e, na falta de medidas, multa-lo."
Resposta da vizinha: "Gostaria de esclarecer que a calçada em questão, é de uma escola municipal que ocupa meio quarteirão entre as ruas Pde.Antonio Jose dos Santos e Arandu. Será que a Prefeitura irá intimar a si própria?"
Resposta do editor: Beatriz Pardi, subprefeita de Pinheiros, nos garantiu, no dia da reunião sobre a Av. Água Espraiada, que o serviço já tinha sido orçado e aprovado, e não ia demorar a ser feito já que acreditava que o dinheiro estava em caixa.
Julho 25, 2003. Patrícia C pergunta: "Gostaria de saber o que mais devo fazer para ter sossego na minha própria casa! Já contatei os jornais, a Polícia, a Prefeitura e nada: se não bastasse a minha rua ter se transformado em estacionamento (já que é a única do bairro do Itaim que não tem Zona Azul), à noite somos vítimas de prostitutas, que fazem da rua latrina e prostíbulo, e de eventuais maconheiros, que se aproveitam da pouca luminosidade. Mandei uma carta à Polícia, que prometeu mais vigilância. O "reforço" no policiamento só aconteceu por uma semana. Continuamos reféns e indefesos. Mudei para cá há 8 meses e não imaginava que era esse inferno! Que decepção! Tenho q gastar com holofotes para tentar afastar um pouco as prostitutas da minha frente e também com estacionamento durante o dia, já que a minha rua, por ser deveras estreita, não permite às casas garagens. E se não bastasse, nós, moradores do Itaim, somos obrigados a aturar também alguns bares que insistem em fazer barulho depois das 10 da noite! Onde é que vamos parar???????????
Resposta do editor: "Patrícia: O assunto prostituição foi discutido várias vezes com as autoridades responsáveis pela segurança do bairro nas reuniões do Conselho Comunitário de Segurança (CONSEG) do Itaim ( http://www.itaim.com.br/conseg ). Permita-me transcrever trechos da ata de uma das reuiões: "O Dr. Hamilton (NR: delegado assistente de 15DP) lembrou que a atividade de prostituição, por si só, não constitui crime, e que no local havia muito mais prostitutas antigamente quando estava o Café Photo nas imediações. O Cap. Pincelli (NR: comandante da PM do bairro) disse que a Rua Manuel Guedes é passagem obrigatória das viaturas; "já fizemos de tudo para diminuir o problema" e confessou sua incompetência para resolver o problema. "Chegamos a instalar uma viatura, e tiveram de tirar porque os clientes se sentiam mais seguros e paravam mais tempo no local. Cercear o direito de qualquer cidadão de ir e vir e abuso de autoridade policial". Em outras palavras, prostituir-se não é crime. Portanto, segundo as autoridades, a Polícia nada pode fazer. Mas retransmitiremos sua queixa ao Sr. Bernardo Wallis, presidente do CONSEG, para que seja devidamente encaminhada às autoridades. Quanto aos barzinhos, na última reunião do CONSEG o assunto foi tratado por um representante do PSIU. No site há uma reportagem, o direito ao silêncio, que trata do assunto. Mas não desanime ! O PSIU -e a Prefeitura- está atuando forte na região, e em alguns casos parece ter havido melhoria."
Julho 23, 2003. Mara F C queixa-se: "Hoje minha mãe, uma senhora de 64 anos, aposentada, foi até o Banco para resolver suas coisas. A poucos meses ela começou a apresentar sua identidade nos transportes públicos, pois já tem direito a andar sem pagar passagem. Quando ela foi descer da lotação que havia tomado para ir ao banco, o cobrador da mesma disse a ela que ela teria que ter mostrado a identidade antes de subir na Van. Ela se desculpou e disse que não sabia que teria que ter mostrado antes pois só a pouco tempo começou a usar a identidade em transportes. A motorista ( sim uma mulher!), que já havia mostrado insatisfação por estar transportando uma mulher idosa que não paga passagem com alguns comentários, quando viu que minha mãe não ia descer, simplesmente arrancou com o carro, deixando minha mãe assustada e com um belo ferimento na perna. Sei que isso é mais que corriqueiro hoje em dia ( vemos até na televisão o assunto sendo abordado) mas minha raiva e tanta e a sensação de impotência muito grande. Meu primeiro impulso foi descer até a avenida e aguardar a lotação passar para poder agredir a maldita da motorista. Pensando melhor, e não querendo ser mais estúpida que a infeliz que dirigia a lotação, resolvi ver primeiro quais as providências legais que podem ser tomadas e deixar o espancamento como segunda opção. Digo isto porque acho realmente que não haverá meios de punir essa atitude absurda, mesmo tendo em mãos a placa da van ( DDB 9010 - Itinerário: Residencial Cocaia-Santo Amaro). Mas quem usa esse tipo de transporte sanbe bem da máfia envolvida no meio e conhece o jargão "mexer com motorista de lotação é perigoso". Acredito até que a Van não é registrada na prefeitura pq segundo minha mãe era daquelas que ainda tem aquele banquinho atrás do encosto para os passageiros se sentarem, mas infelizmente ela ficou muito abalada para dar mais detalhes do carro. Com muito custo conseguiu anotar a placa. Gostaria de uma orientação sobre como agir, pois não é possível esse tipo de atitude com pessoas idosas ou não idosas. Minha mãe poderia se ferir gravemente com o arranque que a motorista deu, e poderia ter causado um acidente envolvendo mais pessoas também." Resposta do editor: "A denúncia tem de ser feita através do telefone 156, do SPTrans ( http://www.sptrans.com.br/ )."
Julho 17, 2003. M.T.T. queixa-se que "ninguém respeita a placa de contra mão (na Rua Conde de Porto Alegre, altura do número 1618, esquina com a Rua Demóstenes), até estacionam na contra mão , gostaria que uma Autoridade toma-se uma providencia antes que aconteça o pior grato pela atenção Thereza"
Nota do editor: A queixa será encaminhada ao GARTT da Subprefeitura de Santo Amaro.
Julho 15, 2003. Uma vizinha está "indignada com o descaso da Prefeitura com relação à favela que fica em frente à Av. Água Espraiada e próximo a praça Arlindo Rossi(JARDIM EDITH) algum tempo atrás a Prefeitura gastou valores altíssimos recuperando esta praça que foi posteriormente destruída pelos favelados, precisamos de policiamento nesta área que foi totalmente abandonada e hoje freqüentada por drogados e inclusive animais como : cavalo, cachorros, e até pessoas que defecam no meio da praça..... e a nossa higiene como fica??? Afinal eu pago impostos e inclusive alto!!!!
Durante o dia está muito mal freqüentada, nos sentimos impotentes e até ameaçados!!!!
Na rua Conceição de Monte Alegre altura do n° 107, ocorre algo inacreditável, existem consertos de caminhões no meio da rua onde inclusive despejam óleo no bueiro e produtos que destroem o meio ambiente, o Eng. da Prefeitura de Sto. Amaro esteve no local na época e houve reconstituição do mesmo, porém as mesmas pessoas continuam a desafiar a Prefeitura com estes caminhões e caçambas....
Pelo amor de Deus!!!!!!!!!!!! Nos ajudem !!!!!!!!
Pago impostos altos!!!!!!!!!!!
Aguardo retorno!!!!!!!!!!"
Nota do editor: A praça foi limpa no dia 7 de agosto de 2003
Julho 10, 2003.Angel queixa-se do "incrível abandono da pracinha que faz esquina da rua Flórida e Alessandro Volta, existe um chalé pré-fabricado que outrora servia de ponto de venda de pequenas coisas, e agora é utilizado como dormitório dos mendigos. Lixo? por toda parte, as carrocinhas jogam o lixo encomendado por outras pessoas no local. O abandono da lástima, mais ainda porque essa área era cuidada por um vendedor de flores e plantas que por motivo desconhecido, acredito que seja fiscalização abandonou o ponto. A mesma Prefeitura que fiscaliza zelosamente esses pequenos comerciantes não cuida das praças públicas!"
Marcello Tardivo diz que "é um verdadeiro absurdo, a falta de educação e de respeito da SABESP com os moradores da R. Tabapuã, entre os números 300 e 222.  Na quarta, dia 2 de Julho, uma equipe da empresa, esteve no local para averiguar alum problema. Após os trabalhadores deixarem o local, o bueiro, que anteriormente estava normal, começou a vazar água por toda a rua.  Nenhuma equipe foi enviada nos dias seguintes, e o conserto só veio a ser feito, ontem, em pleno domingo. Começou às 10h e terminou às 05:00h da madrugada de domingo para segunda.  A questão aqui, não é se o conserto tinha que ser feito ou não. A minha indignação é porque o mesmo não foi realizado de sexta para sábado, ou de sábado para domingo ?!?!?!? Porque só no domingo, tantos dias após a equipe ter vindo ao local ???  O barulho ensurdecedor e a gritaria dos operários, dificultaram e atrapalharam, moradores que assim como eu, precisamos dormir para trabalharmos no dia seguinte.  Se o conserto teria ou não que ser feito, não cabe a mim saber, porém, poderia ter sido realizado em outro dia e horário. OBRIGADO A SABESP PELA EXCELENTE NOITE DE SONO E DESCANSO QUE VOCÊS ME PROPORCIONARAM !!!
Um vizinho queixa-se que "Há algum tempo que venho observado atividade de tráfico de drogas no final da Rua Emboabas (entre a Av. Água Espraiada e R. Joaquim Nabuco). Os carros param nas imediações 24 horas por dia pra comprar drogas, pessoas suspeitas caminham pelas imediações 24 horas por dia, fazem barulho de madrugada, e é óbvio que a polícia sabe de tudo, pois basta ficar no local por 5 minutos que já se sabe o que acontece. Isso sem mencionar os tiroteios entre traficantes que são realizados em várias madrugadas. Um bairro tão pacato e residencial como o Brooklin não pode se transformar num ponto de tráfico, pois isso desvaloriza toda a região além, é claro, de trazer extrema insegurança aos moradores. Se colocassem uma viatura de plantão próxima ao Viaduto Luis Eduardo Magalhães, ao menos seria um paliativo. Peço sugestões de outros moradores incomodados com tal descaso."
Leia também [as queixas do primeiro semestre de 2.003]

Portal Sampa Online (http://www.sampaonline.com.br): o maior e melhor portal dos bairros da Zona Sul de São Paulo