As broncas dos vizinhos
[Registre sua queixa ]
Dezembro 28, 2006. Um vizinho do Jardim São Luiz relata que existem "maus elementos" na Rua Sebastião Amancio Pinto "que chegam de madrugada gritando e estourando escapamento de moto isto no mínimo estão drogados para tirar o sossego da vizinhança. acredito no poder da policia em tirar essas pessoas de circulação."
Dezembro 28, 2006. Uma leitura relata que mora "em um apartamento, e durante quase sete anos,nem senti a presença de um vizinho no andar de cima. Mas quando ele saiu do apartamento, o proprietário, resolveu reformá-lo, para alugar de novo. Ele tirou todos os carpetes da sala e dos quartos e substitui-os por piso . E agora, não tenho mais sossego com os novos inquilinos....durmo e acordo no mesmo horário que os deles.Sem falar que leve vários sustos, quando eles arrastam as cadeiras, batem as portas dos armários....já tentei conversar com eles, mas só piorou o problema. O que eu faço??? Me ajudem!!!"
Dezembro 25, 2006. Um vizinha da Rua Mario Alberto Marchi (Jardim Laura) reclama que sua vizinha "cria patos,galinhas,em cima da laje, com isto esta proliferando ratos, insetos e um mal cheiro insuportável. O pior e que ela alimenta as aves com detritos de um sacolão local"
Dezembro 22, 2006. Um vizinho do Cambuci relata que "na esquina das ruas Independência e Silveira Campos, no bairro do Cambuci, um estabelecimento comercial nos moldes de bar (Francisco's Bar) está tomando conta da calçada com churrasqueira, mesas e respectivas cadeiras. Isso se trata de desrespeito com o direito de utilizar a calçada para livre trânsito de pedestres, sendo que esses têm que sair da calçada para poder passar enquanto os clientes do bar estão bebendo e comendo."
Dezembro 22, 2006. Uma internauta que mora na Granja Vianna relata que seu marido "teve o celular ROUBADO pelos manobristas do referido bar, quando foi ao mesmo num evento de EMPRESA. Em reclamação com o policial chamado o mesmo não fez NADA! Os manobristas responderam-lhe com desdém! A impunidade é tão real que ninguém mais tem medo de punição, isto já está virando uma LENDA! "
Dezembro 21, 2006. Helcias Bernardo de Pádua, que mora no Itaim Bibi e freqüenta a paróquia de Santa Teresa diz que "as autoridades da subprefeitura, (órgão social e de limpeza), nunca passaram ou prestam atenção na esquina da rua Tabapuã/Clodomiro Amazonas, aonde a vários anos se encontra deitado, - sim deitado, renegado, pois não mais consegue se levantar - , um antigo morador do bairro - o DJALMA - que com problemas mentais ou mesmo acomodação, se tornou um sub humano sem teto, pedinte. Ele se instalou (deitou e ficou) na calçada da Igreja Sta Teresa (rua Tabapuã, esquina c/ rua Clodomiro Amazonas). Conversando com pessoas ligadas a igreja fui informado que o Djalma por várias vezes fora encaminhado à uma instituição religiosa que acolhe, mas não perenemente, pessoas nesta situação. Dá pena ver que um conhecido e velho morador do bairro, - parentes conhecidos- se deixou levar pela bebida. Encontra-se numa DRÁSTICA situação, degradante, humilhante, tanto social como mental. Senhores dos órgãos assistenciais, ConSeg Itaim, Paróquia Sta Teresa, etc, temos que fazer alguma coisa por esse indivíduo e alma. E por favor, dar esmola, dar bebida (e muita) e comida a ele, não resolve. Tem-se que retirá-lo dessa situação ultrajante, fétida e depreciativa que um ser humano se entrega. Que tal conseguir um tratamento ou internação perene, baseado no ESTATUTO DO IDOSO? Com a palavra os moradores e instituições do bairro do Itaim Bibi"
Dezembro 19, 2006. E.F., do Brooklin Novo, reclama "contra a Sub- Prefeitura de Pinheiros e a Hípica Paulista. As calçadas entorno da Hipica Paulista vive constantemente com lixo e entulhos jogados pelos CARROCEIROS, a Hípica e Sub-Prefeitura não tiram esses lixos e entulhos dessas calçadas e nem fazem nada para coibir os abusos dos carroceiros pois isto já é um caso de policia."
Dezembro 15, 2006. H.A., que mora na Rua Canário (Moema) diz que os "moradores da confluência entre Canário e Lavandisca voltam a dormir em paz! Finalmente, depois de 2 anos o Mercedes bar fechou as portas e os moradores voltaram a ter sossego. Chega de música alta e algazarra até as 3-4 horas. Só espero que não venha outro bar para o mesmo imóvel."
Dezembro 14, 2006. Ana Lúcia, da Lapa, que registrar sua preocupação "com a entrada de ônibus em alta velocidade na Rua Felix Guilhem Lapa de Baixo. Motivo: Rua estreita demais para transitar caminhões e ônibus. Sem contar uma associação próxima a minha residência que resolve fazer festa até as 04h00 da manhã impedindo os moradores local de dormir, ou seja atrapalhando o sono de todos. Gostaria de saber o que posso fazer para solucionar esses problemas.^
Dezembro 14, 2006. Andréa, da Rua Joseph Pulitzer (Chácara Santo Antônio, Santo Amaro) reclama do "maldito caminhão de gás". Clique e leia.
Dezembro 11, 2006. Uma vizinha da Vila Mariana queixa-se pelo fechamento do posto de saúde do bairro. Clique e leia.
Dezembro 07, 2006. Walter Alves, vizinho de Moema, quer expressar sua "indignação a respeito dos horários de funcionamento do Aeroporto de Congonhas. Durante toda a madrugada do dia 07, aviões pousaram e decolar do aeroporto impossibilitando que todos os moradores do bairro de Moema pudessem descansar. Nós moradores do bairro temos que nos mobilizar pela desativação imediata deste aeroporto! O que podemos fazer a respeito deste problema? Como podemos nos unir para desativar este maldito aeroporto??"
Dezembro 06, 2006. M.T.S. diz que é "aluna da faculdade Uniban e, estou no 4º semestre do curso de Tecnologia em Gestão Bancária. Porem no ultimo dia 01/12 tive que passar por um procedimento cirúrgico, onde me ocasionou problemas com a anestesia. Devido a esse procedimento, tive que ficar em observação no hospital 9 de Julho, não podendo obviamente estar presente na prova da coordenação, que seria aplicada no mesmo dia. O motivo principal de minha queixa é que, terei de efetuar o pagamento de R$50,00 por prova que estive ausente. Nao acho justo efetuar o pagamento desta taxa, pois como meu caso era complicado e estou com atestado médico, acho injusto ter que efetuar o pagamento desta taxa."
Dezembro 06, 2006. Uma vizinha diz que na Av. Nossa Senhora do Sabará, 3700 (Vila Santa Cruz) há "uma Loja de Automóveis chamada RODEIO AUTOMÓVEIS, o dono da loja coloca seus carros para vender na Rua e não tem como passar de carro e muito menos andar durante o dia, pois os carros além de serem colocados na rua, são também colocados nas calçadas. É um absurdo, falta de respeito. Os idosos (Terceira Idade)que fazem hidroginástica no Abreu Sodré, bem próximo ao local, não tem como andar. Solicito uma atitude drástica da Prefeitura de Santo Amaro, pois que eu saiba ele não é dono da Rua."
Dezembro 05, 2006. Uma vizinham, que mora na Rua Marquez de Abrantes (Belenzinho), diz que mora "há vinte anos nesta mesma rua e nunca criei encrenca com ninguém, mas desde que um prédio de aluguel de quartos foi invadido, não temos mais sossego e nem os moradores vizinhos. Tem uma senhora gorda que gosta de sair com roupas de dormir tipo camisola fininha, todo que passam na rua ficam com vergonha. Tem várias crianças desse mesmo prédio que falam palavrão, aprenderam mesmo com as próprias mães. Virou até ponto de prostituição. Ninguém na rua gostam dessas pessoas e reclamam muito umas com as outras, as crianças, mexem nos lixos nos outros que põem na rua e rasgam todos os sacos, já reclamei muito com as mães e elas acham ruim. São pessoas que a gente tem até medo de reclamar porque agente não conhece. Esta semana mesmo teve uma turma de homens que moram neste prédio tomando cerveja em um bar da esquina e passou uma viatura da cavalaria e eles falaram palavras ofensivas a policia e a policia parou o caminhão na Celso Garcia e voltaram armados para pegar os homens, mas eles correram e se esconderam no prédio, e a policia foi embora, depois eles saíram e ficaram dando risadas.São um bando de desocupados. Eles fazem muito barulho com som e muitas vezes os vizinhos chamam uma viatura. Todos nos esperamos alguma solução para esse povo sair deste prédio, nossos filhos pequenos não podem nem brincar de bicicleta na calçada que as crianças dessas pessoas jogam bombinha, pedra, mostram a língua, e não respeitam ninguém, tirou todo o sossego da rua. Esperamos uma solução urgente!"
Dezembro 05, 2006. J.S. diz que desde sua "infância, na minha cabeça, Caloi é a melhor marca. Sempre andei de bicicleta Caloi... Como a correria do dia-a-dia me impede de desfrutar dos prazeres de pedalar por aí e sabedora da importância de uma atividade física para a saúde, decidi comprar uma ergométrica CL 206, no dia 24/11/2006, através do site www.americanas.com - que arrependimento! Achei que estava fazendo um grande negócio! Mas infelizmente só me causou ansiedade e frustração. O prazo para recebimento do produto era até o dia 04/12/2006, recebi no dia 30/11/2006 uma esteira elétrica Caloi 3505, 220V. Liguei para o atendimento da Americanas.com solicitando a troca, informaram que no prazo de 48 horas entrariam em contato para me dizer quando seria realizada a troca. Passaram-se às 48h e como não havia recebido nenhum contato, liguei novamente para o atendimento da Americanas.com e fui informada que a reclamação já tinha sido passada para o setor de estoque, mas que ainda não havia nenhuma solução e nem previsão a resolução do meu caso. O que parece é que venderam um produto sem tê-lo, mandou outro apostando que eu não ia querer, devido ser uma voltagem de 220, sendo que geralmente em residência, as tomadas são de 110V. Assim, ganhariam prazo até que pudessem fazer a troca. Estou extremamente decepcionada! Me tiraram o prazer de pedalar numa Caloi, mesmo que seja dentro de casa e ainda nem sei quando poderei fazer isto.... Nº do pedido da compra pelo site: 24704666
Dezembro 04, 2006. Uma vizinha da Rua Oratório de Natal (Jardin Duprat) quer "mostrar minha insegurança. Nesta Rua Oratorio de Natal, ontem domingo dia 03/12 uma criança foi atropelada por uma moto que passou em alta velocidade e o motoqueiro fugiu deixando a criança no chão..isso é um absurdo...não podemos deixar nossas crianças brincar na rua, nem de bicicleta, nem de bola, aqui passa várias motos o dia inteiro em alta velocidade, tanto de noite como de madrugada, nem conseguimos dormir direito...fazendo um barulho infernal, e carros também, o que podemos fazer para mudar isso..pensamos numa rua de lazer nos finais de semana, pra ver se ajuda...já que agora vai ser ferias escolares e as crianças vão passar o maior tempo na rua, porque criança é assim mesmo e ás vezes fica impossível segurá-los dentro de casa...Isso, é a segunda vez que acontece, as mães já não agüentam mais gritar, chamando as crianças na rua...Nos ajude por favor!!! Obrigada num aguardo de uma resposta"
Dezembro 04, 2006. C.T. relata que "todos os ônibus que descem a rua Plínio do Amaral (Cursino) sentido Oswaldo Aranha em alta velocidade, freiam muito forte ao chegar próximo da esquina , provocando trepidação em todas as casas do local . O asfalto está muito ruim também".
Dezembro 03, 2006. Uma vizinha da Rua Capitão Otávio Machado (Chácara Santo Antônio, distrito de Santo Amaro) queixa-se que "Nos finais de semana, uma garotada se une p/ tocar instrumentos musicais (formam uma banda)numa casa que está p/ ser alugada; ou seja está totalmente vazia. Não tem nenhum tipo de acústica e assim o som se torna insuportável. Eles chegam por volta das 16:00hs justamente quando se pode descansar e ficam até a noite. Somos obrigada a ficar c/ janelas, vidros fechados p/ diminuir o barulho passando calor. Acho isso uma verdadeira falta de respeito p/ c/ os moradores. Sou prisioneira na minha própria casa.Já falamos c/ eles mas dizem que não tem onde ir. Estúdios de música podem ser alugados não é mesmo."
Dezembro 01, 2006. Uma vizinha da Vila Nova Galvão diz: "Bom Dia ou melhor mal dia para mim , que estou a noite inteira sem dormir.....nesta última por exemplo, foi excelente....Os sons ludibriavam o silêncio da madrugada....a trepidação nítida em minha janela , a noite inteira essa loucura. Não tenho mais aonde recorrer, então resolvi mandar este comunicado, para quem sabe, possam me auxiliar, quem sabe uma alma caridosa, para aliviar esse estresse. São dois bares em um bairro residencial na Vila Nova Galvão ( 1 situado na Rua Morro do Livramento,47 e o outro na Rua Ernesto Simões Filho, 24 ) ficam próximos, que simplesmente disputam que vai fazer mais barulho durante a noite, é forro a noite inteira, isso acontecia de sexta e sábado, mas agora também ocorre nas quartas, quintas, sextas e sábados. Já faz muito tempo que venho reclamando ,procurando os devidos órgãos ,sendo que o proprietário nada se empenha para não incomodar a sua vizinhança. Sua arrogância tamanha, que quando você pede para baixar o som, ele aumenta cada vez mais. " Mas o seu vizinho, esse sim ,pode ficar insatisfeito, sem as horas devidas de sono. PSIU, dá 30 dias para começar a fazer alguma coisa, mas nem aparecem. Esses novos vizinhos,que chegam tomando conta,sem consciência, de onde começa e termina o respeito do próximo, vem atordoando o dia, a noite e principalmente a madrugada, sem o mínimo de consideração, na maior falta de vergonha e de muita leviandade, sendo sempre sua indiferença, penetrante em nosso sono. Aonde recorrer???? Encontrar justiça???? Quem irá pagar os prejuízos da minha residência??? As minhas noites de sono mal dormidas ??? Absurdamente ,o ser humano está perdendo a LIBERDADE em sua própria casa, além de ter que viver como um animal na jaula, agora , até na hora sagrada do sono, não temos o que procuramos e sempre almejamos quando chegamos em nosso lar, na nossa vida, a PAZ, a tranqüilidade do dever cumprido. Será que esse cidadão têem ??????"
Novembro 27, 2006. Marcelo, que mora na Rua Martinho Prado (Bela Vista), relata que tem problemas com o "vizinho do apto. de cima faz barulho após as 22 horas, e vai madrugada a dentro e preciso tomar uma providência. Me indiquem um advogado para este caso."
Novembro 26, 2006. Luciana Campestrini relata que é proprietária de um terreno na rua Izabel Gongora, 11, e descobriu "que há um vizinho depositando seu lixo(entulho de uma construção) no meu terreno ja algum tempo,alguns vizinhos ja foram falar com ele sobre isso,mas ele sempre diz o terreno é seu,então não reclame, já que moro longe do terreno e não da para ficar sempre de olho.Gostaria de saber se existe alguma lei que proíbe ele de fazer isso e obrigue ele a limpar o terreno ou me reembolsar pelos gastos da limpeza do terreno."
Novembro 25, 2006. Um vizinho da Vila Clementino diz que mora "em frente ao Clube Adamus de Voleibol (Rua Estado de Israel, 638), na Vila Clementino, que é um inferno aos fins de semana, de sexta a domingo. Som de festas, muitas vezes Techno, no máximo volume, nenhum respeito pelos vizinhos, barulheira após as festas, gritaria, sem horario para acabar, as vezes indo ate 5h da madrugada. Foram feitas inúmeras reclamações ao PSIU, sem nenhum êxito, assim como no clube. Aparentemente o clube vive da locação dos seus "palcos", não paga IPTU nem aluguel do terreno, que é da prefeitura!!!! Absurdo. Fica na Estado de Israel, 638 e incomoda muita gente."
Novembro 24, 2006. E.P. denuncia "o que pode acontecer na Avenida Santo Amaro, 3493 (Campo Belo) onde funciona a empresa "Horti Frutti". Essa empresa foi vendida ao "Natural da Terra" acontece que na frente da empresa (no lado da Av santo Amaro) tem várias árvores bonitas e frondosas e essa semana vi que colocaram alguns tapumes na frente delas e então perguntei ao rapaz que trabalha na obra o que iria fazer ali.Tal surpresa a minha quando ele disse que iriam aumentar o estacionamento.Então indaguei - E as árvores? - Vão derrubá-las respondeu ele.São árvores grandes, bonitas e aqui vai meu protesto para que não derrubem -nas.Será que alguma associação pode intervir para que isso não ocorra?
Novembro 23, 2006. D.M. diz que fez "várias reclamações à Prefeitura porque transformou a esquina da Pedroso com Rui Barbosa (Bela Vista) em lixão municipal. Ali é deixado lixo entulho com toda sujeira da redondeza e hoje faz 15 dias que o entulho não é recolhido. A Prefeitura não toma nenhuma atitude, lamentavelmente.
Novembro 22, 2006. Celio Chaves diz que "A prefeitura precisa coibir o pessoal de jogar entulho nesta rua (Rua André Cavalcante, Cid. AE Carvalho), é tanto entulho que o pessoal começa a jogar na rua mesmo.E não é dizer que a prefeitura não retire, mas não adianta retirar, e não evitar de se jogar de novo."
Novembro 21, 2006. V.C.P. diz que a rua Embaixador Raul Garcia, entre a rua Loefgreen e Padre Machado (Saúde) "vem sendo alvo constante de furtos de aparelhos em veículos estacionados, roubo de veículos á mão armada e assalto á mão armada nas residências.Fizemos abaixo assinado e entregamos na 16ª delegacia de policia, porém, depois disso, continuamos a ser assaltados e não passa nenhuma viatura de polícia na rua."
Novembro 21, 2006. Uma vizinha do Jardim Marajoara reclama dos "maus tratos a um cachorro. Minha vizinha (Av Dr Silva Melo, 132 - Ed. Caiapó) não dá comida e água para o cachorro e o mantêm numa varanda minúscula sem a mínima higiene e ele ainda divide a varanda com 2 chinchilas (perdão, com 1 chinchila, pq a outra morreu dia 20/11 de fome e sede conforme ela mesma confirmou gritando com a filha na varanda). Já fiz diversas denuncias mas não tiram os animais de lá e todos os vizinhos e porteiros sabem dos maus tratos que os bichinhos vem sofrendo (o poodle há mais de 2 anos), assim como a chinchila morreu, estou certa de que se não fizermos algo, o cachorro e a outra chinchila morrerão de fome também. Por favor, nos ajudem a resgatar os animais e doa-los para quem quiser dar amor de verdade pra eles."
Novembro 16, 2006. Um internauta diz que também foi "vítima das lentes Proplayer, fiz o pagamento de Sedex no mês 8 e ate agora nada, coloquei na justiça de pequenas causas"
Novembro 15, 2006. Nailton Batista reclama que sua "vizinha promove reuniões com muitas pessoas. Essas reuniões duram das 23 as 8,9 da manha, já chamamos a policia mas eles correm pra dentro de casa e se escondem eles ficam com o som do carro ligado som da casa ligado cerca de 30 pessoas em sua maioria homens, os vizinhos em geral estão com medo de reclamar ,a imobiliária diz que não pode fazer nada , e nós precisamos descansar q faço?"
Novembro 15, 2006. Maria Salete Novelli reclama que na Alameda dos Uapes (Indianópolis) há uma residência que tem "mais de 10 cachorros, que 5 horas da manhã começam a latir sem parar.Não existe nenhum respeito pela vizinhança,muito pelo contrario ,eles ainda colocam dois pastores alemão na janela para latirem para os outros cachorros que ficam no quintal.Como não bastasse o barulho de latidos,levam os cachorros para fazerem suas necessidades pelas ruas nas portas das residências.Peço que alguma providencia seja tomada,pois moro há 40 anos nesse bairro que é estritamente residencial e nunca tive nenhum problema com vizinhos.Acho que eles poderiam pelo menos colocar um focinheira em seus cães para que os vizinhos possam ter um sono tranqüilo."
Novembro 15, 2006. Luana Ferrari queixa-se do "mau atendimento prestado pela loja Habib's da Av. Salgado Filho, em Guarulhos: Cheguei ao restaurante por volta das 5 horas da manhã, acompanhada por uma amiga. Fizemos o pedido e aguardamos até às 5:30. Reparamos que a mesa ao lado, com rapazes que chegaram uns 15 minutos depois, havia sido atendida e com um pedido visivelmente mais volumoso que o nosso. Chamei o garçom para pedir explicação, que virou-se de costas e outro veio informar que o nosso pedido sequer havia sido comunicado a cozinha, por falha do primeiro atendimento. Reclamamos com este, que nos disse que estava tentando nos ajudar, refazendo o pedido. Nesta altura, ignoramos a proposta, afinal já se aproximava das 6:10. Nos retiramos do local, enquanto ambos funcionários riam da situação. Não é a primeira vez que ocorre o mau-atendimento neste estabelecimento. Gostaria que esta informação fosse levada ao conhecimento dos demais clientes."
Novembro 14, 2006. Marcos, que mora na Casa Verde, Zona Norte, reclama que na Rua Jose de Oliveira, próximo ao 13 DP da Casa Verde, "Há alguns meses uma casa foi comprada na rua onde moro(local residencial) e o novo proprietário ainda não se mudou para a casa. Como a casa fica vazia ele está utilizando-a como salão de festas que começam justamente no horário que deveriam acabar, essas festas vão das 22 hs até ás 5hs da manhã, ás vezes até mais adiante. O barulho é muito estressante, pois além da música que fica em um volume insuportável, há também o incomodo das pessoas que ficam BÊBADAS e começam a gritar na rua. Já foi chamada uma viatura da polícia, mas assim que os policiais vão embora, eles voltam a fazer barulho. Infelizmente a tentativa de pelo menos conversar com o dono da casa para que ao menos eles maneirassem no barulho tem sido desconsiderado pelo mesmo. Além da falta de educação dessa pessoa ,ele se acha no direito de fazer o que bem entender. Não há o mínimo respeito pelos moradores da rua. Um ponto a se considerar é que ele mora em uma casa da mesma rua onde ele adquiriu esse imóvel e nunca foi feito esse tipo de algazarra em sua casa onde no qual mora também a mãe dele. Eu duvido que se ele morasse nessa casa desocupada ele faria essa barulheira toda. Por favor eu pediria algum tipo de orientação para esse caso, pois em minha casa moram também meus pais que já são idosos e estão ficando doentes com essa situação toda. Muito Obrigado."
Novembro 11, 2006. Uma internauta reclama da empresa Serraemar: "Em setembro de 2000 comprei um titulo sócio vitalício do SERRAEMAR,porem a empresa desapareceu do mapa... e não consigo encontrar a empresa em lugar algum e gostaria de entrar em contato com eles! e gostaria muito que me ajudassem a encontrar o endereço e telefone do serreamar para que possa abrir um processo contra eles! QUEM PUDER ME AJUDAR A ENTRAR EM CONTATO COM ELES LIGUEM E AVISEM POR FAVOR!!"
Novembro 08, 2006. Beatriz Bueno, que mora em Moema, diz que "quando o bairro de Moema cresceu, o aeroporto de Congonhas já existia e os moradores estavam cientes de todos atropelos ocasionados pelo mesmo. Agora, depois que o bairro tomou grandes proporções, o Aeroporto ampliou o número de vôos assustadoramente, colocando os habitantes do bairro em perigo (como já foi divulgado várias vezes), e nestes últimos meses a ROTA FOI ALTERADA (estão usando outra pista - nova). A gravidade deste assunto é que como todos sabem, os imóveis que fazem parte da rota tem um valor menor. No meu caso ( e de tantos outros) quando procurei um imóvel na região dos "pássaros", fiquei com um, fora da rota, mesmo arcando com um valor maior. Agora com essa mudança de rota (pista) o meu imóvel caiu de preço, fora o insuportável barulho. Acontece que ninguém faz N A D A..... (como tudo neste país). Quem vai pagar o meu ( e de tantos) prejuízo? A quem devo recorrer? Só os poderosos tem direitos? Sei que sou muito pequena em vista de um assunto tão complicado. Sei que encontro do outro lado, empresas e pessoas fortes e importantes, mas sei também que tenho direitos e quero deixar aqui meu protesto e um SOS.. . Minhas desculpas por não ter o dom de me expressar e conto com vocês jornalista e para uma pesquisa e relato sobre esse assunto. Muito obrigada"
Novembro 07, 2003. Jacira reclama da empresa Serraemar: "Eu pensei que ela já tivesse fechado. Eu assinei o contrato no dia 20.06.04 em um hotel em Santo André na av. Portugual Qualist. Eu e meu esposo chegamos lá e eles com lábia de vendedor convenceram agente adquirir o titulo SÓCIO REMIDO na época paguei 960,00 uma entrada de 240,00 e mais 3 cheques de 240,00, e falando que nós tínhamos um crédito de hospedagem gratuita com café da manha e com um acompanhante, por incrível coincidência a gente só tinha direito após o pagamento do titulo. Na época eu só poderia ter direito do credito de hospedagem em março quando eu fui solicitar o que eu tinha ganho, eles falaram que a promoção tinha acabado. E solicitei então direito a outros hotéis, por incrível que pareça, vc indo atrás é mais barato do que indo por eles. Só sei que a SERRA E MAR É A CARA DOS POLÍTICOS DO PAÍS SÓ QUEREM TIRAR PROVEITO DOS QUE NÃO TEM."
Novembro 06, 2006. Alex faz um "Um alerta quanto a TIM, Claro e Vivo. Eles estão amparados por uma norma 85 da ANATEL onde eles tem até 90 dias para cobrar as ligações realizadas. Então tomem cuidado com o TIM CASA, eles falam que dão 200 minutos e se você utilizar 200 minutos mas na sua conta vier apenas 150 minutos, você paga nas próximas faturas o valor do minuto de acordo com o seu plano, o mesmo ocorre no TIM Light, no mês de agosto utilizei os 40 minutos, a TIM constatou que eu usei 34 minutos, e os outros 7 minutos eles me cobraram R$ 7,00 agora em Novembro."
Novembro 05, 2006. Um vizinho do Jardim Obelisco Poá diz que na rua Inglaterra, esquina com a rua Japão, há um "terreno sem calçada ,sem muro. Por este motivo junta-se muito sujeira e o dono não liga."
Outubro 31, 2006. Carlos E.M. reclama que na Av. Padre Antônio José dos Santos, frente ao supermercado Pão de Açúcar, no Brooklin, "Bêbados e pedintes q perturbam os pedestres e as vezes ate intimidam na tentativa de conseguir algum $.Existe uns q vivem no local e passam o dia e a noite bebendo, outros se encostam na esquina com a ribeiro do vale...onde vamos parar?!?"
Outubro 31, 2006. Carlos E.M. reclama que na Av. Jornalista Roberto Marinho (ex-Água Espraiada) há "uma praça ao lado da escola (Ennio Voss), onde a prefeitura faz manutenção do jardim, porem de uns meses pra ca, caçambeiros e carroceiros jogam entulho em plena praça na maior cara de pau.A prefeitura ate colocou um guard-rail em uma parte da praça de q nada adiantou.Um caminhão q jogou entulho quebrou a tampa do bueiro e a prefeitura pos uma nova.Os carroceiros mesmo durante o dia jogam o entulho no "meio" da praça...alguém tem q fazer alguma coisa...hoje eu reclamei com um carroceiro e eu ouvi a seguinte perola "ainda bem q o Lula ganhou"...Gostaria de saber q providencia tomar."
Outubro 31, 2006. Patricia Garcia está com "raiva em relação a empresa Siemens" e aconselha: "Siemens nunca mais!!!!!". Clique e leia.
Outubro 24, 2006. E.F. que mora na rua Porto Martins (Brooklin Novo) pede fiscalização "das 12h ás 13h nas esquinas das ruas Porto Martins e Quintana onde se reúnem os CARROCEIROS os mesmos descarregam sacos de entulho deixando na calçada da rua Porto Martins, já entrei em contato com a Hípica Paulista mas os mesmos não tomaram nenhuma atitude parece que os mesmos tem medo desses carroceiros. As calçadas entorno da Hípica o pessoal faz as suas caminhadas diariamente com o lixo acumulado dificulta essas caminhadas."
Novembro 07, 2006. S.M. denuncia que na esquina da rua Nova York com a Av. Bandeirantes (Brooklin Novo) "há uma obra irregular na esquina, possivelmente sem alvará na qual será instalada uma danceteria, unindo imóveis da Nova York que é estritamente residencial (ZER 1) o que causará enormes transtornos a todos os moradores, hoje já incomodados pelo trânsito das horas de rush e movimento dos carros nas conhecidas casas de swing e de massagem. O local é totalmente incompatível a esta atividade e a obra seguramente não está regularizada."
Novembro 01, 2006. R.C.C., que mora em Moema, reclama: "O Aeroporto de Congonhas terá funcionamento até 01:00 h da manhã. A que horas vamos dormir? E a Lei do Silêncio? Não existe Lei neste País? Gostaria de saber o que está sendo feito contra este absurdo. Não podemos deixar nossos direitos serem atropelados - simplesmente."
Subject: Registro de queixa (Itaim Bibi) Novembro 01, 2006. Marcello Tardivo, do Itaim Bibi, faz "duas reclamações, pois sei que através deste site, as coisas se resolvem mais rapidamente. Uma das minhas reclamações, já foi feita aqui e pouco tempo depois, o problema foi resolvido, mas agora voltou novamente. A Praça Dom Gastão Liberal, tem um complexo de faróis, que liberam os motoristas que vem da Av. São Gabriel e R. Tabapuã para Av. Brig. Luis Antônio, ou R. Joaquim Floriano e ainda Av. Santo Amaro. Acontece, que ela também recebe os veículos que vêem da Av. Santo Amaro com destino ao Itaim, e aí que está o problema. O CET. vira e mexe, em vez de ajudar, sempre surge para atrapalhar, e eles insistem em alterar o tempo do farol da Praça, liberando o fluxo de quem vem da Av. Santo Amaro. O resultado disso, é que a Av. São Gabriel e a R. Tabapuã, ficam totalmente paradas o que atrapalha o resto do bairro. Isso já havia sido resolvido, mas novamente este problema volta a aparecer.
Minha segunda reclamação é que todos os dias, não um ou outro, mas todos os dias, tenho que passar pela R. Bandeira Paulista (desde a R. Joaquim Floriano até o cruzamento da Av. Nove de Julho), e sempre tem caminhões, van e carros estacionados de ambos os lados. Ou estão descarregando bebidas e alimentos, ou estão parados por folga mesmo. Já reclamei no CET, mas nunca vi um marronzinho por lá. Esses veículos estacionados, atrapalham o fluxo do trânsito, pois estão em local proibido. Agora me pergunto, não existe uma lei que proíbe o fluxo de caminhões em certo horário na cidade de São Paulo ?"
A Gerência de Engenharia de Tráfego 1 (GET-1) respondeu: "Em atenção à solicitação, informamos que a Rua Bandeira Paulista é área de ZMRC.Tal região já possui sinalização proibindo o acesso de caminhões em dias úteis entre 10:00hs e 20:00hs, não incidindo sobre veículos leves de transporte (VLC) ou veículos urbanos de carga (VUC) denominados em seus documentos como tal. Os veículos de entrega para esta região já são conhecedores da legislação vigente, bem com a sinalização da área, sendo que os comerciantes exigem entrega de mercadorias por veículos regulamentados. Informamos ainda que já existe fiscalização diária para este tipo de irregularidade no Itaim, e quando verificadas irregularidades e desrespeito, tais veículos são autuados. Quanto ao solicitado na Pça Dom Gastão Liberal Pinto, informamos que estaremos realizando acompanhamento semafórico para verificação dos problemas apresentados."
Outubro 31, 2006 . André Machado reclama da "Subprefeitura de Santo Amaro, que desde os " Tristes" tempos , de Martaxa Suplicy na Prefeitura de São Paulo , Acabou com todos os acessos para quem ia da Cidade Para Santo Amaro , pela Avenida Santo Amaro , Sendo que , o último Acesso , esta sendo aquele aos Pés do Borba Gato , Causando Incríveis congestionamentos durante o Horário de Pico , Principalmente a Noite , Pois basta passar a Rua São Sebastião , que o Trânsito Logo muda , tendo em vista que Só Há Congestionamentos antes do Borba gato , de quem vem da cidade , devido a esse único e último acesso que tem na Avenida , Aproveito aqui e peço a subprefeitura , que abra Novamente os Velhos acessos que a avenida santo amaro tinha mesmo depois do Borba Gato , pois isso ajudaria e muito a diminuir os problemas de tráfego na região , Obrigado."
Nota da redação: A queixa foi retransmitida à GET5 (CET). A Subprefeitura de Santo Amaro não tem jurisdição sobre este problema, que surgiu na implantação do corredor, no governo de Marta Suplicy.
Outubro 31, 2006. Carlos E. M. reclama que na Av. Padre Antônio José dos Santos, altura do Supermercado Pão de Açúcar (Brooklin), há "Bêbados e pedintes que perturbam os pedestres e as vezes até intimidam na tentativa de conseguir algum $. Existe uns que vivem no local e passam o dia e a noite bebendo, outros se encostam na esquina com a Ribeiro do Vale...onde vamos parar?!?"
Outubro 31, 2006. Carlos E. M. reclama da situação na praça ao lado da Escola Ênnio Voss (Brooklin): "Existe uma praça ao lado da escola , onde a prefeitura faz manutenção do jardim, porem de uns meses pra cá, caçambeiros e carroceiros jogam entulho em plena praça na maior cara de pau.A prefeitura ate colocou um guard-rail em uma parte da praça de q nada adiantou.Um caminhão q jogou entulho quebrou a tampa do bueiro e a prefeitura pos uma nova.Os carroceiros mesmo durante o dia jogam o entulho no"meio" da praça...alguém tem q fazer alguma coisa...hoje eu reclamei com um carroceiro e eu ouvi a seguinte pêrola "ainda bem q o Lula ganhou"...Gostaria de saber q providencia tomar."
Outubro 24, 2006. Evaristo Ferraro, que mora na Rua Porto Martins, solicita que a prefeitura "envie sua fiscalização das 12 h ás 13 h nas esquinas das ruas Porto Martins e Quintana onde se reúnem os CARROCEIROS os mesmos descarregam sacos de entulho deixando na calçada da rua Porto Martins, já entrei em contato com a Hípica Paulista mas os mesmos não tomaram nenhuma atitude parece que os mesmos tem medo desses carroceiros. As calçadas entorno da Hípica o pessoal faz as suas caminhadas diariamente com o lixo acumulado dificulta essas caminhadas. Grato."
Outubro 30, 2006. Roberto de Souza Rodrigues, do Jardim Popular, diz que é "simplesmente um absurdo o que esta acontecendo em nosso bairro e ninguém toma providencia,a um mês abriu um bar próximo ao lado do prédio em que moro (na av Jaime Torres),antes era uma lavanderia,e agora não dormimos pois fica aberto a madrugada inteira,tem até musica ao vivo sendo freqüentado por travestis e marginais,sendo que é uma bairro estritamente residencial,onde ha 3 escolas a menos de 500 mts e só casas com poucos comércios, acho que alguém tem que tomar alguma providencia, pois pesquisei e esse pessoal do bar já foi expulso por desordem da vila ré,então vamos expulsá-los do nosso bairro tb."
Nota da redação: O reclamante foi orientado por e-mail
Outubro 26, 2006. Flint Homr diz que é "inacreditável como o bairro de Moema está se desfazendo. É absurda a quantidade de mendigos e pedintes nos faróis do bairro. Além disso, o bairro se viu invadido por vendedores ambulantes (camelos) de comida. Todas as manhãs pode se encontrar na esquina da Av Sabiá com a a Arapanés a mesma pessoas vendendo comida, assim como mais 2 barraquinhas na esquina da av. Lavandisca com a Av. Ibirapuera. Até quando a sub-prefeitura será conivente com este absurdo? Até quando a prefeitura vai esperar para remover este povo que invade o bairro e atua de forma ilegal? Eu, como morador do bairro e como contribuinte vejo isto como um insulto e um absurdo!!! Pedimos a ajuda do site para que nos auxilie na retirada deste comercio ilegal e destes mendigos."
Nota da redação: a reclamação foi retransmitida a Fabio Lepique, subprefeito de Vila Mariana.
Outubro 25, 2006. Uma vizinha do Planalto Paulista diz que "Está impossível transitar pela Al. dos Indígenas, na altura da Av. Indianópolis. Os travestis estão impossíveis, o trânsito pára e não podemos desviar, pois senão entramos na contra-mão e corremos o risco de bater de frente com outro motorista. O jeito é esperar a negociação do traveco com o cliente. Isto ocorre às 7:30, 8:30, 12:00, 14:30, 17:00, o dia inteiro. A polícia passa e não faz nada! Será talvez que o DSV consiga fazer alguma coisa. Morro de vergonha que alguém venha me visitar e tenha que dar de cara com um traveco, expondo todo aquele silicone e ainda mais o próprio pênis em pleno dia!!! Não há nada que se possa fazer, num bairro tão nobre??? Por que esta situação se mantém a tanto tempo?? Quem tem medo deles??? Tem gente ganhando para que eles não saiam de lá? Moradores do Planalto, vamos nos organizar para banir estes tipos de lá!! "
Outubro 24, 2006. O Sr. Márcio Freitas, vizinho de Moema, reclama: "Este site não era só para o bairro de Moema? Pq vcs não bloqueiam as mensagens de moradores de outras localidades? Simplesmente este canal está perdendo o seu foco. Restrinjam o acesso aos moradores do nosso bairro e vamos lutar por melhorias nele!!!!"
Setembro 23, 2006. Um vizinho do Jardim Marajoara critica o fechamento despótico do bairro: "É incrível a quantidade de asneiras que se pode cometer em nome do " bem coletivo". Nesta semana, os moradores do jardim Marajoara tiveram uma desagradável surpresa: Uma placa que permite apenas transitar na descida, foi instalada em uma das ruas mais conhecidas do bairro, a Marechal Bina Machado. Essa alteração faz parte da primeira etapa de " Fechamento do Bairro" e já está causando estresse em muitos moradores. Motoristas que transitavam pela Manuel dos Reis Araújo não podem mais subir a Bina Machado para acessarem a Avenida Washington Luís. Alguns moradores do Condomínio que fica ao lado da AUDI já estão revoltados com a situação. Por outro lado, ruas estreitas como Lavínia Fenton, que só tem mão para cima, serão um dos canais de desemboque para a avenida, e não apresentam a mínima condição estrutural para esse papel, uma vez que suas dimensões não suportarão a concentração de todo este trânsito. As alterações foram sancionadas sem a assinatura de um abaixo assinado coletivo que permitisse tal ato para beneficiar uma seleta parcela de moradores que fazem parte da SAJAMA (Sociedade Amigos do Jardim Marajoara). Este planejamento é uma verdadeiro absurdo. Outras ruas serão prejudicadas com a implementação. Fica a pergunta: como uma medida dessas é aprovada sem a aprovação total ou plebiscito de todos os moradores da região? Quando falamos em moradores, não citamos apenas os proprietários, mas todos os motoristas que residem no bairro. Aguardamos que as autoridades responsáveis façam algo urgente para contornar essa situação verdadeiramente egoísta."
Nota da redação: A queixa foi retransmitida a Sergio Berti, presidente do Conselho de Segurança da região, com um registro fotográfico da rua. O reclamante foi convidado a comparecer à reunião mensal.
Resposta de Sergio Berti: "A pessoa interessada não compareceu à reunião, porém os técnicos da CET disseram que as mudanças efetuadas são relativas a estudos que vêem sendo realizados no bairro a mais de ano e que tais estudos são feitos junto com a comunidade através da Associação de Bairro, portanto tal questionamento só pode ter sido feito por morador que não participa da associação. Lembraram ainda que toda mudança de trânsito realizada em São Paulo, sempre agrada e desagrada contribuintes, fazendo com que as decisões sejam tomadas de maneira a agradar a maioria.
Outubro 23, 2006. Karina A.G. retransmite cópia da carta que enviou ao presidente da Wal-Mart, relatando sua insatisfação com o atendimento da Loja. Clique e leia a carta de Karina.
Outubro 23, 2006. Uma vizinha, da Liberdade, diz que o quarteirão da Rua São Joaquim entre os números 106 e 216 "tornou-se intransitável principalmente após às 16:00 horas. Primeiramente, existem diversas instituições públicas neste quarteirão, entre elas, Hospital Santa Helena, uma Igreja Evangélica, um edifício da Maçonaria, e além disso um edifício das faculdades FMU. A Rua já é estreita, mas os carros estacionam dos dois lados, ignorando inclusive as regiões onde é proibido estacionar. Três ruas acessam este quarteirão e com apenas uma faixa disponível para trafegar, a situação fica complicada. Por que não proibir o estacionamento dos carros neste quarteirão? Ou pelo menos que o DSV fique atento na região nos horários de pico. "
Outubro 22, 2006. Uma vizinha da Vila das Mercês reclama que na Rua Marques de Lages, 1370 há um "estacionamento 24 horas e lava-rápido, onde também tem um quiosque e um galpão com uma pista de skate. Existe licença para o funcionamento do estacionamento e lava-rápido, mas não para os outros locais que são os maiores causadores de problemas,pois funciona com música ao vivo ou alugando o galpão para aniversários, provocando badernas no seu entorno com motos, gritos, música ao vivo ou eletrônica em alto e bom som, não permitindo aos vizinhos dormirem até às 4:00h da manhã, ou então nas tardes de sábados, domingos e feriados, não permitem que as pessoas descansem, pois o som e a bagunça é tão grande que deixa as pessoas estressadas. Esse tipo de abuso tem acontecido na cidade de São Paulo inteira, pois eles sabem que o máximo que pode ocorrer no momento da inflação é a Polícia Militar comparecer para pedir que o som seja abaixado, continuando assim impunes e fazendo o que bem entenderem. Que tal mudarmos a Legislação, permitindo o fechamento desses estabelecimentos no exato momento da inflação e não tendo que esperarmos a 2ªfeira para darmos queixa na Prefeitura, para depois eles serem chamados e dizerem um monte de mentiras que convencem os fiscais e depois de um tempo tudo começa de novo."
Outubro 20, 2006. J.B. diz que comprou "uma lente da Pro-Player para das de presente de dia das Crianças pra minha filha de 5 anos. Eles me disseram que enviariam no dia 05/10/2006, mas até agora nada. Nem responde emails, nem respondem telefonemas. E minha filha ficou sem presente. Estou indo ao advogado agora. Não comprem."
Outubro 20, 2006. Uma vizinha da Cidade Julia diz que na Rua Canto da Noite "Tem um vizinho que abriu um bar na garagem da casa dele e fica com este boteco aberto das 8:00 da manha ate alta madrugada 04:00h o barulho é insuportável porque reunem-se uma turma de bêbados e farristas e gritam a noite toda. nos vizinhos ja cansamos de chamar a policia que vem e não resolve nada o pior que o "bar" é ´clandestino não tem nome e rola de tudo por isto ficam todos muito doido, dizem que existe a lei do silencio mas o que devo fazer?"
Nota da redação: A reclamante foi orientada por e-mail
Outubro 19, 2006. Uma internauta diz que também foi "vítima da SERRAEMAR TURISMO, HOTEIRS, CLUB., porém ainda não desisti, estou a caça desses ladrões de pobres, que envergonham a nossa sociedade. Hoje, acredito que esse grupo tem a ver com o crime organizado e com políticos corruptos. Mas espero punição. A justiça Tarda, mas não falha. Se vocês tiverem informações de onde essa corja está atuando, (pelo interior afora de (SP), envie-me recado através da redação desta pagina."
Outubro 18, 2006. E.G.R., da Vila Moraes, diz que não agüenta mais "o barulho produzido por uma moto, que é dirigida por um garoto de aproximadamente 13/14 anos (sem capacete)fazendo manobras arriscadas,a qualquer hora do dia e da noite, indo e voltando seguidamente. Não conseguimos assistir Tv, ouvir música, sem ter que aumentar o som, devido ao excesso de barulho. Onde reclamar?"
Nota da redação: A reclamante foi orientada por e-mail
Outubro 17, 2006. Sandro de Souza Santos, da Colônia Paulista, reclama "sobre a iluminação da Rua Jackson pollock (ponto final de ônibus) que encontra-se há vários dias necessitando de manutenção, fato esse comunicado a Sub-Prefeitura do bairro e prejudicando os moradores que pegam ônibus de madrugada para trabalhar. Fico no aguardo de quem possa ajudar e contando com a colaboração"
Outubro 15, 2006. Uma vizinha do Bom Retiro reclama que na Rua Tenente Pena, aos sábados e domingos, à tarde e à noite, "um bando de aborrecentes, que não tem o que fazer o dia todo escancaram um ou dois carros na rua e colocam aquele som agradável e enriquecedor ao espírito no ultimo volume....e só desligam por volta das 23h. =É um inferno e nada pode-se fazer"
Outubro 14, 2006. Uma vizinha do Campo Limpo reclama que na Rua Manuel Pedro de Almeida, em frente a casa de nº 496, "estaciona um carro com muitos alto-falantes e fica tocando música de funk (baixaria e pornografia sonora) fazendo nosso ouvido de pinico, além da tortura de ouvir palavrões e palavras de baixo nível, ainda por cima o som fica numa altura de estourar nossos tímpanos, parece que estamos em uma danceteria, a minha casa tem uma distância desta casa, de uma esquina para a outra esquina, não é tão perto assim e incomoda demais. Acredito que não só a mim, mas a rua inteira. Hoje (14/10/06) eles começaram o som às 00:30, horário em que trabalhadores estavam descansando para hoje trabalhar, não é justo um bando de desocupados, vagabundos perturbarem o silêncio e a paz de pessoas que precisam descansar, porque têm que levantar cedo para trabalhar e ninguém pode fazer nada contra isso, onde está o direito das pessoas de ter paz em sua própria casa e uma noite de sono digna? Fica aqui registrada a minha queixa."
Outubro 13, 2006. Um vizinho reclama que na Ladeira Porto Geral, no Centro, "tem um vendedor ambulante que vende um apito que ele fica o dia inteiro gritando ai ai ai titia aiaia titia, isso esta me deixando estressado não só eu como as pessoas com quem eu trabalho pq mesmo fechando a janela do escritório... o som ainda incomoda... ele fica gritando das 9:00 as 18:00, até quando falamos com os cliente ao telefone perguntam se tem alguma criança no escritório, por causa do barulho desde camelô , acho q ele é doente pq não é possível uma pessoa fica o dia todo 7 meses consecutivos gritando as mesmas coisa todos os dias e o dia inteiro !!!"
Outubro 10, 2006. Uma vizinha do Parque Novo Oratório solicita "uma desratização, ninguém agüenta mais tantos ratos....ou devemos ir no jornal novamente....estamos pedindo socorro. Não esqueça que esta prefeitura quem esta administrando é o pt...chega de tanta coisa ruim que o pt tem feito...eu só quero que façam a desratização...nao estou pedindo muito eu pago meus impostos...é para quando eu preciso...vcs me atendam....."
Nota da redação: quem administra é o PFL (Gilberto Kassab), que sucedeu José Serra (PSDB) no comando da Prefeitura.
Outubro 10, 2006. L.R., da Vila Romana (Lapa) diz que na Rua Vespasiano, ao lado do "Recicla Lázaro, moram 2 irmãos,os dois estão desempregados e têm 10 CACHORROS !!!Ao lado da casa tem um hospital para aidéticos e os cães latem muito, atrapalhando o sossego dos enfermos, dia e noite ! No sábado teve missa neste hospital e estava impossível concluir devido ao latido dos cachorros. Sei que os rapazes tratam bem dos bichos, mas devido ao desemprego dos dois, provavelmente estão passando fome, além de que, em breve eles venderão a casa e não poderão levar os cães. O rapaz mais velho tem problemas psiquiátricos."
Outubro 09, 106. Mario Luiz Zavitoski Junior queixa-se que uma Igreja Assembléia de Deus da Vila Carolina "realiza cultos, e faz muito barulho incomodando os vizinhos. Já tentamos de varias maneiras revolver o problema, estamos aguardando uma posição da Prefeitura e do PSIU. até um site foi criado para protestar: www.deusnaoesurdo.com.br"
Outubro 09, 2006. Um vizinho da Chácara Santo Antônio (Santo Amaro) queixa-se da "Omissão da Sub-Prefeitura de Santo Amaro para retirar ambulante irregular de alimentos, sem higiene, instalado sobre a calçada, obstruindo passagem de pedestres e despejando lixo na sarjeta. Com a agravante de estar instalado diante de um Centro de Referencia da Infância e Adolescência. Há mais de um ano vários moradores registram pedidos de remoção e nada acontece. Ambulante se diz protegido de um tal "Dr. Fernando" (desconhecemos)da Prefeitura."
Outubro 08, 2006. F.C.V., morador da rua Água Preta, no Bairro da Vila Nova Cachoeirinha, diz que "temos tido inúmeros incômodos com um bar que até então só trabalhava com música mecânica até as 4 da manhã, e atualmente tem feito musica ao vivo. Já reclamamos ao PSIU mas nada foi feito. Como lutar contra esses comércios que não nos deixam dormir, trocando o dia pela noite."
Outubro 07, 2006. D.R., que mora nos Campos Eliseos, queixa-se que "Todo sábado e domingo fazem show ao ar livre na favela atrás da Alameda Eduardo Prado, com um som insuportável que vai do meio-dia a meia-noite ou mais tarde. Acredito que não tenham alvará para shows e solicito uma providencia, pois moro num apartamento e fica insuportável ficar em casa. Pago meus impostos e o mínimo que quero é chegar em casa e ficar em silêncio depois de cada semana corrida de trabalho."
Outubro 03, 2006. J.N., que mora na Vila Herminia, relata: Meu vizinho é feirante e insiste em deixar o caminhão em frente a minha casa, inclusive dificultando minha entrada na garagem. A rua é estreita e prejudica a passagem dos carros. O que devo fazer?"
Outubro 02, 2006. Glewton Alves Ferreira, que mora na cidade de Barueri, num condomínio de 22 casas geminadas, diz que "no regulamento interno do condomínio foi colocado que: "nas sextas feiras, sábados e vésperas de feriados o horário a ser observado será das 24:00 as 09:00 do dia seguinte" barulho pode se estender até as 24:00, mas não foi especificado se o barulho poderá ser nas casa ou no salão de festas. Ninguém usa o salão de festas, mas o vizinho da casa 22, que é o sindico do condomínio, faz os churrascos no quintal dele e sempre faz o bendito barulho até as 24:00. Gostaria de saber como faço para saber se ele está certo ou se nas casas o horário é as 22:00. Só que o nosso maior problema é que o próprio sindico é o barulhento do condominio, então gostaria de saber se este horário de algazarra até as 24:00 é somente para o salão de festas ou se estende a todas as casas. Pois estamos com sérios problemas, minha mulher está grávida e as festas aos sábados tem nos incomodado por demais. Obrigado."
Leia também as queixas do primeiro, do segundo e do terceiro trimestre de 2006, primeiro, segundo, terceiro e quarto trimestre de 2005, segundo semestre de 2004, do primeiro e do segundo trimestre de 2004, e do primeiro e do segundo semestre de 2.003, e as queixas do ano 2.002

[ Convide um(a) amigo(a) ] a ler esta reportagem

[ Imprima ] esta reportagem

Portal Sampa Online (http://www.sampaonline.com.br): o maior e melhor portal dos bairros da cidade de São Paulo