As broncas dos vizinhos
[Registre sua queixa ]
Dezembro 29, 2005. Uma vizinha da rua Rua Jurupari esquina entre R. Matuin e Barranea (Jardim Oriental) queixa-se: "Solicitamos a CET que colocassem semáforo ou lombada próximo a essa esquina porque a Rua Jurupari é mão dupla, não é sinalizada, é perigosa, pois vários ônibus, bem como veículos de todos tipos transitam em alta velocidades que não compatível ao local, onde existe uma padaria, outros tipos de comércio, além de feria livre aos sábados nas proximidades e uma creche conveniada com a prefeitura, onde mães c/criança atravessam essa rua que traz perigo. A solicitação não foi atendida, alegando a CET que quando houver uma vítima fatal, talvez tomariam providências, e isso foi a informação de quem estava cuidando desse problema, também nessa rua, constantemente fica sem iluminação pública e foi num dos apagões, uma senhora foi atropelada (caso grave)por um ônibus e ficou internada no Hospital Sabóia. Houve outros acidentes, como batidas de veículos, atropelamentos, sem gravidade. Será que atual Prefeito e a CET só vão tomar providências quando ocorrer uma desgraça??? Isso é porque onera cofres públicos? Dinheiro para colocar cama para Prefeito descansar em seu gabinete teve!!! A compra dessa cama não foi com o nosso DINHEIRO, dinheiro dos impostos que pagamos???"
Dezembro 29, 2005. E.T.D.A relata: "Olá, preciso de uma ajuda. Quero fazer uma denúncia contra a empresa Lojas Americanas. Dia 16/dez/05, comprei via telefone meu presente de natal, o produto PALM TREO que me custou R$ 1.499,00 em 12x no cartão de crédito. Dia 23/dez/05, eles mandaram por engano um OUTRO produto “Livro – Meus Terríveis Fantasmas de R$ 17,99 de um cliente de Mato Grosso do Sul”. Do dia 23/dez/05 até hoje registrei 25 reclamações no telefone (11) 4003-4848 e mandei cerca de 8 e-mails para sac.devolucao@americanas.com.br . Falei do atendente ao supervisor e NINGUÉM resolveu meu problema, apenas dizem “aguarde um contato por favor, seu problema será solucionado”. Me ofereci em devolver pessoalmente o produto errado e retirar o correto. Eles disseram que é impossível pois a única forma de atendimento é telefone e e-mail. Não agüento ter que repetir TODA A NOVELA do meu problema e em algumas vezes me sentir uma “batata quente” onde passo de mão em mão e ninguém faz nada ou faz: desliga o telefone. Eles me garantiram que isto seria resolvido 2ª feira 26/dez/05 SEM FALTA. Hoje é 4ª feira 28/dez/05 e NADA foi feito. Estou de férias e ia viajar HOJE com minha família. Cancelei TUDO em função deste problema.
Ahh! Hoje aconteceu o inusitado. Veio no endereço do apartamento onde moro, um motoboy retirar o produto errado. Quando desci para entregar o produto o porteiro avisou ele tinha ido embora pois o produto não estava na portaria e ele não podia esperar. Deixou o recado que “outro motoboy virá recolher”. Gente! Demorei 2 minutos pra descer! Os 2 (dois) porteiros são testemunhas. Não sei mais o que fazer...sinceramente.
Espero que minha matéria seja publicada, que a diretoria das Lojas Americanas leiam e façam alguma coisa. Estou à disposição para tirar qualquer dúvida."
Dezembro 28, 2005. Gabriela reclama "sobre uma loja de decoração citada nesse site "Cantinho da Decoração" localizada na rua das Gaivotas 834. Essa loja espalha por toda vizinhança faixas sobre uma promoção de cortinas, interessada fui até a loja, veja abaixo um resumo do que houve: - Compra em 22/11
- Prazo de Entrega 15 dias úteis = 13/12, na verdade foi entregue em 26/12
- Na compra foi dito que o instalador trabalhava com um ajudante sem fazer sujeira no dia da instalação, ou seja, que um furava a parede e o outro ficava com um pano embaixo, isso não ocorreu havia pó por todo apartamento.
- Sala: foi acertado que eu receberia um varão grosso com ponteiras em espirais – não recebi varão grosso nem ponteiras espirais, além disso foram feitos 02 furos errados em minha parede, os mesmos foram tampados com massa corrida com a broca dentro, o varão está emendado ao meio com fita isolante preta, e o suporte do varão está descascado bem como foi preenchido com papel.
- Para os quartos das meninas o acertado foi, duas cortinas na cor marfim modelo casinha de abelha, foi entregue uma cortina branca sem casinha de abelha, ela tem algo similar a triângulos e um dos suportes do varão desta cortina está rachado, além disso essas duas cortinas estão completamente amarrotadas, e instaladas percebe-se nitidamente que uma ficou maior que a outra em uma mesma janela
- Para o quarto do casal foi acertado uma cortina com detalhes em lilás, os detalhes são praticamente roxos e a cortina já tem um fio puxado.
A minha intenção com esse e mail é alertar as pessoas que procuram essa loja, o atendimento no momento da compra é ótimo, porém a qualidade do serviço é péssima, imaginem você acaba de mudar de residência tudo novo, aí ao receber as tão esperadas cortinas, furam sua parede, sujam seu apartamento todo e as cortinas não condizem com o que você comprou, é muito ruim, ninguém precisa passar por isso.
Após esses problemas soube que é muito comum essa loja ter clientes insatisfeitos, por isso gostaria que outras pessoas soubessem do que houve para que não tenham a mesma dor de cabeça que estou tendo.
Nota da redação: todas as referência à loja citada foram removidas do portal
Dezembro 28, 2005. Uma vizinha da Praça da árvore denuncia que na Rua Itaipu "funciona uma casa de prostituição e inclusive elas tocam campainha convidando os vizinhos homens e mulheres perto de crianças e o barulho ninguém agüenta mais."
Dezembro 21, 2005. Uma vizinha da rua Rua Ibitirama esquina com Rua Maria Dafre diz que não sabe "onde denunciar e nem sei se isto me traria maiores problemas pois tenho 1 bebe e filhos menores.Tem 2 casas de prostituição pertíssimo de onde moro, as pessoas la usam drogas,fazem o maior barulho as vezes é a noite toda. Quando não somos acordados com gritos e gemidos das prostitutas e da nossa janela da pra ver pois eles escancaram as janelas e com certeza tem menores de idade. Não gostaria que meus filhos vissem mais não tenho como impedi-los apesar de eu ter um relacionamento aberto com eles somente pude instruí-los a não ficarem perto da janela é muito desagradável, sinto isto como uma forma de violência. Pedi ao meu marido que não reclamassem com eles pois onde ha drogas ha trafico. Será que existe algum telefone p/ denuncia"
Dezembro 20, 2005. Rosangela sugere que "poderia melhorar o movimento na esquina da rua Texas com Conceição de Monte Alegre (Brooklin) perto da única padaria da rua, o transito é intenso durante o dia e fica pior a partir das 18:00 horas, seria prudente instalar um semáforo nesta esquina, para podermos atravessar ä pé ou de carro, e também evitar um acidente."
Nota da redação: Foi aberto um processo na CET com o número 4867383
Dezembro 19, 2005 K.B. queixa-se: "O endereço da Av. dos Eucaliptos (Moema), que é ponto de referencia na região de Moema, foi alterado na prefeitura para Av.João Castaldi há bastante tempo mas as placas da rua e as placas de itinerário de ônibus continuam como Av.Eucaliptos. Isso tem gerado muita confusão pois os próprios moradores e trabalhadores do bairro desconhecem o nome atual desta Avenida. Por diversas vezes me deparei com moto-boys e pessoas "perdidas" procurando a Av. João Castaldi sem saber que já estavam trafegando por ela."
Uma vizinha da Freguesia do quer saber "se existe algum órgão público ou qq outra coisa que o valha para reclamar de um vizinho que tem um cachorro da raça Dalmata que UIVA 24 horas por dia, há cerca de 1 ano. Ele começa a uivar por volta das 6 horas da manhã e só para por volta das 00 horas. Já fui conversar com o vizinho e ele ignora. Não suporto mais dormir com o maldito uivando e acordar da mesma forma. Vou trabalhar extremamente irritada, até com as moscas que passam sobre meus olhos. Agora estou pior pois, estou de férias. Por favor, me orientem. Grata"
Nota da redação: A vizinha foi orientada a ler a reportagem http://www.sampaonline.com.br/reportagens/latidodecaes.htm
Dezembro 15, 2005 M.T. diz que "esta semana já fiz uma reclamação dos serviços prestados pela Sabesp na Rua Tabapuã, próximo ao número 222. Minha queixa, era o mal serviço prestado pela empresa, que não tampou os buracos abertos por eles de maneira correta. Pois bem, venho agora, reclamar do abandono da mesma Sabesp pela obra. Há mais de semana, os buracos estão abertos, os canos estão largados na calçada e a obra pela metade e NINGUÉM da porcaria da Sabesp toma alguma atitude. A síndica do meu prédio liga todos os dias para a Sabesp, mas nenhuma providência é tomada. Afinal de contas, as contas que pagamos não servem para a Sabesp nos auxiliar e resolver os problemas ?? A quem devo recorrer ??"
Dezembro 15, 2005 M.T. queixa-se que "há duas semanas, a Sabesp está trocando os canos de esgoto do último quarteirão da Rua Tabapuã. Obviamente, este tipo de serviço é feito bem tarde da noite e madrugada. Agüentei dias de barulhos das máquinas, pessoas gritando e caminhões parados em locais proibidos atrapalhando o trânsito, enfim, um caos. Mas venho aqui reclamar, da porcaria de serviço realizado pela SABESP. Além de danificarem um cano dentro do prédio onde resido, a SABESP "tampou" um dos buracos abertos na rua, com dois pedaços de madeiras, em vez da chapa de ferro. Além do barulho infernal que se ouve quando os carros passam por cima da madeira, o que mais me impressiona é a inteligência e a porcaria de serviço prestado pela SABESP. Precisa ser tão inteligente pra saber que uma tábua de madeira não suporta o fluxo de caminhões e ônibus ?? Obviamente aconteceu o esperado. Hoje, dia 13 de Dezembro, as 04h30, um caminhão passou e quebrou as madeiras, além do barulho, o buraco prejudicou o caminhão que ficou parado em frente ao meu prédio tentando consertar o estrago.... Será que é difícil fazer um serviço bem feito ??"
Dezembro 15, 2005. "Meu nome é Genilson S Nascimento. MINHA LINHA É DE CONTA E MEU É Nº 27 - 9904-2709 Estou tendo alguns problemas desde o dia 05/12 ( meu telefone não recebe ligações a cobrar) "quando alguém tentar ligar para o mesmo a cobrar A VIVO INFORMA A MENSAGEM QUE ESTE Nº NÃO EXISTE OU NÃO RECEBE LIGAÇÕES A COBRAR" e até hoje dia 14/12 o meu problema não foi solucionado pela vivo.
Entrei em contato no dia 05/12 disseram que em 5 dias estariam resolvendo o meu problema coisa que não aconteceu.
Entrei em contato dia 12/12 me disseram que iriam resolver o problema em 24 h, coisa que também não aconteceu.
E até hoje o estou com o problema mas não solucionam o mesmo.
Minhas contas estão todas em dia e a vivo não sabe o que esta acontecendo com minha linha que não recebe ligações a cobrar. já disse que aceito trocarem a minha linha se for o caso, mas a vivo não me dá retorno algum só me diz para esperar... a pergunta que faço a eles é até quando terei que esperar pois desde o dia 05/12 estou esperando a resolução do meu problema.
Peço o apoio de vocês em relação a o problema citado acima. O que podem fazer para me ajudar?? ESTOU TOTALMENTE INSATISFEITO COM A VIVO EM RELAÇÃO AO FATO OCORRIDO."
Dezembro 14, 2005 V.J.O. reclama que "Todos os ônibus da linha 702P Terminal Penha- Pinheiros, na capital de São Paulo, possuem apenas 15 bancos na parte traseira, o que obriga os passageiros (trabalhadores que tencionam chegar a seu trabalho ou voltar dele) a sentarem-se no chão. O gestor desta linha de ônibus demonstra uma profunda falta de respeito para com os usuários que pagam impostos e deveriam ser tratados de forma mais digna.Gostaria muito de registrar minha queixa na SPTRANS, no entanto o site desta instituição é uma tremenda arapuca, que só nos faz perder tempo, pois vive travando e não permite o envio da mensagem."
Dezembro 13, 2005. Ernesto dos Reis Troi relata que está "com problemas em uma empresa onde comprei um produto, fiz o pagamento, e depois descobri que ela estava lesando varias pessoas, estou com duvidas como proceder, gostaria de orientações abaixo tem todos os dados do que ocorreu e em anexo os documentos de todos os contatos e o pedido que fiz nessa empresa, comigo já são 45 pessoas lesadas, falei com a policia em Araçatuba, me informaram que tem reclamações do Brasil todo, só que até agora não vi solução gostaria muito se possível uma orientação.
O produto ( Notebook HP Compaq M2105 Sempron 2800+ 256Mb/40Gb/Gravador CD e Leitor DVD/Tela 15) via site no dia 11/11/2005 no site audy.com.br, paguei o mesmo via boleto bancário do Banco do Brasil no valor de R$ 2056,99 (R$ 1999,00 e R$ 57,99 do Sedex) em especie, tentei por várias vezes entrar em contato pelo telefone, fui atendido duas vezes e por fim só foi confirmado o pagamento no dia 21/11/2005, aguardei o prazo de envio (importação) de 15 dias utéis, hoje são 16/12/2005 e não recebi o produto, e sempre recebo a mesma resposta:
"Att:Ermesto
A Audy agradece o contato
Gostaria de lhe informar que estamos no aguardo da mercadoria dar entrada no estoque para que possamos providenciar o envio Tão logo for despachada a mercadoria receberá notificação ou poderá acessar sua área restrita para mais informações.
Outras dúvidas e informação nos retorne
sds
Vanessa"
Gostaria se possível de orientações de como proceder com o caso, desde já agradeço a atenção.
Resposta do site www.audy.com.br: Tivemos problemas em nossa loja virtual, ligados a fraudes em compras, indenizações e honorários, que nos impossibilita no momento em honrar o compromisso de entrega do bem adquirido. Para tanto, estamos reestruturando as entregas dos produtos que ocorrerão por etapas, a partir da segunda Quinzena de fevereiro/2006. Ou ainda o estorno do valor pago, atualizado monetariamente, o qual também ocorrerá em etapas, a partir de Março/2006. Contamos com a compreensão dos prezados clientes e aguardamos um retorno através de e-mail informando o numero de seu pedido, bem como dados bancários (no caso de opção pelo cancelamento), o qual será encaminhado ao setor financeiro e após agendamento haverá contato para confirmação.
Dezembro 13, 2005. Arlan S.S reclama: "Tenho um aparelho celular com a operadora VIVO, a principio não havia nenhum problema direto com a operadora, mas atualmente onde tenho solicitado a transferência do meu plano para pré-pago ainda q mudasse o numero,mas a informação que obtive de um atendente foi que não seria possível. estou totalmente insatisfeito com a vivo em relação aos seus serviços prestados aos seus clientes pós-pagos."
Dezembro 9, 2005. Angela Pfenninger escreve pela segunda vez: "na primeira eu reclamei que a cidade de Santo Amaro estava muito suja e abandonada isso foi há 2 anos quando a Marta Suplicy era prefeita. Eu moro na Suíça há 18 anos sou casada com um Suíço e sempre que podemos viajamos para o Brasil, estivemos em Santo Amaro este ano aliás no mês passado e percebemos a diferença da cidade com o novo Prefeito Jose Serra. As ruas da cidade estão mais limpas e também estão sendo arrumadas. Eu disse que sentia muita vergonha de levar meus familiares Suíços para conhecer o lugar onde eu nasci, mas devo dizer também que estou começando a gostar novamente da minha cidade eu sei que muitas coisas ainda precisam ser feitas para Santo Amaro ficar realmente bonito mas preciso dizer que nosso Prefeito não está decepcionando, espero que um dia eu possa me orgulhar muito não só de Santo Amaro mas também do Brasil que e um pais muito bonito por natureza. A única coisa que falta e pessoas de boa vontade em nossa Política para fazer do nosso Brasil o melhor pais do mundo pois ele tem tudo para ser. Muito obrigado pela Atenção e por favor se for possível diga ao nosso Prefeito que eu e meus familiares estamos muito contentes com seu trabalho em nosso Município.
Dezembro 09, 2005. CLQ reclama que "a Avenida Engenheiro Eusebio Stevaux (Santo Amaro) foi asfaltada recentemente em toda a sua extensão, o movimento triplicou, mas não tem nenhum farol, e quem vem da nações unidas, não respeita, solicito que seja colocado faróis em todo o trecho, pois a qualquer momento irá ocorrer um acidente gravíssimo."
Nota da redação: a queixa foi retransmitida a José Antônio Barros Munhoz, subprefeito de Santo Amaro
Dezembro 05, 2005. Maria Eduarda Pontes diz que os moradores da Av. Ragueb Choffi (Jardim Colonial) não agüentam mais "a maldita feira do rolo que acontece aos domingos e se estende pelo dia inteiro, acontece roubos de carros,estouram vidros de carros para roubar CD´S, não temos sossego e nem paz mais neste bairro, isso acontece a luz do dia, onde é visto por muita gente, mas não podemos fazer nada.Sendo que essa feira do rolo acontece atrás da Delegacia 49º Distrito, e não é tomado nenhuma providência, não temos proteção, e determinação das autoridades para acabar com o vandalismo,o roubo e principalmente se acabar com essa feira do rolo.Precisamos solucionar."
Dezembro 05, 2005. Com a palavra, Aïsha: "Convenhamos, Sampa é uma cidade cosmopolita com uma população quase equivalente ao lixo que é N.Y. (só que bem melhor!), uma cidade com uma população imigrante enorme, poucos são os paulistanos que ainda habitam essa grande metrópole, que durante longos anos é a locomotiva desse país por isso tem problemas!"
Dezembro 04, 2005. Uma vizinha diz que já reclamou "há tempos sobre um bar (BUTECO) em frente a minha casa, no endereço referido acima. Recebi respostas e acredito devido a outras reclamações de demais vizinhos passamos por um período calmo. Quando voltou a acontecer novamente reclamei para o PSIU. o bar passou por umas três pessoas mais ou menos ,em paz. Agora para meu terror voltou ao primeiro dono, aquele que chegou a ficar aberto e com barulhos e bagunças até as 7:oo da manhã. Ontem sábado 03/12/05 ficou aberto até mais de 4 horas da manhã, barulho, gente gritando, bebedeiras, carros parando, motos chegando, infernal. Conseguimos conciliar o sono após as 5:00 horas. Agora, neste preciso momento domingo as 18:30 da tarde após fatídico jogo do Corinthians, não se consegue conversar, assistir televisão, enfim usufruir do sossego do lar. Há pessoas pela calçada, rua , bebem gritam invadem calçadas, mesa na calçada e até churrasqueira oferecendo churrascos, é infernal, somos obrigados a ouvir palavrões, canções nada adequadas ,aos berros.Não se consegue vender casa por estas bandas. O vizinho ao lado há muito tempo tenta vender. Um outro que comprou a casa do outro lado, desistiu e alugou. Só ouvimos pela rua reclamações. Uma de nossas preocupações é a droga existente, como já aconteceu. Elementos estranhos, espalham-se pelo local, mulheres gritando enfim uma bagunça que não existia. O bar sem a bagunça não traz dinheiro, lucro então quanto mais bagunça, desordem melhor ao dono. O retorno deste individuo ao bar é muito preocupante. O que acontecerá no ano da copa do mundo? A maioria residente nas proximidades são de moradores de muitos e muitos anos, e muitos idosos moramos no centro de santo amaro, mas numa rua muito ,muito tranqüila, quer dizer era. Não me conformo com o que está ocorrendo e vou reclamar ás esferas superiores. Tentarei marcar uma audiência com o Sub-prefeito. Não é possível continuar neste tumulto. Essas pessoas deveriam ir aos botecos em frente às suas casas. Não consigo ficar em paz em minha própria casa. Sou obrigada a sair para a rua???? Algo deverá ser feito pelas autoridades. Perdi minha paz e não aceito o que está acontecendo! Amigos meus se recusam a vir à minha casa, pois não há condições de um diálogo, um bate papo e também de medo de pessoas presentes no local. Não posso mais nem assistir tv. Outros bagunceiros que passam ou sabem do local, vão chegando e assim o tumulto aumenta. Preciso ficar em anonimato, pois tenho medo de represálias. Precisamos de ajuda o mais rápido possível."
Nota da redação: a queixa foi retransmitida a José Antônio Barros Munhoz, subprefeito de Santo Amaro
Dezembro 02, 2005. João pede uma orientação: "Moro com minha família, numa casa e meu filho toca bateria, algumas vezes por semana. É regra que nunca toque antes das 11 da manhã e depois das 21 hs. Acontece que um vizinho, sem sequer nos falar que o barulho lhe incomodava, chamou a polícia que nos disse que deveríamos tocar em lugar acústico. Até onde sei, a lei do PSIU, em, SP, se refere a estabelecimentos comerciais apenas. Existe alguma legislação a respeito ou alguma orientação?"
Nota da redação: o vizinho foi orientado por email.
Dezembro 01, 2005. Uma vizinha reclama que os "desmanches na Avenida Abraão de Moraes (Saúde) estão usucapindo território da prefeitura e ninguém faz nada.Eles tomaram conta de quase toda a pracinha do local.Alem de jogarem imundices na praça, vive-se ouvindo tiros de madrugada e gritos la dentro.Do outro lado da av.o que era um espaço de chão pra rotatória virou um local para ser locado!!!Onde ja se viu alguém se apropriar de uma rotatória construir paredes e alugar.Prefeitura olhe um pouco pra aquele lado.Alguém ajude.
Dezembro 01, 2005. A.L.Q. reclama que uma queixa que apresentou no dia 25 agosto não foi atendida: "a feira (na Rua Bela Vista, Chácara Santo Antônio, Santo Amaro) que irrita aos sábados, vou de carro passear na rua e encontro a feira quero providencias já nesse instante."
Novembro 28, 2005. I.P.M. registra seu protesto "quanto à realização de shows a céu aberto em área residencial, como a Chácara do Jóckey (Av Prof Francisco Morato, 5100, Vila Sônia) no último dia 26. Não podemos ser obrigados a passar a noite em claro com todo aquele barulho. Estou indignado!"
Novembro 24, 2005. Um vizinho reclama que na Rua Uruçu, próximo à Av. Padre Antonio José dos Santos (Brooklin) "existe uma casa desocupada, vizinha (nos fundos)do Supermercado Pão de Açúcar. Um grupo se instalou e a transformou em depósito de lixo. Na rua, pequena e movimentada, agora transitam cerca de 10 carroças de catadores. Isso sem contar a proliferação de ratos e baratas e o barulho que os catadores fazem em horários impróprios. A rua Uruçu não merece isso."
Novembro 23, 2005. Uma vizinha da Casa Verde reclama do seu vizinho que tem "Vizinho com 5 cães vira-latas que, estressados, latem incansavelmente. Os animais ficam num pequeno espaço, no quintal, sob a janela de nosso quarto. Os cães nunca saíram para um passeio desde que mudaram-se para o local há um ano. Eventualmente tomam banho. Dão-lhes comida e água. Recolhe-se as fezes e joga-se água no espaço ocupado pelos animais. O cheiro é insuportável sobretudo no calor. O barulho não permite o descanso ou repouso nos finais de semana; nem mesmo em caso de repouso sob prescrição médica, momento que estamos vivenciando em decorrência de uma pessoa enfartada. Um dos cães, com latido cansado, não pára e a noite vem incomodando muito. Solicitações e reclamações são ignoradas por completo. É muito estressante ouvir latidos contínuos. Não creio que seja normal esse tipo de comportamento dos animais, sobretudo os de seus donos, casal jovem com crianças muito pequenas. Sem saber como proceder para fazer valer o nosso direito de paz e tranqüilidade em nossa residência, apelo às autoridades para que me orientem e me ajudem na solução deste problemas sob a legislação vigente, uma vez que moramos no local há muito tempo e não incomodamos nenhum de nossos vizinhos. Sabemos dos nossos deveres, o lugar que nos cabe, e, respeitamos os direitos dos outros até onde, naturalmente, começam os nossos. Aguardando as orientações, agradeço esta oportunidade."
Novembro 22, 2005. Uma vizinha da Vila Babilônia (Jabaquara) diz que suz vizinha "recolhe coisas recicláveis, entre outras coisas, restos de feiras, sacolões,mercados, etc...que ela joga no quintal,e na rua, frutas, verduras, peixe, legumes, peles de frango, rato morto, fezes dos cachorros dela,faz xixi no quintal de preguiça de ir ao banheiro, etc... Não agüentamos mais o mau cheiro, insetos, ratos. Hoje mesmo está uma carniça. Estamos cansados de reclamar junto a Sub- Prefeitura do Jabaquara, que diz não poder fazer nada por tratar-se de imóvel particular. Em 2001 foram retirados 17 toneladas de lixo desse mesmo imóvel. Será que teremos que aguardar até chegar a esse limite? Por tratar-se de imóvel particular, podemos viver, ficar doente e morrer em meio ao lixo e ao mau cheiro? O que fazer? As pessoas da Prefeitura que vem ao local diz que ela tem problemas de cabeça. E daí, cadê a família dela que não tomou nenhuma providência? O que fazer, no Juizado Especial, informaram que só quem pode reclamar é o dono do imóvel prejudicado."
Novembro 21, 2005. JM relata suas experiências na compra de uma bicicleta no Carrefour Pinheiros e na Feli Bike.
Novembro 20, 2005. F.T. reclama que na R. Dom Constantino Barradas (Vl. Gumercindo) "Há aproximadamente 6 meses a cão fila da minha vizinha vem acordando a vizinhança com uivos e choros altos a partir das 6:30h até às 20:30h com alguns momentos de pausa todos os dias da semana, incluindo feriados e finais de semana. Tenho dormido com protetores auriculares, mas isso ameniza pouco o volume do som. Isso ocorre pois a proprietária trabalha fora de casa e deixa a cadela sozinha. Já tentei conversar com a proprietária por 2 vezes (há 2 meses e hoje). A proprietária não demonstra a menor disposição e preocupação em resolver o problema. Ela também foi informada que já foi feita a denúncia à prefeitura e a resposta que ouvi dela foi: "quando a prefeitura vier vamos ver o que vão fazer". Não sei o que mais fazer, já que é difícil ter somente o domingo para descansar e ter que acordar às 6:30h e ouvir um uivo incessante o dia todo! Agradeço a colaboração e favor orientar-me no que fazer."
Nota da redação: a vizinha foi orientado por email.
Novembro 20, 2005. Marcondes Chagas, que mora na Rua Sava (Moinho Velho, Ipiranga), diz estar "cansado de reclamar sobre lixo deixado na minha esquina , tenho tomado providencia de recolher os entulhos e lixo deixado, por minha conta ,gostaria de ser ajudado não tenho mais suporte pisicologico em conviver com este problema."
Novembro 19, 2005. Uma vizinha reclama de "um bar em frente a minha casa (na Rua Engenheiro Manoel Osório), já estou reclamando há meses e não houve solução. O bar funciona até as 3/5horas da manha, o barulho é insuportável, som ao vivo, fora q param os carros em frente ao meu portão. aguardo providencias"
Novembro 08, 2005. A.P.M. reclama que no Largo Boneville, Santo Amaro, "enfrentamos todos os finais de semana o desrespeito que alguns botecos, que são verdadeiras espeluncas costumam promover com suas juke-box no último volume. O barulho começa pro volta das 22:00 e só termina quando o dia nasce. Já fomos pessoalmente reclamar e pedir para que se abaixasse o volume mas o dono, diz que o regulador do volume está quebrado. Várias vezes passei em frente de madrugada para e pude constatar que somente dois ou três "clientes", estão no estabelecimento. Tenho família, crianças pequenas que sofrem para descansar a noite!! Já reclamei na polícia no 156 e nada, NADA foi feito, nem um fiscal aparece para constatar as irregularidades que são muitas além do barulho.Fora que o local tem a presença de drogados e "garotas de programa" sendo que o mais impressionante é que a 500 metros dali tem um batalhão da Polícia Militar e nada acontece. Não sei mais o que fazer para que respeitem a lei e aos outros, por isso estou apelando a vocês. "
Outubro 18, 2005. André Machado solicita à "Subprefeitura de Santo Amaro , que Por favor , Venham tampar os Enormes Buracos que se Abriram na Vila Cruzeiro devido ao serviço mal feito executado na Gestão da Dona Marta Suplicy , Pois ja esta causando Prejuízos ao Motoristas Estourando Pneus e amassando Rodas , Obrigado."
Outubro 24, 2005. Uma vizinha reclama que na rua João de Oliva há "uma moradora que fez a frente da casa dela um galpão de lixo sendo que todos são obrigados a compartilha a sujeira dela são mutuados lixos ate em cima de sua casa,fora os ratos baratas que surgiram quando chove ninguém consegue nem passar perto mais somos obrigados porque  só tem esse caminho ela desrespeitou a todos não tem um pingo de respeitos inclusive com as crianças que não tem condições de brinca na rua ou na calçada ninguém agüenta mais, já fizemos varias reclamações mais ninguém da ouvido a pessoas de periferia agora se uma criança for contaminada e morrer ai sim ele mexem os pauzinhos p/ dizerem que fez alguma coisa, alguns moradores já tentaram colocar fogo nos lixos mais conseguiram apagar antes que acontecesse o pior mais ninguém sabe o dia de amanha e o que podem fazer só peço que alguém visite aquele lugar e ver o que aquela senhora fez com a moradia de todos da rua peço obrigado pela colaboração e apelo para uma visita se poderem fazer algo p/ tirar aqueles lixo de la, ninguém merece aquilo esta uma pouca vergonha."
Novembro 11, 2005. D.Z., que mora no Campo Belo, reclama: "E continua a novela dos prostíbulos na Rua O Tarquínio, moradores comerciantes e autoridades parecem não ligar para a desvalorização de seus imóveis, ameaça a segurança e a paz de um bairro tranqüilo, a quantidade do movimento no local é absurda, motos, carros... saudades do buffet infantil que antes tomava conta do local... Vai aqui mais um apelo de um pai realmente preocupado com a situação da NOSSA vida..."
Outubro 21, 2005. Edileusa reclama que na Rua Giovane Amadeo, 33 lj 03 (Jd Catanduva) ha "uma marcenaria, onde ficam reunidos vários rapazes, gritando diversos palavrões, ouvindo músicas com um volume bem alto,ao lado temos um estabelecimento, e fica praticamente impossível até mesmo de atendermos o telefone, já tentamos por diversas vezes um acordo, pedimos a todo momento que diminuam o volume das músicas, nos responderam o seguinte, procure o órgão competente, e os peça para que faça o que for cabível. Sem mais, aguardo uma solução. Obrigada."
Outubro 17, 2005. Um vizinho do Campo Belo diz que "Na av. República do Iraque, 522, esquina com av. jornalista Roberto Marinho existe um botequim de madeira que começou a promover festas na rua. Há cerca de um mês, houve uma que começou às 9 da noite e foi até a 8 da manhã do dia seguinte, com som alto o tempo todo. No último dia 12, fizeram uma em comemoração ao Dia das Crianças. Fecharam a rua com cavaletes, colocaram piscina e um sistema de som que ficou atordoando todo o bairro o dia inteiro, até a meia noite e meia. Com a justificativa de fazer uma festa para as crianças, na verdade a verdadeira intenção é chamar gente para consumir no bar. Além de, certamente, não ter alvará para funcionamento, o estabelecimento infringe a Lei do Silêncio. Estou com receio porque o fim do ano vem se aproximando e, com certeza, o natal e o Ano Novo vão se tornar um inferno. Imagine quando chegar o Carnaval...A quem devo reclamar? Posso contatar com a polícia num próximo evento?"
Novembro 03, 2005. Flavio Rodrigues de Moraes Viola quer saber "porque a iluminação pública está funcionando luz acessa/luz apagada se pagamos a taxa de iluminação integral. Pagar um serviço que não temos?!?! Este tipo de atitude economiza energia? Sim, mas aumenta a criminalidade e a receita dos cofres públicos que já são bem gorduchos. Aguardo providências da sub-prefeitura de Santo Amaro à qual já mandei meus protestos e espero que vocês reforce. Atenciosamente."
Novembro 11, 2005. João B. Jr. reclama que "Na Altura prox do n. 1026 da Av Elisio Teixeira Leite, esquina com a Rua Rio Verde ,existe um terreno abandonado..tipo barranco,onde com as chuvas ,provoca deslizamento de terra, fora que nele são jogados lixos orgânicos e moveis, madeiras e outros dejetos provocando a proliferação de ratos e outras pestes, ja houve reclamação para a Sub Prefeitura da Região e ate agora nenhuma providencia tomada dos Srs Vereadores do Bairro!!!..o acumulo de lixo e sujeiras impedem a passagem de pedestres ja que a calcada tbm e estreita ..esperamos providencias o qto antes..."
Novembro 08, 2005. Um vizinho reclama que "Por diversas vezes já foi reclamada a extinção da linha de ônibus municipal 5162-10 Cidade Leonor - Largo São Francisco, em Maio passado, e de todas as formar foi pedida a reativação da mesma pela falta que faz ao bairro. Foi nos oferecida a atual linha 5167-10 Cid. Leonor - Hospital São Paulo, que opera com veículos tipo lotação em péssimo estado de conservação, com letreiros minúsculos, a maioria com apenas uma porta para embarque/desembarque, possui intervalos acima de 1 hora (a SPTrans afirma que a linha opera com intervalos de 15 min), não circula aos domingos e feriados e principalmente não alcança os locais de interesse com a linha até o Centro fazia. A SPTrans continua alegando que cancelou a linha 5162 por baixo índice de utilização e sobreposição de linha com a 5164 Vila Sta. Catarina - Lgo.S.Francisco, o que não ocorre, tudo isso ESTÁ OCORRENDO PELA FALTA DE COMPETÊNCIA DA PREFEITURA/SPTRANS QUE PERMITIU QUE EM TORNO DE 400 ÔNIBUS DEIXASSEM DE CIRCULAR EM BRIGA ENTRE ELA E AS EMPRESAS DE ÔNIBUS, ENTRE ESSES ÔNIBUS OS DA LINHA 5162-10 CIDADE LEONOR - LARGO S. FRANCISCO. Pede-se justiça para que a falta de competência do município não atinja o transporte que é direito do cidadão e DEVER DO ESTADO, E QUE A REFERIDA LINHA VOLTE A OPERAR O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL."
Outubro 17, 2005. M.G.V.E., que mora na Av. Rouxinol, Moema, reclama que seu "Meu apartamento fica de frente para a área de lazer dos prédios localizados nesse perímetro da Av. Pavão. Nesses edifícios, a algazarra de fim de semana é inaceitável. Todo fim de semana a molecada pré adolescente faz festa na piscina até altas horas da madrugada, coloca som alto, chama palavrão, enfim, não tenho a quem recorrer, visto que até a polícia recusa a se fazer presente e ordenar que depois das 23:00h o som seja abaixado ou mesmo desligado, pois ao telefone me informaram que eu teria de estar presente no momento da abordagem. Ora, eu grávida, nas últimas semanas, de repouso, reclamando depois da 1:00h, teria que sair da minha casa, de pijama, no frio, para dar plantão na frente do prédio dos bagunceiros? Faça-me o favor! E ainda recomendam que eu ligue para uma ONG que monitora o abuso ao silêncio na cidade! Pelo amor de Deus. E eu que só queria que a polícia fosse interpelar o síndico pra abaixar o som e me deixar dormir, NA MINHA CASA, sossegada, fiquei na mão mais uma vez."
Outubro 30, 2005. S.A. queixa-se: "Impossível fazer qualquer coisa e muito menos dormir nos fins de semana devido a música em último volume nas "festas" dessas casa que dá nos fundos do meu prédio (rua Fernando Bicudo, última casa da vila, Vila Paulicéia, Zona Norte). Nós não conseguimos domir, estudar, assistir televisão ou sequer conversar devido a altura do som. As festas se inicia no meio da tarde e não terminam antes das 3h da madrugada. O que eu posso fazer? Onde eu posso denunciar? Acho que vou enlouquecer. É um absurdo não poder descançar (ou fazer qualquer outra coisa) de fim de semana devido a isso.
Outubro 19, 2005. Sonia J. Oliveira queixa-se: "Lá está a única escola EMEF Chiquinha Rodrigues, Rua Pascal ,1028- C. Belo , ao se aproximar voce fica horrorizada como uma escola esta ta abandonada e feia deste jeito alem de oferecer risco de morte as crianças os tetos estao caindo esta em ruínas. Onde esta a fiscalização , ha risco de desabamento, e um abandono alem ser imunda. O bairro não merece essa atenção os impostos são altíssimos nao importa que seja uma escola municipal . Ha pessoas lá em baixo deste teto, quero aqui oficializar um abaixo assinado para o mais breve possível haver uma reforma geral na escola. Assim saberemos com quem do bairro podemos contar!!!!!"
Carmen Bianco, vizinha do Jardim Marajoara, relata que está "um tanto triste com um de nossos vizinhos, a loja "Luamel" situada na rua Sócrates, e venho pedir a sua ajuda caso saiba como fazê-lo. Tenho um problema sério de coluna "não visível", e por este motivo após nove longos meses de Detran, nova carteira de habilitação e etc. consegui tirar um carro automático e o seu devido cartão de autorização para estacionar em lugares especiais para deficientes. Por várias vezes já falei com os manobristas deste local, que deixam qualquer pessoa estacionar nesta única vaga existente neste local, que este espaço tem que ser preservado para quem precisa realmente, estes manobristas nem estão aí e até já chegaram a rir na minha cara. Hoje chamei o proprietário do local, que foi muito solícito e delicado, mas não vi tomar nenhuma medida perante aos manobristas. O que ele disse é que é terceirizado, então eu falei que ele que tomasse as providências ou trocasse de prestador de serviços. Estou muito desgostosa, porque percebo que as pessoas não têm o mínimo de respeito, nem com o deficiente, nem com o idoso, e que país é este, que não respeita principalmente leis, pois isto é uma lei que deve ser respeitada. Reclamam dos políticos, mas se nós não fazemos nada, não podemos reclamar dos outros. Felizmente, eu não uso cadeira de rodas (como eu disse, o meu problema não é aparente, mas e quem as usa? JÁ PENSOU A DIFICULDADE QUE ENFRENTA? ESTOU LUTANDO NÃO SÓ PELOS MEUS DIREITOS, MAS PARA UM BRASIL MELHOR. Por favor me ajude a descobrir, qual é o órgão que devo procurar no caso de uma reclamação sobre este problema. Já liguei para a Prefeitura 156 e nem eles souberam me informar a respeito".
Outubro 15, 2005. I.M. diz que "É impossível caminhar na calçada da Ruas Bom Jesus (Vila Regente Feijó), Imbó, Miguel Motta e outras em toda a sua extensão. Motivo: FEZES DE CÃES ESPALHADAS POR TODA A CALÇADA. sEUS DONOS SÃO INCAPAZES DE RECOLHER AS NECESSIDADES FISIOLÓGICAS DE SEUS ANIMAIS, COMO SE ISSO TIRASSE A DIGNIDADE DA PESSOA. SEJA UM BOM CIDADÃO RECOLHA AS FEZES DO SEU CÃO !!!! ISSO FAZ PARTE DA EDUCAÇÃO DE CADA UM."
Outubro 15, 2005. Uma vizinha do Jardim Petrópolis relata que "há alguns anos, em frente à sua casa, permanecem confortavelmente acomodados durante noites e dias, alguns rapazes usuários de todos os tipos de drogas, uns conhecidos e moradores das imediações, outros estranhos e de aspecto sinistro, que em sistema delivery recebem a matéria prima que satisfaz seus vícios". Clique e leia a queixa completa.
Outubro 15, 2005. A.M. diz que já reclamou "contra SP Trans várias vezes, também neste "site" com ref. linha ônibus extinta 5162/10 CIDADE LEONOR/ LARGO SÃO FRANCISCO, antes feita pela Tupi e depois pela Paratodos, que com ele foi definitivamente extinta devido a reclamação da própria viação que não estava interessada em operar nessa linha; e percebi que não é somente "eu" que faço essa reclamação. O Prefeito do nosso Município foi um grade ENGANADOR para ganhar a eleição, prometeu tanta coisa e não está cumprindo nada,só está tirando tudo e só quer manter e criar taxas e mais taxas, incluindo as multas de veículos; pois fiz a reclamação no gabinete do Prefeito, porque a SPTrans é intransigente e fui mal atendida, nem se quer não nos deram atenção. Várias linha foram extintas nesta gestão,em especial na zona sul, e continuam desativando várias, além do que reclamamos. Os ônibus novos da administração passada estão "sumindo" todos, principalmente da Viação PARATODOS e do Consórcio VIASUL. Onde foram??? Ouvimos dizer que vários carros "articulados" da Viação Campo Belo foram retirados da circulação e vão ser vendidos ou já venderam para a Prefeitura Municipal de Curitiba. E os que estão desaparecendo, foram vendidos para outros lugares???Isso pode???"
Outubro 10, 2005. Ted diz que "muito me enoja a quantidade de lixo que é jogado por carroceiros na Rua Antonio de Oliveira (Chácara Santo Antônio, Santo Amaro) atrás da fábrica da Timken. Duas semanas atrás quando passei no local, vi um veículo da empresa de paisagismo Jardim Cordeiro (sito a Rua da Paz) jogando sacos de terra, entulho e outros detritos no local. Desci do carro e perguntei aos dois funcionários da empresa porque estavam jogando o entulho ali... me responderam "Todo mundo joga!!!" Fiquei super irritado e os obriguei a recolher todo o entulho que tinham jogado e colocá-lo novamente no veículo. O bairro da Chácara Santo Antonio é nosso!!! Vamos cuidar dele!!! Lixo é no lixo e na nas nossas ruas!!!!!!!!!!!"
Outubro 10, 2005. Roseli Alves, vizinha do Campo Belo, diz que "Já faz alguns meses que reclamo junto a prefeitura de uma Lâmpada pública que está queimada (Rua Casemiro de Abreu, 464), e nada foi providenciado. No último sábado eles trocaram a tal lâmpada que no dia seguinte lá estava ela queimada novamente, liguei de novo no 156 e fiquei mais de meia hora na espera e nada foi providenciado. Não adianta trocar a lâmpada pois o problema deve ser no poste. Enquanto isso ficamos no escuro, correndo riscos com segurança das nossas casas e das nossas vidas também. Se ocorrer algo mais sério será que a Prefeitura tomará alguma providência? Obrigada"
Outubro 10, 2005. Uma vizinha queixa-se de um "boteco na CASEMIRO DE ABREU, 433 (Campo Belo) do Sr. José Mathias Ramos, que simplesmente desrespeita completamente a "LEI DO SILÊNCIO", pois ele coloca música muitas vezes Ao Vivo no último volume e isso vai até o dia raiar, ´não tendo o mínimo de respeito com os vizinhos, já chamei a policia várias vezes mas sem resultados, já reclamei no 156 da prefeitura e nenhuma providência foi tomada. Conclusão : Realmente moramos num País sem Lei. Aonde vamos parar com tanto desrespeito as leis e as pessoas?"
Outubro 05, 2005. Andrea Alvarenga, que mora na Chácara Santo Antonio (Santo Amaro) diz que "Ao lado da minha casa sempre existiu um imóvel irregular, mas como quando eu me mudei eles já estavam lá há mais de dois anos, eu não pude fazer nada. No andar de baixo funciona uma marcenaria e o andar de cima,foi projetado para ser um escritório, e sempre foi locado para esse fim. Mas no ano passado , eu ainda não sei como, eles conseguiram alugar o andar de cima para uma Academia de Musculação. E foi quando o meu inferno começou. As janelas estão todas viradas para o meu quintal, os proprietários da academia, tiraram todo o sistema de ar condicionado, ou seja, as janelas ficam abertas dás 6 da manhã até ás 22:30. Inclusive as janelas dos vestuários que dão uma bela vista do meu quintal, vocês  já podem imaginar os palavrões e assovios que eu e a minha temos que ouvir. Sem contar que ultimamente andam aparecendo bitucas de cigarro , que podem ocasionar até um incêndio na minha residência. Já falamos com o proprietário do imóvel o SR. Reinaldo, e o mesmo me informou que ele não pode fazer nada com relação as janelas, pois ele aluga o imóvel, justamente com sua ótima vista para o por do sol e a Marginal Pinheiros...por favor me ajudem, já fomos a Regional de Santo Amaro, e segundo eles, não há nada que possamos fazer dentro da lei. Muitíssimo obrigada por poder usar o Sampa OnLine mais uma vez."
Consultada sobre este assunto, a Dra. Tatiana Lima (http://www.prolib.com.br/adv/tatiana) respondeu: "Para solucionar qualquer questão relativa ao direito de vizinhança, a pessoa interessada deve se dirigir a um Juizado Especial Cível (no caso específico, o Juizado Especial do Fórum de Santo Amaro) para ajuizar uma ação, na qual, nesses casos, o juiz pode impor multa diária pelo descumprimento da sentença, além da possibilidade de pedir indenização por danos morais. A representação por advogado (no processo) é dispensável em causas em que o valor máximo atinja até 20 salários mínimos. Caso o valor da causa ultrapasse os 20 salários mínimos (o valor máximo deve atingir até 40 salários mínimos), é necessário contratar um advogado para ajuizar a ação."
Outubro 02, 2005. Um vizinho da Freguesia do Ó relata que "na Altura do num. 996 da Av Elisio Teixeira Leite, esquina com a Rua Rio Verde ,existe um terreno abandonado..tipo barranco,onde com as chuvas ,provoca deslizamento de terra, fora que nele são jogados lixos orgânicos e moveis, madeiras e outros dejetos provocando a proliferação de ratos e outras pestes, já houve reclamação para a Sub Prefeitura da Região e ate agora nenhuma providencia tomada"
Nota da redação: registramos sob o número 4620220 uma solicitação para o caso.
Leia também as queixas do primeiro, segundo e terceiro trimestre de 2005, segundo semestre de 2004, do primeiro e do segundo trimestre de 2004, e do primeiro e do segundo semestre de 2.003, e as queixas do ano 2.002

[ Convide um(a) amigo(a) ] a ler esta reportagem

[ Imprima ] esta reportagem

Portal Sampa Online (http://www.sampaonline.com.br): o maior e melhor portal dos bairros da cidade de São Paulo