As broncas dos vizinhos
[Registre sua queixa ]
Junho 27, 2005. Lucia C. Florentino queixa-se do CARREFOUR TATUAPÉ: "comprei uma máq. de lavar roupas em 19.5.05. Após o prazo de entrega (3 dias), a máq. não foi apareceu. No telefone, ninguém para informar, no Carrefour, alegaram não haver GERENTE para solucionar o caso e após muita discussão o mesmo surge (apesar de ser alegado que só havia gerente na loja central do carrefour), dizendo que não tinha máquina para entrega e ainda por cima não queria devolver o dinheiro, pois eu havia pago com cartão de crédito (a vista). Consegui o dinheiro, mas não consigo fazer minha queixa no SAC (serviço indisponível). Atendimento: PÉSSIMO - destrato, falta de educação e desrespeito ao cliente caracterizam o Carrefour Tatuapé. Não comprem lá, pois se tiverem problemas, não há como reclamar......Comprei por anos (+ de 20 anos) no Carrefour Marg. Pinheiros / Butantã e Eldorado e nunca passei por tamanha humilhação. "
Junho 26, 2005. A.M. reclama da "Extinção de uma linha de ônibus (5162-Cidade Leonor/ Lgo S. Francisco), que funcionou por mais de 40 anos com a Viação Tupi, simplesmente a SPTrans trocou p/V. Paratodos em abril de 2003, que oferecia péssimos serviços (demora ao passar, condutores e cobradores mal encarados, carros velhos,letreiros que mal dava p/se ler, catraca eletrônica ruim que não enxerga o crédito do bilhete e finalmente em 06/05/2005, foi cancelada que parece ser definitiva a linha e não temos nenhuma condução na nossa região que vai p/ o centro de São Paulo. O que SPTrans alega que temos linha 4710-Conceição-Circular que leva quase uma hora p/se chegar ao destino e não tem retorno, faz um sentido só, ou tomar 5164, na Av Engº George Corbisier, tomando qualquer carro que passa nessa Av. É um absurdo, pois no horário que tomamos, todos vêm superlotados, e p/ quem desce na Estação Conceição, como fica. Não adianta ter o tal do bilhete único, se não consegue entrar, principalemtnte porque o percurso é curto e p/ ir a pés é longo. Onde está os nossos direitos de cidadãos que somos, que paga impostos e taxas que são caríssimos. A SPTrans alega que a citada linha sobrepõe a de 5164, que é mentira, tem baixo ídice de utilização, outra mentira, que onera cofres da prefeitura (não temos nada com isso, pois pagamos impostos, taxas e além de tarifas de condução, tudo caro). E inda a nossa Constituição da República Federativa que afirma: "Cap. IV - Dos Municípios - Artigo 30 - I - Organizar e prestar diretamente ou sob regime de concessão ou permissão, os serviços públicos e interesse local, incluindo de transporte coletivo, que tem caráter essencial", portanto "Transporte é DEVER do Estado e DIREITO do cidadão". Por isso queremos o retorno imediato da linha 5162 com o código 10 e também do 21 que exisitiu até abril de 2003, com outras viações MENOS COM a Paratodos, pois alegaram que eles não têm carros, o que eles têm são "Latas velhas" e alguns micro velhos que vieram de Vitoria-ES. Da usuária decepcionada com atuação do péssimo prefeito empossado em Jan/2005."
Junho 21, 2005. LHJ queixa-se dos motoristas irresponsáveis que transmitam pelas ruas do Brooklin: "Não é preciso muito esforço para encontrar dirigindo pelas ruas do Brooklin o motorista com esse perfil! Enquanto eu esperava o ônibus na Rua Guararapes altura do nº500 presenciei no intervalo de menos de 40 minutos três veículos subindo na contra mão saindo da Rua Califórnia: um estacionou na floricultura e os outros dois entraram na garagem do prédio mais à frente (+ ou – 100mts). Já perdi as contas de quantas vezes me assustei com os motoqueiros do CHINA IN BOX, PIZZARIAS que sempre andam pelo meio fio e na contra mão para encurtar o caminho. Na Rua Indiana acontece a mesma coisa, os motoristas saem da Rua N. York e sobem a rua entrando nas garagens dos prédios. É preciso tomar alguma providencia antes que acidentes aconteçam, se é que já não aconteceram!"
Junho 21, 2005. Flavio Rodrigues de Moraes Viola queixa-se: "Ontem ocorreu um triste episódio em minha vida. A cachorra da minha namorada foi "assassinada". Jogaram veneno de rato no quintal e ela não resistiu e veio a falecer ontem por volta das 14h. Era um animal calmo, devido à idade (9 anos) não ficava latindo, dormia praticamente o dia todo. Temos um suspeito. Gostaria de saber as medidas cabíveis para que possamos denunciar tal fato às autoridades e dentro do possível punir os responsáveis por tal barbárie. Obrigado."
Junho 19, 2005. Benedito Ferreira da Silva queixa-se: "A Epson do Brasil se diz a única com melhor custo benefício nos cartuchos de tinta para impressoras. Realmente seus cartuchos são pouca coisa mais baratos, mas a quantidade em ML não chega nem a metade dos concorrentes. Ex.- o cartucho epson p/ stylo color c63 custa 29,90 com 8ml, o concorrente tem o mesmo cartucho com 17ml por 23,00."
Junho 18, 2005. ANGELA M.A.G. diz que é "compradora assidua das lojas americanas.com. com isso eu colecionava dotz ( clube de vantagens ) para trocar por brindes como o anunciado. ocorre que em fevereiro de 2005 eles mudaram a maneira de fazer isso. antes vc entrava no site da americanas ou do submarino, comprava e ganhava os dotz automaticamente. agora vc tem que entrar pelo site da dotz para ter direito aos pontos. conclusão não avisaram ninguém que mudou eu fiz varias compras direto no site como sempre e perdi 2700 pontos que agora descobri que não tenho mais direitos. Por isso quero alertar os consumidores sobre esses abusos cometidos pelos grandes."
Junho 16, 2005. Marta Alessandra P.N. queixa-se que 'é insuportável... de manhã, de tarde, de noite.. o SOM é insuportável.. não consigo usar o telefone.. não consigo assistir TV.... Além da musica ser alta.. tem cachorros... e outros vizinhos tb ligam o som muito elevado... é uma poluição sonora fora do comum.... para se ter uma idéia.. na frente tem uma retifica... mexe com maquinaria... o som dessa fabrica é totalmente tolerável, mas a musica do vizinho é insuportável!!! Entrei no site do PSIU... mas este só se dirige a estabelecimentos comerciais. O que devo fazer? A quem devo recorrer? Há algo, perante a Lei, que limita a altura disso? A noite o som é baixo, não incomoda.. Mas de dia.. não dá msm.. e isso dura anos... mas chega uma hora que não dá mais.. "
Junho 16, 2005.  Neide Vidoi queixa-se que "há um restaurante do lado da minha casa (Rua Platina 558), onde a proprietária tem uma maquina de karaokê,onde ela canta com o som no ultimo volume a qualquer horario desde as 8:00 até 24:00,não respeitando ninguém,em casa meu esposo trabalha a noite e dorme durante o dia,minha mãe com 69 anos esta ficando cada vez mais surda,porque somos obrigados a colocar a televisão ou conversar tudo no ultimo volume, já fiz reclamação no 156,ele me informarão que o fiscal passou no local estava fechado e foram embora e nunca mais voltaram,fiz outra reclamação na ouvidoria da prefeitura mais até agora nada foi resolvido,estou neste dilema há quase 1 ano e ninguém toma providencias, vou ter de vender minha casa para ter sossego,isto é justo,por favor digo o que tenho que fazer. grata"
Junho 15, 2005. Priscilla de L. C. da Silva queixa-se: Eu, moradora de Cidade Leonor, usuária da extinta linha 5162-10 Cidade Leonor – Largo São Francisco, reclamo quanto à retirada do mesmo. Acrescento ainda a falta de respeito na criação da linha auxiliar 5164-31 Vila Santa Catarina – Hospital São Paulo, que não atende às ruas da parte mais alta da Cidade Leonor, assim como os bairros de Vila Babilônia e Jardim Oriental, pois o mesmo deixou de passar pelas ruas Alba (altura do 450), rua Jurupari, rua Carmine Di Gênio na ida e Ruas Carmine di Gênio, Jurupari, José Mariano Filho, Cocaes, Ajuritiba e Alba na volta. E o povo desse pedaço, fica sem? Por que não recolocam a linha 5162-10 frente a tantas reclamações, abaixo assinados e pedidos feitos pelos moradores? Aguardo resposta"
Nota da redação: este e-mail, e o da próxima queixa, foi retransmitido ao Dr. Walter Feldman com o seguinte texto: "A tradicional falta de respeito do SPTrans de não responder as reclamações dos munícipes parece que continua no governo José Serra. Enviamos para seu conhecimento duas reclamações recentes que mencionam este fato."
Junho 14, 2005. Conceição Maciel queixa-se que "Os ônibus que saem da Estação Conceição para Missionária Linha 5752, todos eles saem com as luzes do motorista até o cobrados deligadas, esse procedimento já causou quedas em pessoas de idadee ninguém liga, o próprio motorista continua com as luzes apagadas, é ordem da empresa Unisul - Viação Paratodos? Mas vejo que não é apenas esse itinerário mas vários que voltam do centro também. Por que essa economia de luz?? O maior perigo, ainda mais com tantos assaltos, confesso que ao perguntar para o cobrador, me arrependi profundamente, ele fez piadinhas e todos passageiros ficaram rindo, já mandei cartas para a SPTrans, nunca me responderam. Que bom que descobri esse canal para expôr essas queixas, e melhor ainda se resolverem. Será que tenho que mandar fotos para comprovar o que digo??"
Junho 13, 105. J.F.N. diz que na Rua Texas, 235 "Abriu no sábado agora, dia 11/06/2005 uma casa de swing chamada Nefertitti Club que instalou simplesmente 4 exaustores industriais que ficam exatamente na altura de aproximadamente 6 janelas de sobrados, deixando todos os moradores sem paz para dormir."
Nota da redação: A queixa foi entregue em mãos ao Eng. De Angelis, representante da subprefeitura de Pinheiros no Conselho Comunitário de Segurança do Brooklin
Junho 11, 2005. Renê Elias da Silva reclama: "Pessoal cuidado com a Loja Americanas.com, pois a mesma anuncia uma propaganda, compre o presente da sua namorada até o dia 09/06/2005 e receba até o dia 10/06/2005 até as 20:00 hs sem falta, mais até o momento dia 11/06/2005 no recebi o meu produto, ao entrar me contato com o atendimento ao cliente, me informaram que meu só será entregue na Quarta-feira dia 15/06/2005, então pessoal cuidado com as propagandas enganosas desta Lojas Americanas.com Qualquer dúvida que alguém tiver pode entrar em contato comigo pois vou confirmar a historia."
Junho 10, 2005. Joel Sotéro reclama que a "Mudança no sentido da subida da Belterra (Alto da Boa Vista) para quem ia no sentido centro, mudaram todo trânsito para privilegiar o novo Wall Mart, agora só para sentido bairro e a rua paralela não comporta todo o transito pois também tem mão dupla, parece que foi encomendado para melhor atender ao supermercado do que aos moradores. "
Junho 09, 2005. Renata Pereira e Silva reclama que na Estrada Valo Velho, 1700 "ja tem meses que tem um boca de lobo, aberto em frente a uma oficina tem pneu dentro e a cada dia vai piorando você tem que desviar ao inves de passar pela calçada tem que passar pela rua em tempo de ser atropelada, porque se passar na calçada, tem essa boca de lobo aberta, em frente a uma oficina, imagine, cheia de carro, aliais minto em frente a uma borracharia desculpe- me o erro nesse buraco tem ate pneu velho e quando chove imaginem o que acontece???? Cadê a civilização, cadê o nosso prefeito, governador sei lá o que, para poder ajudar as comunidades do bairro para melhor sobrevivemos, porque desse jeito não se vive sobrevive!!!"
Junho 09, 2005. H.C., que mora na Rua Thomaz Gonzaga - Salvador - Bahia (Condomínio Jardim Europa) diz que "Por motivo de saúde estou impossibilitado de trabalhar (hiper tensão e bloqueio do lado esq. do coração). E, como fico em casa diariamente, convivo com vizinhos que não tem nenhuma noção de Cidadania. Falam alto (bota alto nisso!!); crianças que choram, outras tocam tambor e berram; batem as portas - não conseguem fechá-las sem bater-; a minha vizinha do andar de cima, utiliza uma máquina de costura da idade da pedra que faz um barulho terrível e como se não bastasse pela madrugada arrasta os moveis, provocando ruídos que nos assustam. Estou precisando EM CARÁTER DE URGÊNCIA - PROVIDEEEEEENCIIIAAAAAAAAAASSSS!!!!!!!!!!!"
Nota da redação: O vizinho foi orientado por e-mail
Junho 09, 2005. Uma vizinha questiona: "Gostaria de saber uma coisa: Existem os direitos dos adolescentes, mas e os deveres dos mesmos?? Diariamente somos obrigados a aturar uma turma de inúteis que se reúnem em uma vila de casas, convidados a fazer baderna por uma adolescente igualmente inútil que infelizmente é moradora. Nossa única vontade é entrar e sair de nossa própria casa (o que é um direito nosso) sem ser incomodados por eles, mas não é o que acontece... Todos os dias alguém resolve nos importunar, xingar, dar risada da nossa cara e se a gente reclama eles nem ligam, somos taxados de mal educados simplesmente porque respondemos as ofensas e que eu saiba ninguém é obrigado a escutar alguém mexer com a gente e engolir calado.Não tem um dia que a gente pode chegar em casa e não dar de cara com essa turma, isso está alterando até a nossa saúde,já que após passar nervoso ficamos agitados e somos obrigados a tomar remédios. Penso em processar a família desta inútil pois eles acham tudo normal e nos disseram que se estamos incomodados que é para mudarmos de lá... não se importam com nada do que a filha faça, ficam enfurnados em casa e deixam a baderna acontecer á vontade e os outros que se lixem de aturar a filha deles. Muitos vizinhos já estão de saco cheio dessa situação, já reclamaram, já veio até polícia e os pais dela não tomaram sequer uma providência sobre o assunto, quer transformar um local que ela divide com os outros moradores num inferno e não me conformo dos pais acharem que ela está mais do que no direito dela... Mas e os nossos direitos??? Meu pai é idoso e hoje mesmo foi ofendido pelo ridículo irmão da madame, que alegou que somos sem educação. Pensei em fazer um boletim de ocorrência, afinal nunca se sabe o que pode acontecer, já tentamos uma vez e não querem fazer pois o assunto não é importante (para eles). Processar as pessoas dizem que a justiça daqui é uma merda e não vai dar em nada... Como fazer então para manter a nossa integridade e os nossos direitos?? O estatuto dos idosos pode ser usado nesses casos?? Preciso de uma ajuda porque não acho justo vender minha casa onde eu moro há muito mais tempo do que essa gente por causa de alguém que não faz nada da vida e sua diversão é ficar mexendo com a minha família."
Consultada sobre este assunto, a Dra. Tatiana Lima (http://www.prolib.com.br/adv/tatiana) respondeu: "Os vizinhos que são incomodados por outros devem fazer Boletim de Ocorrência na Delegacia a fim de indicar as irregularidades que os atormentam e consequências advindas de tais atos. Após a obtenção do Boletim de Ocorrência, o vizinho incomodado deve se dirigir ao Juizado especial Cível, onde receberá orientação adequada para o ajuizamento de ação judicial cabível ao caso. Se houver, inclusive, pessoas que têm problemas de saúde ou que começaram a desenvolver alguma doença em virtude da importunação dos adolescentes, é interessante levar ao Juizado, além do Boletim de Ocorrência, um atestado médico comprovando a ocorrência de danos à saúde. É possível que nesse tipo de ação o incomodado ainda receba algum ressarcimento por dano moral. Causas com o valor até 20 salários mínimos podem tramitar sem a intervenção de um advogado. Acima de 20 até 40 salários mínimos, a representação por advogado é obrigatória."
Agradecemos, também, a oferta de colaboração do leitor Mauricio M. Pupo (retransmtida à reclamante), cuja mãe "é uma autoridade em Idosos e sabe muito do Estatuto".
Junho 07, 2005. Uma vizinha diz que sua vizinha "tem um cachorro que chora, uiva num som muito agudo e alto às 4:30 da manhã. Não sei para quem ligar para fazer uma reclamação oficial, pois já falei com ela 2 vezes e não resolveu."
Nota da redação: A vizinha foi orientada a ler a reportagem Saiba como proceder se for seja incomodado com latido de cães
Junho 07, 2005. Marcelo Antonio diz que é "usuário diário do ônibus 5752 Vila Missionária que sai do metro conceição, ocorre que o ponto existente na lateral da garagem fica proximo a um bueiro, o qual aparentemente está entupido e um liquido mal cheiro corre pela guia tornando quase que impossível a permanência no local, além deste fato incomodar também quem está dentro do ônibus, pois, quando as portas são abertas o terrível cheiro invade o local. Esse problema não é novo, porém, não sei a quem cabe a responsabilidade, somente gostaria que o problema fosse resolvido porque é incômodo ter que me deslocar até o próximo ponto por não ter condições de ficar no referido nesta reclamação. Fico no aguardo de uma solução e agradeço por este espaço."
Junho 07, 2005. Renata diz que mora "em um prédio pequeno no Ipiranga, faz 1 ano e meio, tenho um vizinho do meu lado direito, nao do prédio (o dele é casa), lá existe 3 cachorros. Gostaria de orientação para poder tomar providências contra meu vizinho, pois o cachorro maior dele, late e uiva demais, deixa todo mundo loco, e além do que o cachorro vive em situação precária, tem aspecto de maus tratos, acho que passa muito frio e fome...agora eles tem mais dois cachorros que esses ficam dentro de casa. Só que todos os dias (sábado e Domingo inclusive) às 6:00 hs da manhã eles colocam aqueles cachorros para ficarem latindo e uivando também na sacada onde faz lado com a janela do meu quarto. Isso quando eles saem e deixam aqueles três cachorros sozinhos que aí ninguém agüenta. Parece que a gente vai enlouquecer de tanto que ele latem e uivam. Teve domingos que eles saíram às 6:00 hs da manhã e voltam às 10:00 hs da noite calculam meu estress? Quando eles chegaram fui imediatamente reclamar, por alguns dias melhorou, mas agora tá impossível novamente, será que eu não posso ter sossego em minha casa? Portanto gostaria de saber se eles tem mais direito do que eu...Porque eles acham bonitinho o que os cachorros fazem, só que acho que eu não sou obrigada a suportar ou ter que me mudar estou certa? Então peço que me orientem no que devo fazer, antes que eu acabe me desentendendo com eles. Grata."
Nota da redação: A vizinha foi orientada a ler a reportagem Saiba como proceder se for seja incomodado com latido de cães
Junho 05, 2005. Um vizinho queixa-se que na Rua José Máximo Pinheiro, 234 "o pessoal com a desculpa de quermesse desde o dia 2 de maio todos os finais de semana promovem bailes no meio da rua e ninguém pode dormir. essa quermesse dura ate agosto ninguém agüenta mas não temos coragem de denunciar por medo do favelados que e quem gosta da farra. por favor ajude-nos"
Junho 05, 2005. Rosa Maria G.S.F. reclama: "Parque das Bicicletas localizado na esquina da Av. Indianópolis com Av. Ibirapuera: quando há eventos aos domingos, o som é tão alto e perturbador que a vizinhança não tem sossego. è obrigada a ouvir música altíssima, de péssima qualidade, a manhã toda. Trata-se de um desrespeito aos cidadãos que têm apenas um ou dois dias para descanso depois de uma semana intensa de trabalho. Solicito URGÊNCIA no encaminhamento desta reclamação pois como vizinha do parque estou tendo meus direitos restritos."
Junho 02, 2005. Um vizinho quer "deixar aqui a minha indignação quanto á Prefeitura que ainda não providenciou o fechamento do Bar na favela da Rua Dom Macario em frente ao conjunto habitacional de numero 303 que promove musica ao vivo durante a madrugada e tambem da escola de futebol localizada na mesma Rua no numero 85 que também promove festas durante os dias da semana com musica ao vivo perturbando assim o sossego de todos os moradores da região jà que o ruído se expande por alguns quarteirões e violando a lei do silencio após as 22 horas."
Junho 02, 2005. F.R.M.V reclama que na esquina da rua Visconde de Aguiar Toledo com a Av. Washington Luis "Colocaram um ponto de ônibus de tal forma q não conseguimos nem entrar de tão apertado que ficou o espaço para trafegar. De um lado o ponto de ônibus, do outro o ponto clandestino de táxi. Sem contar o desrespeito dos motoristas "profissionais" que estacionam sobre a calçada, param em fila dupla e outros abusos. Gostaria que fossem tomadas providências para tirar ambos os pontos para segurança dos motorista que trafegam por estas vias."
Junho 01, 2005. Alexandre Belinkski, que mora na Rua Vergueiro, reclama que "os ainda felizes moradores do condomínio Neo Ipiranga não agüentam mais a grande circulação de caminhões na Rua Vergueiro vindos da Av. Tancredo Neves !!!!!! Exigimos providencias imediatas da CET e da prefeitura"
Junho 01, 2005. G.F., que mora na Rua Tabapuã (Itaim Bibi) reclama que tem "um bebê de 6 meses que simplesmente não dorme devido ao barulho provocado pela escola Ludovina C. Peixoto, localizada ao lado do meu prédio.Se já não bastasse o ruído infernal provocado pelas crianças, colocam música alta e os professores ficam falando ao microfone sem parar! Neste mes de maio foi terrível, pois eles estão ensaiando para a festa junina e o barulho é diário.Acho que deveriam dar mais aulas e menos brincadeiras para estas crianças, que ficam no pátio correndo e fazendo algazarras o tempo todo. O pior é que não sei a quem recorrer. Acredito que não sou só eu que estou incomodada com isto, e sim todos os moradores das imediações da escola, pois o barulho é mesmo infernal. Peço providencias urgentes."
Nota da Redação: entramos em contato com Fábio, diretor da escola, que disse que eles tentam minimizar o barulho, mas é uma escola e barulho de crianças é normal. Mas disse que vai fazer o possível para diminuir ainda mais o nível de ruído.
Maio 23, 2005. Uma vizinha queixa-se que tem "um vizinho que joga lixo no terreno do meu quintal,,,e isso está fazendo com que atraia ratos,,,já falei com ele,mas não adiantou. Quero saber se há alguma providencia judicialmente que eu possa tomar contra isso."
Consultada sobre este assunto, a Dra. Tatiana Lima (http://www.prolib.com.br/adv/tatiana) respondeu: "O direito de propriedade sofre restrições, entre as quais as relações de vizinhança, que acabam impondo limitações ao uso e utilidade. Todo tipo de ação que possa afetar a segurança, o sossego e a saúde dos vizinhos representa uso nocivo da propriedade. A lei brasileira pune, não só o uso nocivo, mas também o uso anormal ou irregular da propriedade. O proprietário ou o inquilino que se sentir prejudicado e não conseguir obter solução amigável, poderá intentar ação própria junto ao Poder Judiciário para valer seu direito de vizinhança."
Maio 23, 2005. Carlos Roberto Bombi reclama "sobre a empresa Viação Paratodos, pois o ônibus que faz a linha 5162 Cidade Leonor/ Lgo são Francisco e um absurdo e falta de respeito a demora deste ônibus em passar, gostaria de saber que resolve este problema pois me parece que esta largada esta linha e o bairro só tem esta linha para usufruir. o que fazer ?"
Maio 22, 2005. Uma vizinha reclama de "Um Clube (Av Francisco Rabelo, 316) que faz bailes a partir das 23:00h, sendo que o fundo da minha residência dá para a lateral no referido estabelecimento, funciona sem acústica nenhuma, não respeitando a legislação que diz que casas noturnas só podem funcionar com música ao vivo ou som eletrônico desde que tenha revestimento acústico, o que não é o caso. Conclusão, quase todos os fins de semana minha família é obrigada a ir dormir em casa de parentes, pois tenho uma criança pequena e uma avó de 82 anos,e o baile rola solto dentro da minha casa. Já fiz várias denuncias no disk psiu, que não resolveu até hoje, já liguei várias vezes para polícia, pois se há uma lei, como cidadão achei q podia pedir para que seja cumprida. Qual a resposta da P.M. -Só aparecemos no local se tiver briga!!!! Para que Leis???nào entendo...Estou solicitando uma coisa tão simples..quero que o clube providencie acústica e quero ter o DIREITO DE DORMIR!!!!!! em horário saudável...A quem recorrer????????? Devo vender minha casa? como cidadã me sinto lesada pelo Estado."
Maio 22, 2005. J.L.R reclama que na rua Barra da Forquilha (Jaguaré): "Festa particular ao sábados varando a noite ate as 04:00 da manhã e durante o dia do domingo. Música no volume máximo, ouve-se na outra quadra. Motos em alta velocidade, com escapamentos aberto ou sem miolo, sendo empinadas ate perder o controle e atropelar alguém, carros também com excesso de barulho, acelerações constantes fazendo o escapamento estoure por varias vezes. Estacionamento nas portas das casas, em cima das calçadas, vômitos e urinas nos portões e grades das garagens. É necessário uma providencia da policia, cet e do PSIU se for o caso. Não respeita os idosos e moradores não dormem a noite nem durante o dia. Por receio de represálias, solicitamos policiamento no local diariamente e principalmente após as 22:00"
Maio 22, 2005. Mauro Ramon queixa-se que "Mais uma vez a SPTrans cancelou a linha de ônibus 5162 Cidade Leonor-Largo São Francisco, no dia 07/05. Ela justifica que essa linha fazia caminho semelhante ao 5164 Vila Santa Catarina-Lgo São Francisco e q não deixamos de ser atendidos por ônibus por conta da linha 4710 Vila Guarani Circular. Fato é que nossa linha fazia todo percurso pelo bairro e ia até o Centro, e escolheu-se cancelar a linha 5162, mas aqui em Cidade Leonor tinha-se somente este ônibus até o Centro, enquanto Vila Santa Catarina tem mais duas, então por que tiraram a nossa? Outro fato é dizerem que podemos utilizar essa lina circular, mas ela pra chegar ao metrô Conceição leva meia hora dando voltas no bairro de Vila Guarani. E a SPTrans esqueceu outro ponto importante: a volta, pois o circular só faz caminho de ida em Cidade Leonor, como se faz pra voltar? Falar que é uma linha de ônibus vazia não cola, pois vive lotada e demora.Queremos nosso ônibus de volta. A linha é a 5162 Cidade Leonor-Largo São Francisco. Aguardo resposta."
Maio 21, 2005. H.A. queixa-se que "O Café Mercedes (Rua Canário 566, Moema) existe a muito tempo no bairro, entretanto desde Novembro de 2004, passaram a ter música ao vivo nos fins de semana e música eletrônica nos outros dias. A música se estende até 2h da manhã nos fins de semana. Este estabelecimento, como o nome diz é um café e por ser totalmente aberto, não pode ter música. Ninguém reclamava do barulho "aceitável" de carros e movimento de pessoas, entratanto ´música alta não tem condições. O Mercedes deve voltar como era antes, sem música."
Maio 20, 2005. E.N.F.S. queixa-se que "Ocorre que a COMGAS está cavando para colocar canos aqui na região (Av.Afonso de Sampaio e Sousa, próximo aos Bombeiros de Itaquera), que além de atrapalhar o transito colocaram uma chapa de ferro nos buracos para os carros passarem em cima, só que colocaram a chapa de qualquer jeito e o barulho é infernal, essa noite ninguém vai dormir por aqui porque é muito barulho, é um desrespeito para com as pessoas que mora perto."
Maio 20, 2005. Gilson José Batista, que mora na rua Moliére (vila Sofia) queixas-de de uma queixa nesta seção: "Na seção BRONCA, vejo uma reclamação datada de Abril 06 / 2005, cujo reclamante se intitula JN e ao referir-se ao reclamado, denomina-o de "MILIANTE". Eu sou o morador do apto ao qual ele se refere. Estou aqui devidamente identificado. Como eu e minha esposa ficamos fora o dia inteiro trabalhando, desconhecíamos essa atitude das nossas empregadas, para o quê já tomamos providência, pois somos paladinos tanto do estado de direito, como do respeito e limite nos direitos de cada um. Infelizmente não se sabe se JN é homem, mulher, andróide, ou seja lá o quê, pois não teve a decência de se identificar, mostrando inclusive ser um objeto desocupado que fica em casa vagabundeando. Esse objeto referiu-se a mim como MILIANTE. Além de ignorante pois o correto seria MELIANTE, é covarde ao omitir-se para eu eu pudesse processá-lo, por referir-se a mim como um dos seus. Caso você JN, seja homem ou mulher, sabe onde moro. Já que não me procurou para reclamar diretamente e saber que também discordo do ato, já corrigido, faça-o agora mostrando se é digno, pois adjetivar pessoas desconhecidas como fez, anônimamente, é covardia, é falta de hombridade. Essa atitude errada poderia ter sido, por exemplo, da minha mãe, da minha sogra, da minha esposa. Vc não pode sair chamando de meliante (ou miliante no seu português tão medíocre como vc), sem saber a quem está se referindo. Estou aguardando-o. Seja homem, ou sendo mulher, assuma o que disse e venha retratar-se. E já que é um desocupado e não tem o que fazer, vá se ocupar. Seja útil. "
Maio 20, 2005. Gilson José Batista queixa-se: "Mais uma vez IMPLORO a esse canal, conseguir junto à Regional Santo Amaro, uma rígida fiscalização no ETERNO RIO que corre por essas duas ruas, cuja nascente não consegui ainda identificar. Não é possível que os fiscais não consigam identificar e punir. Isso emporcalha o nosso bairro. Já não bastasse as obras nas duas ruas, cujos caminhões saem esparramando barro tanto dos pneus como da carga excessiva. Já pedi a um vereador apresentar um projeto para que construtoras quando em obras, em ruas asfaltadas, sejam obrigadas a instalar na saída dos caminhões um tipo LAVA PÉ, ou LAVA PNEUS, para que deixem NA OBRA, e não nas ruas, os rastros de barro. - Ajudem-nos !"
Maio 19, 2005. Mirtes Martorano Benedetti de Carvalho diz que sua "filha e outros alunos foram acusados de ladrões então gostaria de deixar um boletim de ocorrência feito por medida de segurança"
Maio 14, 2005. C.T.M.C. queixa-se de um "Motorista sa Empresa de Onibus Unisul: No dia 14/05/2005, saiu do terminal de onibus Jabaquara, um onibus que faz a linha Grajau e Jd. Primavera, de placa BYH 3671, por volta das 17:15hs. um ônibus guiado por um motorista que fazia curvas em alta velocidade e dirigindo sem cautela nenhuma. Um absurdo. Colocando em risco a vida de mais de 20 pessoas que estavam dentro do ônibus sem contar as que estavam do lado de fora. Eu que já estava sentada depois da catraca, me vi na obrigação de fazer algo. Foi ai que me levantei e passei a catraca por baixo e falei com o motorista ,pra que ele dirigisse com mais cautela, porque ali dentro estavam muitas vidas e ninguém dali tinha comprado bilhete pro expresso do terror! Espero que alguém q possa tomar uma providencia contra esses profissionais irresponsáveis e mal preparados leia esse artigo e possa tomar providencias!"
Maio 14, 2005. A.S. diz que mora "próximo a Rua Arlindo Veiga Filho (Vila Sofia, Jardim Marajoara) e quase fui assaltado próximo a pizzaria localizada naquela rua. Para quem não conhece, a rua é cheia de transversais (sem iluminação) e é iluminada praticamente por dois condomínios que estão localizados no final. Atualmente continuamos pagando a taxa de iluminação imposta pelo ex-prefeita que não realizava o seu trabalho decentemente. Infelizmente votei no atual prefeito que até agora não faz outra coisa a não ser reclamar das pendências que arcou da incompetente prefeita. O que peço a este site é que entre em contato com a atual regional de Santo Amaro e solicitar providências quanto a iluminação da Rua Arlindo Veiga dos Santos, antes que algo mais grave aconteça aos pobres contribuintes pagadores de impostos e salários dos funcionários públicos municipais, estaduais e federais. Imagino que esta não seja a primeira reclamação quanto a iluminação da referida rua. Grato e aguardo deste site um retorno."

Eis a resposta de Arnaldo Fernandes, da subprefeitura de Santo Amaro, que foi retransmitida ao reclamante: "Na noite do dia 19 do corrente, passei na Rua Arlindo Veiga Filho, e encontrei-a sem nenhum problema de iluminação; percebí que o problema se deve ao fato de que as hastes de iluminação dos postes que estão na região, são de menor tamanho, portanto não conseguem iluminar de forma suficiente. Você poderá comprovar, partindo de observações feitas na rua Sócrates, que tem uma boa iluminação em todo o perímetro."
Maio 13, 2005. Marcello Tardivo diz que "Todo dia, passo pela Faria Lima para voltar do meu trabalho para o Itaim. O que vejo é um verdadeiro caos e absurdo. Nenhum ônibus respeita farol e fica em sua faixa exclusiva. Ontem mesmo, era possível, ver 4 ônibus em 4 faixas diferentes. Logicamente, isso causa um trânsito infernal porque em determinado momento, todos tem que voltar para faixa exclusiva para pararem nos pontos. Eu pergunto, porque eu quando entro numa faixa exclusiva para entrar em alguma rua, levo multa e meu carro quase é estraçalhado pelos simpáticos e educados motoristas e o contrário não existe. Todos os dias tem um marronzinho na esquina da Rebouças com a Faria Lima e logicamente ele vê tudo isso, mas não multa nem reprime a atitude os motoristas. O problema não é exclusivamente a quantidade de veículos, mas o desrespeito das pessoas. Será que o CET não pode reprimir essas atitudes visando melhorar o fluxo do trânsito, já que multas, só nós motoristas levamos !!!"
Maio 12, 2005. Uma vizinha solicita "providências quanto ao funcionamento da empresa que incomoda a toda vizinhança (Av. dos Remédios, nº 376), com barulhos noturnos e diurnos. As ruas vizinhas não comportam esse tipo de atividade no local. Há barulho de maquinários, de pessoal quando troca turno, empilhadeiras que são manuseadas e apitam em movimento, com barulho insuportável. Os caminhões de carga que chegam para carregamento ou descarregamento nas docas dentro desta transportadora principalmente durante a noite acordam os moradores com o barulho dos motores e apito de turbo e buzinas - além de incomodarem inclusive nos finais de semana com os trabalhadores gritando e ouvindo música alta. Há um grande acúmulo de poeira também nas casas ao redor do estabelecimento, devido ao tráfego intenso dos veículos no pátio dessa transportadora que não tem asfalto. Pedimos fiscalização e providências, pois achamos que o cidadão merece respeito e tem direito ao descanso, pelo menos durante a noite, das 22:00h às 8:00h em dias úteis e nos finais de semana e feriados mais sossego."
Maio 11, 2005. Lídia S.A. reclama "das lojas da Joaquim Nabuco: sempre estão precisando de alguem para trabalhar mais quando eu vou até la eles falam que entrara em contato se precisar eu não entendo porque não me dão o enprego como terei esperiência se eles não me dão o serviço será que é racismo só por que sou mulata aproveitando vou fazer um apelo preciso de um emprego tenho 22anos estou cursando o ensino medio tenho curso de balconista telefonista ja trabalhei de pafletista e recepcionista;etc preciso de um trabalho se alguem se enteresar pelos meus serviços entre em contato pelo meu e-mail ou pelo telefone 94777987 ou 55436413 f/com lídia"
Maio 11, 2005. D.P.L. quer fazer "uma denuncia, e ao mesmo tempo, mobilizar os moradores da rua Rua Otavio Tarquinio de Souza, Campo Belo, para o prostíbulo aberto em frente a padaria na mesma esquina, primeiramente a suspeita de prostituição infantil, segundo a desvalorização absurda que vem sofrendo todos os imóveis das ruas em questão, e do bairro em geral que já foi inclusive citado na folha de São Paulo, em duas matérias diferentes. Não vemos nenhum tipo de ação por parte da sociedade, nem das autoridades, é o cumulo que a prefeitura conceda alvará de funcionamento, e pior ainda a falta de de atenção e coasão da policia em relação ao "boom" de casas de prostituição em nosso bairro, foi inclusive citado na matéria em questão que policiais civis estariam freqüentando as casas. Na esquina da Barão de Jaceguai com a Otavio Tarquinio de Souza, temos outro prostíbulo, que como o anterior é de péssima qualidade, atraindo assim bandidos, ladrões e traficantes que direta ou indiretamente são também responsáveis por diversos roubos, e furtos na região, é necessário uma ação imediata por parte dos moradores e das autoridades, para que nosso bairro não vire um reduto, e acabe tendo o mesmo fim de lugares como a Av. Indianópolis, nossas filhas já não saem na rua nem para comprar pão, com medo de serem confundidas, com uma profissional do sexo. Cobro do site, de meus vizinhos, dos moradores do Campo Belo e das autoridades enfim uma providencia imediata em relação a explosão de prostíbulos em nosso bairro, precisamos alertar e COBRAR das autoridades uma providencia imediata para o fechamento dessas casas que vem acabando cada vez mais com a tranqüilidade e o bem viver de nosso bairro. Eu imploro a todos, vamos acabar com esses locais!!!!"
Maio 09, 2005. Um vizinho solicita "providências quanto ao funcionamento da empresa que incomoda a toda vizinhança (Rua César Guimarães, nº 39), com barulhos noturnos e diurnos. A rua não comporta esse tipo de atividade. Há barulho de maquinários, de pessoal quando troca turno, empilhadeiras que são manuseadas do lado de fora, em plena calçada, empilhando pallets e carga, com barulho insuportável. Caminhões de carga trucados impedem o trânsito de carros e pedestres, além de invadirem guias rebaixadas durante o dia, e durante a noite acordam os moradores com o barulho dos motores e apito de turbo. A rua é pequena para o trânsito desses caminhões, chegando ao cúmulo de eles guardarem lugar com pallets nas guias de estacionamento para as manobras e estacionamento dos mesmos, quando não estacionam atravessados em cima da calçada da empresa bloqueando metade da rua e a calçada inteira. As baratas estão invadindo as casas dos moradores, devido a fabricação de produtos açucarados. Pedimos fiscalização e providências, pois achamos que o cidadão merece respeito e tem direito ao descanso, pelo menos durante a noite, das 10:00h às 7:00h."
Maio 09, 2005. Cecilia B.F.C., que mora na Rua Catão, relata: "Moro neste bairro desde que nasci e sempre foi um lugar muito tranqüilo. No ano passado abriu aqui na esquina um barzinho até simpático Terapia da Vila. É um bar que serve almoço, mas funciona sei lá como durante a noite. As vezes é na 2ª outras na 5ª ou sábado e tem música ao vivo. A impressão que temos é que é um bordel, inclusive porque já algumas vezes vimos que o bar se fecha e a baderna continua. Mulheres gritando.... ou na calçada onde colocam alguma meses e alguns carros estacionados ligam seus sons. Estamos conhecendo o inferno. Já tentei várias vezes entrei em contato com o Psiu mas você fica na linha quase até dormir (mais de uma hora) lá pelas 2h30 quando não agüentava mais. A confusão já ficou bem ATÉ 3 OU 4 DA MANHÃ. Tem algum lugar certo, direto e reto para reclamar?"
Maio 09, 2005. Cecilia B.F.C. queixa-se que "desde 2003 começo do venho tendo problemas com os gatos de um vizinho e foi piorando até que na metade do ano passado fomos falar com ele e é o que vem acontecendo e o pior, ele se sente ameaçado e acha que eu tenho que tomar providencias, como 2 vizinhos que se protegeram com telas de todos os lados. Não acho correto fazê-lo e nem tem como, o meu quintal é grande. Era um ou dois gatos e hoje são 5 e com uma gata prenha. Se estes gatos só andassem nos telhados e provocassem o meu cachorro que latia feito louco e os vizinhos reclamavam estava tudo certo. Estes gatos estão INVADINDO A MINHA CASA. Eu não posso deixar as janelas abertas que os encontro dentro de casa, como já aconteceu. O telhado da minha casa está forrado de cocô e urina deles, o que vem causando problemas com mosquitos e varejeiras e o diabo. Agora em março o meu cachorro pegou bicheira e o gasto no veterinário foi grande (ele tem 14 anos e já não se defende muito) e tenho um filho de 9 anos que está indo ao médico constantemente por causa da bronquite e rinite. Não é brincadeira ter urina de gato escorrendo na parede da sala e na lavanderia e nas caixas de papelão....) e a empregada tirar cocô do tapete de entrada, além das patas e pelos espalhados pelo quintal e marcas no carro. Pelo amor de Deus peço que me orientem"
Maio 06, 2005. Isaque da Silva Carvalho queixa-se do atendimento da VIVO/Americanas.com na habilitação de um número antigo em um aparelho novo Pré-Pago Motorola C215 - Vivo
Clique e leia a queixa completa.
Maio 05, 2005. Uma vizinha queixa-se que na Estrada da Campo Limpo altura do número 1001 "tem uma favela ao lado que esta invadindo a área de preservação do condomínio, como este é um condomínio aberto eles estão derrubando as arvores e demarcando território e já houveram várias denuncias e a sub-prefeitura faz vistas grossas pois faz uma semana que estão demarcando e ninguém faz nada. Gostaria de saber de quem é a responsabilidade ambiental e de fiscalizar a subprefeitura de campo limpo que deve estar patrocinando esta invasão em uma das poucas áreas verdes que temos na redondeza."
Maio 04, 2005. S.A.J.M. diz que está "indignada com a situação que se encontra o Piscinão que foi inaugurado a menos de um ano na divisa de São Paulo com Taboão da Serra, no final da Francisco Morato em frente ao Conibra.Ele se parece mais com um lixão do que com um piscinão, já faz mais ou menos 1 mês que deu uma enchente e ele acabou transbordando, e todo o lixo captado do córrego pirajussara ficou nele e até hj não foi retirado a sujeita, as grades que o cercam estão cheias de lixo, sacos velhos, papel, garrafa de refrigerante, uma verdadeira nojeira. Eu passo todo dia ao lado e fico indignada com a situação que esta, será que ninguém esta vendo."
Maio 03, 2005. Bartolomeo Francesco Simone relata: "Não se trata de uma reclamação, porém de uma informação. No dia 02/05/05, ao passar pela antiga via ferrea (desativada), percebi a existência de uma enorme erosão sob a ponte existente na Rua Rubens Montanaro de Borba (Praça João Beisola). A tal erosão encontra-se em estado avançado e creio que pode comprometer a estrutura desta ponte e também a tubulação da SABESP existente na lateral da mesma. Como a ponte é de grande importância para os moradores da região já que por ela circulam veículos vindo até do Grajaú, solicito que (se possível), algum técnico verifique se existe necessidade e qual a urgência para tais reparos. Grato!!
Maio 03, 2005. Thiago Lima relata que está "Estou com o mesmo problema do internauta Marcello Tardivo (18/03) com a empresa MAnager Online. Gostaria de saber qual o email ou telefone eu posso entrar em contato com a empresa."
Maio 02, 2005. Andrea P. recorre ao portal já que não sabe "mais o que fazerja passei varios e-mails ja dei varios telefonemas mas nada se resolve...estou farta dessa situação que já é ridicula a linha de onibus 675A pq st antonio/são judas é um absurdo uma vergonha saõ 3 situações o onibus simplesmente não passa durante 40 minutos,o motorista não para no ponto,ou simplesmente as pessoas como eu tem de subir e ir penduradas na porta correndo riscos de acidentes para não perder o dia de trabalho já cheguei a tirar dinheiro de casa para pagar taxi p ir trabalhar,paguei p trabalhar para não perder o emprego...o chefe da gente não quer saber o que aconteceu ou não...Mas não adianta sair cedo das 05:00 as 08:30 horas é um inferno um martirio parece que a cada dia o nº de onibus diminui e ninguem faz nada será que ninguem ve que o nº de passageiros é muito grande para tão pouco onibus? Pagar R$ 2,00 reais para ter um lixo de transporte é um absurdo! Pq a sptrans e prefeitura não tomam uma providencia e colocam mais onibus ou outra linha de onibus para o metro? O pça da sè 5318 vem pior do que o outro...è impossivel pegar onibus naquele lugar de manhã,como pode uma coisa destas? A gente liga reclama mas não adianta...claro os responbsaveis não andam de onibus mesmo não é? pq iriam se preocupar com os idiotas que pagam impostos e o salario deles?Estou indignada com esta situação a mais de um ano é este inferno para conseguir ir trabalhar de manhão não da mais p suportar...estou quase chamando uma reportagem pa ver esta pouca vergonha esta falta de respeito com o cidadão...TRANSPORTE UM DIREITO DO CIDADÃO UM DEVER DO ESTADO AHAHAHAHAHA NUNCA VI PROPAGANDA MAIS RIDICULA E MENTIROSA NA MINHA VIDA...A ULTIMA RECLAMAÇÃO FOI DE N 363321 O CEU DUROU MENOS DE 1 SEMANA E O INFERNO COMEÇÕU DE NOVO... POR FAVOR ME AJUDEM NÃO SEI MAIS A QUEM RECORRER...HELP!!! VCS SABIAM QUE A REGIÃO DESDE A ULTIMA ENCHENTE ESTA INFESTADA DE RATOS E PERNILONGOS NUNCA MAIS FIZERAM A DEDETIZAÇÃO PUBLICA NOS ARREDORES...O QUE É UMA OBRIGAÇÃO DOS ORGÃÕES COMPETENTES ...TODO MUNDO RECLAMA MAS POUCOS VÃO ATRAS... SE PUDEREM ME INFORMAR O TELEFONE DE ONDE EU POSSA LIGAR P RESOLVER O PROBLEMA DOS RATOS E PERNILONGOS EU AGRADEÇO.... CONTO COM VCS MAIS UMA VEZ "
Maio 02, 2005. Jairo Ribeiro de Menezes, que é morador do bairro Cidade Leonor, quer "reclamar e obter uma certeza: Está sendo comentado que a empresa de ônibus Paratodos que faz a lina(5162)Cidade Leonor-Largo São Francisco e vice-versa, será extinguida. Pois os empresários, donos da referida empresa dizem que não há passageiros suficiente para a manutenção desta linha. Como é possível uma afirmação destas? Estes empresários não tomam ônibus e não sabem o sacrifício que nós passageiros teremos para nos locomover para tomarmos outras conduções. Ainda por cima, quando do retorno para casa, temos que esperar até 45 minutos para que um ônibus desta linha passe no ponto.Repito: a Linha é 5162 Cidade Leonor-Largo São Francisco e vice-versa. Aguardo um retorno.
Abril 29, 105 T. P. P. Cuidado com a AMERICANAS.COM, o site é muito bonito, mas infelizmente é um show de desrespeito ao consumidor, recebi um radio quebrado era pra ser um presente para minha mãe, mas infelizmente o radio quebrado só esta dando dor de cabeça, não consigo resolver o problema com a AMERICANAS.COM que pelo telefone nao passam para o ramal de garantia, só por e-mail e pelo e-mail eles não respondem, e agora? fico no prejuízo e minha mãe sem presente, é uma vergonha o desrespeito ao consumidor que este site faz. lembre NUNCA TROQUE O CERTO PELO DUVIDOSO, se eu fosse ate uma loja qualquer e testado o produto antes da compra ou apos nada disto estaria acontecendo. LOJA VIRTUAL NUNCA MAIS.
Abril 28, 2005. W.P. relata que diariamente enfrenta "o trânsito da Avenida Santo Amaro como todos os demais paulistanos que precisam passar por ela na hora do Rush. O problema é que existem muitos que não respeitam os corredores exclusivos para ônibus e simplesmente trafegam por ele, contando com a total falta de fiscalização. Entre a Avenida Roque Petroni Jr. a a Bandeirantes não existe NENHUM CET para multar esses infratores. Será que isso vai continuar assim??? Impune??? Todo santo dia vejo dúzias e mais dúzias de carros burlarem as regras impunemente. Esse famoso jeitinho brasileiro - de querer levar vantagem em tudo - me enoja. Êta povinho sem ética, sem educação!!!!!!!
Abril 27, 2005. Uma vizinha, moradora da rua Alsácia, após desejar "Bom dia! Boa Tarde! Boa Noite!" relata que "em frente a minha casa abriu uma transportadora que eu nÃo sei do que. Só sei que entrada e saída de caminhões 24 horas é de manhã,tarde, noite, madrugada e o pior de segunda a segunda inclusive aos feriados, e fazem manobra dos caminhões em frente a minha casa.Eu não estou agüentando mais pois o bairro do Jardim aeroporto era residencial.Gostaria que alguém tomasse alguma providência...."
Abril 26, 2005. R. P. queixa-se que na Rua Antonio Moiz Barreiros há um "terreno baldio, virou lixäo, ratos, baratas, cachorros mortos, impossível de agüentar, prefeitura de Pirituba, não aparece para fazer limpeza da rua que esta tomada por entulho e mato, 156 não atende, o que acontece, alguém sabe responder. "
Abril 26, 2005. A.N.P. queixa-se que na Rua Bela Cintra, 483 "Funciona neste endereço um restaurante chamado Carimbó. O mesmo não tem permitido que os moradores do edifício em frente tenham uma noite agradável de sono, pois o mesmo possui uma música ao vivo, que é ao vivo mesmo, não há nenhum isolamento acústico no local e nós somos obrigados a ouvirmos a música até à 01H00. É simplesmente um HORROR!!! tal estabelecimento não tem o menor respeito pelo direito do cidadão de ter uma noite de sono digna após um dia cansativo de trabalho. A falta de respeito ao próximo é algo, infelizmente, cada vez mais comum nesta cidade."

Nota da redação: A reclamação foi retransmitida ao Major Moacir Rosado, diretor do PSIU, e à subprefeitura da Sé.
Abril 20, 2005. Monique Alessandra Tomei relata que "em 22/01/05  fui vítima de um assalto, que resultou inclusive no roubo de meu celular. Imediatamente a linha e aparelho foram bloqueados e em 24/01/05 verifiquei no site da Vivo os procedimentos para com o seguro.  No dia 14/02/05, consultei o site www.segurocelular.com.br e verifiquei que a documentação obrigatória estava completa. Entrei em contato com a central de relacionamento e fui informada pela seguradora que o meu aparelho sinistrado não era mais fabricado, e, que embora tivesse sido assegurado em aproximadamente R$ 600,00 a seguradora me ofereceu um aparelho de qualidade inferior, cujo valor é aproximadamente de R$ 400,00 sendo obrigatório ainda o pagamento de uma "franquia" 20% do valor do celular que eles iriam me dar, ou seja, dos R$ 600,00 que supostamente me seria segurado, a Seguradora Roma, mediante os seus artifícios que entendo abusivos, iria restituir apenas R$ 320,00 aproximadamente, o que é injusto". Monique relata que "Começou neste dia o TORMENTO, DESGASTE, DESCASO, FALTA DE RESPEITO e de SENSIBILIDADE, pois além de ter sofrido a ação do assalto, de ter todos os meus documentos e pertences roubados, me sinto totalmente LUDIBRIADA e AGREDIDA, pois NENHUM contato foi feito pela Seguradora a minha pessoa. Todas as ligações para resolver o sinistro foram feitas por mim à Seguradora e sempre sem solução alguma. Pelo contrário, sempre a mesma dificuldade, chegando até a ter a ligação transferida para o "NADA" ou DESLIGADA." (Clique e leia a queixa completa).
Consultada sobre este assunto, a Dra. Tatiana Lima (http://www.prolib.com.br/adv/tatiana) aconselha: "A consumidora lesada deverá se dirigir ao Procon, órgão que visa a recepção, análise e encaminhamento de reclamações dos consumidores. No caso em questão, relacionado à categoria serviços, o Procon encaminha a reclamação que envolve a má qualidade, não conclusão do serviço dentro do prazo e negativa de dar cumprimento à oferta. Caso não ocorra composição/ acordo na esfera administrativa ( por intermédio do Procon) entre a consumidora e a Operadora Vivo, responsável pela lesão sofrida pela reclamante, há ainda possibilidade de ingressar com ação judicial perante o Juizado Especial Cível, até mesmo sem advogado, quando o valor do dano não ultrapassar 20 salários mínimos, incluindo o valor a ser, eventualmente, pleiteado à título de dano moral. Se o valor da causa for superior à 20 salários mínimos, é necessário que o consumidor lesado constitua um advogado e o valor da causa deverá atingir o teto máximo de 40 salários mínimos."
Abril 22, 2005. M. T. reclama que "Nós moradores e comerciantes da rua Cunha Gago, próximos ao Instituto Tomie Othake estamos indignados com a sujeira, mato e abandono completo da praça localizada entre a rua Cunha Gago, avenida Faria Lima e rua Coropés. Mesmo após pedidos para que a prefeitura limpe o local, nada é feito. O local serve como banheiro e está atraindo mendigos, o que é perigoso para a rua e funcionários das diversas empresas ao redor. Solicitamos limpeza e conservação urgente!!!!!!!"
Nota da redação: A reclamação da vizinha foi encaminhada ao subprefeito da Mooeca.
Abril 21, 2005. G.H. reclama que "há pelo menos 3 anos uma moradora de rua vive na Praça Coronel Lisboa. Os vizinhos já tentaram todos os meios de tira-la e encaminhar para receber ajuda e tratamento adequado. Na ultima tentativa, através do telefone 156, houve a visita de assistentes sociais, mas a moradora não quiz acompanhar estes . A informação recebida pelas assistentes sociais é que como a moradora de rua apresenta quadro de perturbação psicológica, o pedido seria encaminhado a saúde pública pois somente após a visita e laudo de um médico especialista,ela poderia ser levada ¨contra sua vontade¨para um lugar apropriado. Deste modo, esta pessoa esta há 3 anos vivendo nesta praça,em péssimas condições de higiene e saúde. Nós, os moradores do entorno da praça como vizinhos do Bairro pedimos que haja algum tipo de mobilização das autoridades competentes a este caso para resolve-lo."
Nota da redação: A reclamação da vizinha foi retransmitida ao Dr. Roberto Pavanelli, chefe de gabinete da subprefeitura de Santo Amaro.
Abril 20, 2005. M.T. quer "parabenizar as autoridades e e especialmente ao espetacular CET e seu presidente Scaringela. Acredito que eles devam ter algo contra o bairro do Itaim, porque as mudanças nas mão das ruas que foram feitas, só vieram a nos prejudicar, até o momento, não consegui entender qual a vantagem e no que eles estavam pensando. Com certeza, não era em ajudar a população. Será que precisa ser muito inteligente para perceber, que alterando a mão da Pedroso e a Jerônimo da Veiga, principalmente desta segunda, todo o trânsito é desviado e cai direto na João Cachoeira. A João Cachoeira, além de ser uma rua de comércio, é uma das principais via de acesso a Juscelino. Se você está na João Cachoeira do outro lado da Av. 9 de Julho, antes da Ofner, você perde várias vezes o farol, porque a rua está toda parada, graças a Jerônimo da Veiga que desemboca no começa da João Cachoeira, e a Pedroso, a Tabapuã que também levam a mesma rua. Enfim, o Itaim não anda. É o pior bairro de São Paulo pra se transitar de carro. Aos poucos, torna-se insuportável morar no Itaim. É um trânsito infernal, a cada esquina tem um ponto ilegal de táxi e um boteco, para onde você olha, tem uma construção que nos atormenta 24 horas com o barulho, e não vejo nenhum morador reclamar ou fazer algo pra melhorar a situação."
Nota da redação: A reclamação do vizinho foi entregue em mãos ao subprefeito de Pinheiros, Eng. Marsiglia.
Abril 08, 2005. Miriam Carabetti Alves queixa-se que "há um cão numa BORRACHARIA da Av. Itaquera, 67 - Parque Maria Luiza, quase esquina com a Av. Rio das Pedras, Próximo ao Terminal de Ônibus Carrão, ao lado de um parque de Diversão, em frente a Travessa Coleiro do Brejo (03450-005) que LATE A NOITE TODA SEM PARAR UM MINUTO, ninguém consegue dormir. POR FAVOR, a quem devemos recorrer? Quem pode nos ajudar? É desesperador! Há meses não conseguimos dormir! Já conversamos com o dono, ele não acredita e disse que não tem o que fazer sobre o cão. "
Nota da redação: A vizinha foi orientada a ler a reportagem Saiba como proceder se for seja incomodado com latido de cães
Abril 18, 2005. Um vizinho relata que esteve no Parque do Ibirapuera "há pouco tempo atrás para um evento , e na procura de um local para estacionar fui em uma parte que até então para mim era o estacinamento ...bom ao chegar em tal local me deparei com cenas que não imaginava ver, o local que fica na parte de trás do parque é uma area de prostituição infantil entre homens. algo chocante e degradante ao qual fiquei mais surpreso ao ver policiais que não fazem nada, e pessoas fazendo sexo ao ar livre e dentro dos carros..onde está a prefeitura que permite isso, e deixa está área doparque para isso, onde o local deveria nõa ser somente um estacinamento mas u, local de lazer de dia, e a noite um lugar de respeito para as pessoas que vão prestigiar os eventos do parque..bom espero que a prefeitura tome providencias logo antes que jovens como aqueles acabem com suas vida.."
Abril 17, 2005. Luiza Helena Rodrigues, desde Cuiaba, diz que recorre "desesperadamente a esse site, para repartir e divulgar a situacao em que se encontram os moradores vizinhos ao shopping Pantanal, em Cuiaba-MT. As torres de refrigeracao construidas ao lado do nosso condominio, funcionando dia e noite a 60 decibeis, estao nos deixando loucos. O shopping colocou alguns anteparos, que de nada adiantou, e alegam que agora o problema foi resolvido. Socorro, socorro, socorro... nao e possivel que a empresa dos Camargo (Zeze e etc.) continuem faturando as custas dos nossos ouvidos e de nossa tranquilidade). A divulgacao deste e-mail poderia ajudar em parte. Socorro de novo. Luiza Helena."
Abril 17, 2005. V.L.O. queixa-se de um posto de gasolina na Rua Cons. Moreira de Barros 3000 (Santana): "Resido em frente a um Posto de gasolina onde existe uma loja de conveniência que vendem bebidas e outras drogas para desocupados que passam a noite nesta loja GRITANDO,BEBENDO,FAZENDO ALGAZARRA,SOM, RACHA, Não sei mais onde recorrer porque passo a noite sentada no sofá acordada chamo a policia , psiu, sem resultado autoridades competentes não funcionam... o que devo fazer?
1) MUDAR DE ENDEREÇO
2) JOGAR UMA BOMBA
3) DAR UNS TIROS
4) COMPETIR DE IGUAL POR IGUAL,
com certeza vou presa por não respeitar os vagabundos....
Abril 16, 2005. Celia Maria Juarez relata: "Estive na cidade de BOTUCATU, passando férias a convite de amigos para ver o show de um famoso cantor popular que aconteceu no dia 14/04/2005 onde se comemorou o aniversário da cidade e nesta contatei como a polícia e os orgãos público de saúde são desleixado com a população, encontra-se na Rua Vicente da Rocha Torres esquina com Rua Agenor Nogueira na cidade citada (BOTUCATU) um prostibulo onde se apresentam duas mulheres aparentando uma média de 16 a 17 anos em péssimas condições de higiêni, se prostituindo na frente da casa onde se intitulam moradoras, mas segundos informações alí mora um velho maltrapilho, que com certeza elas estão usando o tal velho como tampa visão da polícia e saúde publica já que o mesmo se encontra trebado a maior parte do dia, pois bem estas animais se por assim é melhor dizer, cassam homens a qualquer hora do dia, saem semi nuas na rua, fazem sexo na rua de magrugada insultando os vizinhos, gritam como umas loucas cada vez que passa um homem, seus maiores frequentadoes são os motoqueiros e aqueles com os carros caindo aos pedaços como uma opala de 1900 e nada fazendo o maior barulho a noite inteira, toda a polícia desta cidade já foi acionada e alertada quanto ao uso de drogas e tráfego no local e nada foi feito para que estas animais sejam retiradas de circulação , quanto a limpeza isto é fácil de se notar ao passar pela frente da casa, pois esta se encontra em péssimas condições de moradia, é fedida, tem lixo por todo lado tanto dentro como fora da casa, camisinha usada espalhada pelo redor de toda casa e sabe-se o pior e que me deixou muito mais estarrecida com o descaso da polícia e secretária de saúde uma das animais esta com sarna doença esta que se espalha e o pior de tudo na esquina abaixo na Rua Agenor Nogueira mora o atual vice-prefeito da cidade que tambem é médico, pergunto? como uma cidade que tem uma faculdade de medicina como a UNESP, que comemora o 150 anos em alto estilo, pode deixar em um bairro de classe média alta uma imundice nojenta como esta sendo que crianças e idosos moram nas imediações e não são pessoas pobres, são pessoas que tem um padrão aquisitivo de médio a alto com carro importado na garagem e tudo que uma pessoa honesta pode ter,será que uma cidade pequena como aquela pode deixar que duas desistruturada mentalmente e em todos os sentidos possam dominar o bairro o local as adjacencias com suas falta de vergonha de pudor e higieni, pois sabe-se que a casa não tem água e nem luz a muito tempo e as imundas, porcas pegam agua da vizinha para tomar ou sei lá pra que,acredito que um dos orgãos citados inclusive a prefeitura desta cidade deva ter a vergonha de mostrar uma imundice nojenta como esta aos seus turistas, já que a mesma cidade se acha muito importante, mostrando na televisão suas belezas naturais, pois não foi isto que vi neste tão famoso e divulgado aniversário, o que eu vi foram 9 viaturas novissima da policia e uma do Detran e mais uma viatura móvel no tal recinto de show da cidade e toda esta imundice em um bairro considerado nobre da cidade, imagino como deve ser os bairros com menor poder aquisitivo, então fica aqui a indignação de ver uma coisa tão feia, tão nojenta e explicíta em uma cidade que se acha muito importante e desenvolvimento como BOTUCATU"
Abril 16, 2005. Uma vizinha queixa-se que "Há 2 bares na Coelho Lisboa, um em frente ao outro, que torna impossivel transitar pela calçada. Nao deixam um pedacinho de calcada para o pedestre andar. Suas mesas e cadeiras tomam conta de da área.O nome desses desordeiros sao Copacabana e Profissional do Chopp. Temos que andar pela rua, que é de muito movimento. Pode-se tomar alguma providencia?"
Abril 16, 2005. Pedro Polyceno Bernardes relata que fez "uma assinatura trimestral de uma empresa de recolocação há algum tempo, certamente há mais de 3 meses. Ocorre que por não mais necessitar do serviço solicitei o cancelamento da assinatura, o que para minha surpresa retornaram-me informando que isso somente será possível a partir de 04/07/05,pois em razão do meu plano ser trimestral não há como cancelarem antes disso, pois iniciou-se nova vigência no dia 04/04/05. Escrevi-lhes novamente explicando que desejo o cancelamento imediato do acesso e cobranças, o que foi negado dando-me as opções de transferir para outra pessoa ou prorrogar o acesso para possível necessidade futura, mas que em ambos os casos serei debitado normalmente nas datas até o dia 04/07. Como devo proceder? è correto poderem não aceitar a denúncia de um contrato ou cobrarem por serviços que estou manifestando minha necessidade de cancelamento? Outra coisa: Eles devem ter uma forma de repassar os dados para a Manager, pois foi só assinar o Catho para começar a receber inúmeras tentativas da Manager. Todo cuidado é pouco com essas promoções absurdas dos 7 dias gratuitos. è uma verdadeira armadilha."
Abril 16, 2005. Enderson Novaes escreve do Rio de Janeiro relatando: "Querido amigos estou com um problema, ao lado da minha casa tem uma padaria que está prejudicando, o motivo é a chaminé dela que quebrou e o português dono da padaria não toma providencias. Ele mora no mesmo local a padaria é em baixo e a casa dele em cima. A chaminé estava torta e ele amarrou depois de um tempo ela quebrou e ele nem ligou ele tem forno a gás mais usa a chaminé todos os dias e minha casa fica fedendo a fumaça pura tenho quase certeza que a chaminé esta abaixo da altura permitida gostaria que vocês me ajudassem um abraço."
Abril 11, 2005. Lucinda Augusta Martins Xavier queixa-se que "Já há muito tempo estamos com um grande problema, pelo que foi constatado, existe uma obstrução em nossa rede de esgotos, não sabemos, por sermos leigos no assunto, o real motivo, mas, sabemos que toda a água suja, com um grande risco de epidemia, está voltando para nossas residências, já inúmeras vezes solicitamos a presença da SABESP, eles realmente vem, mas não é resolvido completamente o problema, nestes casos eles apenas bombeiam esta água do esgoto, consertando parcialmente, por isso, gostaríamos que fosse resolvido por completo o problema, a minha e várias casas da vizinhança estão sofrendo sérios danos e como já falei, perigo de epidemia."
Abril 11, 2005. E.P.S. queixa-se que na Av. Bento XV (Pedreira) "Têm um montão de cachorros soltos nesta rua gostaria que fosse tomada alguma providência, pois nós fala com os donos e eles dão é risada, gostaria que passasse a carrocinha aqui já que faz mais de anos que não vimos ela fora ainda dos ratos conforme a ligação de esgoto da Sabesp deu uma febre de ratos aqui , que olha não é brincadeira têm ratos subindo até na antena de casas, gostaríamos de ajuda por favor!!!!!"
Abril 08, 2005. Marinês Costa Santos escreve desde São Luís (Maranhão) e relata que "Somos torturados diariamente pelo som alto dos vários bares que disputam a clientela, colocando paredões de caixas de som em ruas e praças, com diferentes tipos de musicas, claro que nos moradores não sabemos mais o que fazer, os que podem mudam-se e os que não podem são obrigados a conviver dia e noite com tanta barulheira alheia. Por favor nos ajude!"
Abril 08, 2005. A Sociedade Amigos de Bairro do Jardim Novo Oriente relata que "solicitamos a sub-prefeitura do Campo Limpo que realize obras de melhorias na Rua Antonio Velasco 50 mts de rua - colocar freza no local ainda colocar uma caçamba de lixo para que a comunidade armazene o lixo ate que a coleta seja feita - este pedido ja foi feito há mais de 6 meses pelo sac da PMSP e pessoalmente na sub-Prefeitura e nao temos nenhuma resposta satisfatória aos problemas, talvez seja porque as pessoas que ali moram seja de baixa renda ??? com a resposta o atual prefeito o anterior e seus administradores - o local fica ao lado da sede social da entidade que esta sendo construída e o lixo esta tomando conta - colocando em risco as crianças que utilizarão no futuro aquele espaço visto no bairro não ter a presenca do poder publico - solicitamos ao sub-Prefeita que faca nos uma visita para assim resolver-mos estes pequenos problemas."
Abril 08, 2005. Um vizinho se queixa de uma "firma clandestina manipulando produtos tóxicos sem alvará de funcionamento,exalando PÒ químico sem proteção! Prejudicando a saúde dos moradores do local. Comuniquei o fato a prefeitura de Sao Paulo,eles me indicou o CONTRU! SEM MAIS AGRADEÇO A ATENÇÃO!!"
Abril 07, 2005. Uma vizinha diz que "é um verdadeiro absurdo o que acontece com o Bar do Luizão (Rua Santo Egidio, 136 esquina com a Rua Itamarati, Santana). Bagunça e berreiro todos os dias, principalmente em dia de jogos. O povo que freqüenta é tão porco, que urina no poste que fica próximo. É feito inclusive tráfico de drogas. Já chamei a polícia, porém nunca fizeram nada, existe esquema com a policia civil, que até leva drogas. As vezes de sábado tem música ao vivo que vc. nem consegue passar pela rua ou calçada. Ele já tomou multa do PSIU, porém, ninguém fecha esta espelunca. Todos os vizinhos são revoltados com este bar e muitos já se mudaram pq. virou um verdadeiro inferno. Nos dias de jogos de futebol, não consigo dormir antes das 24:00 hs em virtude da baixaria e gritaria feita no local. Eu pago impostos por tudo quanto. é lado, moro em local residencial de nível e tenho que agüentar isto? Ninguém pode fazer nada para acabar com isto e voltarmos a ter tranqüilidade. Não sou obrigada a abrir a minha janela e me deparar com um homem porco com o seu membro nas mãos urinando num poste como um animal(acredito que ele deva ser, para freqüentar este lugar.). Ajude-nos."
Abril 06, 2005. J.N., que mora na Rua Moliére (Vila Sofia), diz que tem "observado a moradora de um predio jogar sujeira e bater tapetes da janela com muita frequência. Gostaria que fossem tomadas medidas cabíveis para o problema. Em geral é na parte da manhã que isto ocorre. Obrigado pela atenção "
Abril 06, 2005. N.P. relata: "Venho através deste expressar minha indignação, descontentamento e revolta pela falta de consideração, incompetência, desorganização e humilhação sofrida no Hospital Santa Helena, situado a Rua Vergueiro, 17 - tel 3340-8011 Na terça-feira, dia 05 de Abril, meu pai, Sr. Gabriel Pontes, foi internado por volta das 09:00 horas da manhã para uma cirurgia (laparoscopia) que seria realizada no período da tarde (16:00 horas). A cirurgia seria feita através do plano de Saúde Unimed Paulistana, a qual, após recebida toda documentação e autorização necessária, havia sido marcada com bastante antecedência para a data indicada. Sabendo que o horário de visita é após as 15 horas, compareci ao hospital às 14:30 horas para visitar meu pai, conforme orientação da recepcionista eu deveria aguardar até ser chamado. Quando eram 15 horas, após efetuar todas as chamadas, constatei que não havia sido chamado, ao indagar sobre o ocorrido, fui informado que meu pai já encontrava-se na sala de pré-cirurgia e que não mais receberia visitas, somente após as 20 horas. Ao dar entrada no hospital, fui informado de que o responsável pela organização e agendamento de cirurgias, havia ligado para a residência de meu pai, para informar que a internação deveria ocorrer às 12:00 horas e, que na tentativa do contato, não houve sucesso pelo fato da ligação ter caído em caixa postal, o que é uma grande calúnia. Após longa espera na sala de pré-cirurgia, fomos informado de que ele não seria mais operado pois o médico não havia sido encontrado. Porém, ao entrar em contato com o respectivo médico responsável pela cirurgia, Dr. Jamiel Pereira de Castro, o mesmo informou que havia entrado em contato com o hospital e que fora informado de que a cirurgia havia sido cancelada a pedido do paciente. Ao indagar pelo que estava ocorrendo, houve omissão por conta dos funcionários do hospital, e posteriormente, tomei conhecimento através de meu pai, de que estavam fazendo os preparativos para uma Cardioscopia, e que equivocadamente haviam trocado o nome do paciente. Conclusão, a cirurgia que foi marcada com certa antecedência, pelas dificuldades com a burocracia pela documentação necessária, pelo tempo de espera, tensão e expectativa ocasionados, não ocorreu nada do planejado. Diante de tanta desorganização e falta de responsabilidade exijo ressarcimento e indenização do hospital pelos prejuízos causados, danos morais e humilhação, que por sorte não executaram a Cardioplastia equivocadamente, além de questionar o que o Hospital Santa Helena poderá fazer para corrigir os danos causados.
Atenciosamente,
Newton Pontes"
Abril 05, 2005. Eduardo Furtado quer saber "a quem pertence uma antena de celular localizada na esquina da Joaquim Nabuco com a rua João Álvares Soares. A empresa dona da antena não faz manutenção do local — O muro está pichado, a calçada cheia de mato, o que deu margem àquilo se transformar num depósito de lixo. "
Abril 05, 2005. Um vizinho que trabalha "no prédio da Bolsa de Mercadorias de São Paulo (Rua Líbero Badaró, 471 esquina com a Av. São João) diz que "está praticamente impossível de se trabalhar por aqui, por causa das diversas manifestações que ocorrem por aqui, não entendo porque os manifestantes preferem incomodar aos trabalhadores ao invés de reclamarem em frente à prefeitura... virou moda, quando não são perueiros com quebra-pau e tudo, são professores que reclamam por maiores salários, ou sem-tetos pedindo moradia... entendo que precisam reivindicar por seus direitos, porém acredito que o direito de um cidadão acaba onde começa o do próximo. Vejo a prefeitura se mobilizando para acabar com poluição sonora em bares e danceterias, porém não age quando a poluição é feita em função de atos de sua responsabilidade. Acho que a prefeitura deveria possuir um serviço para minimizar as manifestações, abrindo espaço e ouvindo as categorias reclamantes sem que eles tenham a necessidade de sair às ruas atrapalhando a vida de outros e até mesmo colocando vidas inocentes em risco, como foi o caso das manifestações com perueiros."
Abril 05, 2005. Renata Pereira e Silva queixa-se: "Primeiramente já agradeço a atenção que esses vereadores, prefeitos poderiam nos dar e nada,quero colocar a boca no trombone? Tem um buraco na rua Manoel Leite da Cunha que esta atormentando os moradores os pedestres pois é em frente a uma escola Armando de Andrade nessa rua passa muito ônibus perua e carros claro e pode ate acontecer uma tragédia se não for arrumado logo pois mães estão preocupadas com seus filhos que vão pelas calçadas, e os caros que tentam desviar do buraco falta subir na calçada ou ir na contra mão então queria deixar aqui um grito de socorro, pois nos de Taboão queremos uma cidade melhor venham nos visitar tentam ver como é o dia dia das pessoas aqui nesse bairro, estarei espalhando noticias e gritando pelo povo brasileiro, pois o mundo vive de iportunos e somos cultivados de mentiras e temos o direto de lutar pelos nossos ideais e devemos pois cada um de nos deu seu voto e não foi a toa ou foi???????? Quero deixar bem claro sou uma cidadã indignada com o tamanho buraco que esta se agravando neste local um buraco que foi mal feito e a gratera esta se abrindo cada dia mais.povo de taboao da serra de seu grito para uma cidade melhor e mais segura. vamos juntos gritar por um mundo melhor..."
Abril 04, 2005. Glauber quer "denunciar um caso de poluição sonora insuportável" na Av. Engenheiro Armando de Arruda Pereira, 1100: "A obra está acontecendo há uma semana e vai se estender até terça (5/abril). São britadeiras trabalhando a pleno vapor às 2 da manhã ao lado de vários prédios residenciais. Cansado do barulho, decidi ir até lá e saber qual empresa estava por trás da obra. Fiquei sabendo pelo encarregado Nagib Antonio Smaire, da empresa Engibras, que sua empresa foi contratada para realizar os rombos na Av. Engenheiro Armando de Arruda Pereira a mando da COMGÁS. Tudo o que posso dizer é que estou com uma terrível dor de cabeça e não consigo dormir em paz há uma semana... será que a COMGÁS paga meu prejuízo e de tantos outros moradores? Acho que não... Um outro detalhe, parece que eles tem um alvará da prefeitura permitindo a obra! Se for verdade, a prefeitura de São Paulo está infringindo o artigo 225da Constituição Federal; Lei n.º 6.938/81.
Local da Obra:Cruzamento de duas avenidas de São Paulo (Vila Guarani):
Av. Engenheiro Armando de Arruda Pereira, 1100
R. Guatapará, 1
Ponto de referência: Metrô Conceição / Prédios do Itaú / Prédio centro empresarial do aço.
Horário da obra: 10 da noite até aproximadamente 5 da manhã.
Abril 04, 2005. Marcos N. queixa-se que "O ECON SUPERMERCADOS (Rua Gravi, 208, esquina com a Av. Jabaquara) faz fundos com o prédio onde moro e gostaria de reclamar sobre alguns fatos; o 1º é sobre o local de instalação dos equipamentos de resfriamento das geladeiras do mercado, pois ele fica num lugar alto e acima dos banheiros apoiado no muro que separa as duas áreas e com grande risco de desabamento da estrutura pelo fato da trepidação dos motores (ressalto que este muro já desabou uma vez por culpa do mercado, ocasionando apenas dados materiais aos moradores cujo o veiculo foi atingido). O 2º é o fato do barulho dia e noite dos motores e da bomba que fica em contato com a estrutura metálica onde fica apoiada. Já estamos registrando queixa no PSIU e como eu muitos moradores da região também já estão registraram queixas também. A total falta de consideração do proprietário do ECON SUPERMERCADOS em relação à vizinhança, Mas antes de tomar uma decisão tão drástica que certamente trará muitos outros aborrecimentos, gostaria de tentar tudo que for possível para preservar o meu patrimônio. Gostaria de receber orientações para proceder esta reclamação ao mercadinho em questão."
Abril 01, 2005. Marcel Leal quer registrar sua "INDIGNAÇÃO A RESPEITO DOS CAMINHÕES NESTE TRECHO DA VERGUEIRO, ENTRE A TANCREDO NEVES E A ANCHIETA. O TRÁFEGO É INTENSO, SÃO CAMINHÕES PESADOS QUE NÃO DEVIAM ESTAR PASSANDO NESTE TRECHO RESIDENCIAL. EXISTE UM CAMINHO ESPECÍFICO PARA ESSES CAMINHÕES MUITO BEM IDENTIFICADO, SEM ATRAPALHAR OS MORADORES DA REGIÃO. OS PRÉDIOS E CASAS ESTÃO COMEÇANDO A SER DANIFICADOS EM SUA ESTRUTURA E O BARULHO É ENSURDECEDOR. GOSTARIA DE SABER COM QUEM E QUAL O PROCEDIMENTO PARA BANIR DEFINITIVAMENTE O TRÁFEGO DESSES CAMINHÕES NESTE TRECHO DA VERGUEIRO."
Leia também as queixas do primeiro trimestre de 2005, segundo semestre de 2004, do primeiro e do segundo trimestre de 2004, e do segundo e primeiro semestre de 2.003, e as queixas do ano 2.002

[ Convide um(a) amigo(a) ] a ler esta reportagem

[ Imprima ] esta reportagem

Portal Sampa Online (http://www.sampaonline.com.br): o maior e melhor portal dos bairros da cidade de São Paulo